sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Foi há uma semana no Porto (Obrigada fico eu a ti, Filipa!)


"Este fim-de-semana para mim foi épico. Participei no 1º MtHS organizado pela minha Amiga Pólo Ruth Norte.

Fiz uma viagem “frenética” até ao Porto, na companhia adorável da Rossana e da Rosa, desde Lisboa. Chuva a “céu aberto”, os 4 piscas sempre ligados, paragens obrigatórias para fazer xi-xi… e completamente motivadas pelo objectivo traçado, participar no 1º MtHS Porto. Depois de muitas voltas, à volta e à volta e à volta do Porto e da “Circunbalaçón” chegamos ao tão ansiado destino, a Boa - Centro de Apoio ao Sem Abrigo - Porto.
Fomos freneticamente recebidas na Boa, com sorrisos rasgados, corações abertos e uma Pólo Norte em êxtase, respirava-se SOLIDARIEDADE! 
Partimos para o nosso destino, na Rua das Taipas. Lembro-me que nos primeiros segundos pensei que ainda não estava no local, pensei que era apenas um local com um aglomerado de pessoas, pensei que ainda tínhamos que andar mais um pouco até ao local…foi aí que “levei um valente murro no estômago”. Eram aquelas as pessoas a quem íamos distribuir comida, cobertores e roupas. Pessoas comuns, famílias, Pais, Mães, Avós…podia ser eu, podias ser tu. Nada do que eu estava a espera ou tinha imaginado. Fiquei incrédula e muda. Senti-me mal, injusta e ingrata perante o que a vida me tem dado, tanto! Senti-me medíocre por tantas vezes pensar que “ainda me falta tanta coisa”! Naquele pequeno período de tempo, em que vi pessoas agarrarem um cobertor com a maior das alegrias, perguntar se tínhamos sapatos ou casacos quentinhos, debaixo de uma chuva imensa que teimava em não parar, senti que não tenho o direito de me queixar seja do que for. Senti-me pequena demais, mas com a certeza de que o meu coração é enorme e tem muito para dar. Senti que quero, devo e vou estar muito mais atenta. Senti que tenho o dever de ajudar mais e mais e mais. Senti que tenho uma enorme vontade de gritar ao mundo que TEMOS QUE NOS JUNTAR PARA AJUDAR! E eu quero, quero muito. 
No meio de tudo isto e de tudo o que me marcou, não me esquecerei nunca mais da imagem com que fiquei da Pólo Norte, encostada a carrinha, onde estavam as roupas e cobertores, encharcada, a água escorria-lhe pelos cabelos, cara e corpo, literalmente escorria-lhe, e ela tinha um sorriso estampado no rosto, que jamais esquecerei. Um sorriso doce, terno e profundamente enternecedor, pela alegria que a "iluminava" por estar ali a ajudar. Era uma Luz plena de Amor, eu vi!
Por tudo isto, consegui tirar o lado positivo. Abri os olhos e a mente, e decidi, sim repito, DECIDI que não vou nunca mais baixar os braços. Há sempre alguém a quem posso ajudar, seja de que forma for. Dando cobertores, dando comida, dando sorrisos, dando o meu tempo pra fazer alguém Feliz, nem que seja apenas por minutos. 
Este é o meu NÃO ao consumismo desenfreado. 
Obrigada Pólo Norte pela iniciativa, EU quero continuar. Obrigada Boa Bombarda Oficinas Artes pelo trabalho grandioso que desenvolvem. Obrigada Rossana e Rosa por serem tão óptima companhia e 2 mulheres de mangas arregaçadas para tudo o que aparece, tal e qual como eu. Já vos disse que ADOREI a partilha? Obrigada Isabel pela companhia tão simpática e prestável. Obrigada a todos com quem me cruzei. 
Obrigada a TODOS por existirem e por me fazerem sentir viva, O B R I G A D A!"

1 comentário:

Filipa Catarino disse...

Bolas Ursa, apanhaste-me completamente de surpresa. Não tenho ciscos nos olhos, caíram-me mesmo as lágrimas. Eu é que ficarei eternamente grata por teres aparecido na minha vida. E eu sei que nada acontece por acaso! Estamos juntas!!! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...