segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

[Alma morta, alma morta]

[Houve dias em que me apeteceu fazer com o meu coração o mesmo que fazia com as mãos nos dias frios dos Invernos da minha meninice. Sentar-me em cima delas para as aquecer até que, ao fim de algum tempo, o calor deixava de se sentir e as mãos adormeciam. Depois, divertida, brincava à "mão morta" e regozijava-me com a falta de sensibilidade e de controlo dos movimentos da minha mão. (Mão na terceira pessoa e eu narradora da minha mão). Houve dias em que me apeteceu colocar toda a carga do meu corpo sobre a minha alma para, com o pretexto de a aquecer, adormecê-la e poder brincar à "alma morta". E depois ir bater à tua porta.]

5 comentários:

Pipoca dos Saltos Altos disse...

Faluloso...

Catarina disse...

Que são posts destes que me aquecem a alma.

Margarida disse...

Adorei...

Maria Papoila disse...

Lindo.

Marta R. disse...

Fuck... Não podias escrever isto hoje. Não não... E sim, eu também brincava da mesma maneira. Quem sabe não experimento com a alma...?*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...