quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Nesta casa não se Halloweena porra nenhuma! - II

Nesta casa somos pelo "Pão por Deus". Nesta casa somos por acordar cedo e agarrar no taleigo, humidade no ar, taleigo numa mão, na outra uma luva, um chapéu de chuva, amanhã um porta-moedas catita, o que for. 
Nesta casa somos por bater às portas dos vizinhos, batermos nos pesados batentes das portas, truz-truz: "Pão por Deeeeeeuuus!". 
Nesta casa somos por acelerar o passo para percorrermos o maior número de casas durante a manhã ("Querem um doce ou uma moeda?" antes da sirene dos bombeiros anunciar o meio-dia ("As duas coisas menina Glória! Ó mãe não me belisques! Porque é que chamamos sempre meninas às senhoras da idade da avó?), hora do fim do Pão por Deus, depois disso recolher obrigatório, saco despejado em cima da mesa, separar doces, rebuçados para um lado, línguas de gato à parte, nozes e castanhas para outro, figos secos para outro, chupa-chupas melados colados ao saco, pastilhas gorila lá no meio. Beijinhos de açúcar: ahhhh, adoramos beijinhos de açúcar!
Nesta casa somos por contar as moedas, preferir muitas e mais pequenas que poucochinhas e maiores, a infância não tem lógica valorativa só quantitativa.  Somos por desdobrar as notas dobradas meticulosamente pelas "meninas", tiradas do meio dos seios fartos, dos porta-moedas antigos, encher o bucho ao "migalheiro"
Nesta casa somos pelo "Pão por Deus" e, ainda que nos tirem o feriado, amanhã haverá pão taleigo para a Ana, carteirinha tosca e primeiras palavras ensaiadas "Pãããdêês?"
Nesta casa, amanhã, a Ana terá quem a leve, já pela mão, formosa e segura ao seu segundo Pão por Deus. 

19 comentários:

Vanessa Semedo disse...

Amanhã muitas crianças vão perder o seu Pão por Deus :( mas lembro-me tão bem, e era tão bom! :)
Continua a ensinar à Ana como é na "terra", porque na minha, também é assim... sirene dos bombeiros significa hora do recolher! e era tão giro despejar os sacos em cima da mesa da minha avó e com os meus primos e irmão juntarmos tudo, e termos doces durante, pelo menos, 2 dias... no mínimo :P
Beijos
Vanessa

M D Roque disse...

Um bom dia de Todos os Santos para os três. Voltem a abarrotar e felizes,!

Cláudia G. disse...

Nesta casa também não! É de saquinho de pano na mão a ir à casa da avó, tias e vizinhos pedir o Pão por Deus. Castanhas e nozes e doces. Sem partidas e sem difarces, porque disfarces é no carnaval! :)

Alexandra disse...

Ah,bom! Já não me sinto tão sozinha!

desabafosemrodape disse...

no meu tempo de garota em coimbra, andava-se à noite com uma caixa de sapatos com dois buracos a fazer de olhos,e uma vela a iluminar por dentro, dizia-se uma cantilena à porta dos vizinhos, se davam rematava-se assim: esta casa cheira a broa, aqui mora gente boa, caso contrário, esta casa cheira a alho, aqui mora algum espantalho. era assim. pena que a minha mãe não me deixasse praticar.

Catarina Pereira disse...

Ou sou demasiado nova pra essas tradições do Pão por Deus ou então demasiado ignorante mas só ouvi falar nisso quando comecei a ler o blogue

Nadinha de Importante disse...

Já não me sinto tão só. É que só me dá vontade de gritar, com tanta criança a correr pelas escadas. Pelo sim, pelo não desliguei a campainha, só para não ser incomodada.

nadinhadeimportante.blogspot.pt

IsaMar disse...

cá em casa não há estas tradições desta época do ano.

Cherry Pie disse...

Quando era miúda era sagrado no 1º de Novembro de manhã correr o bairro de porta a porta (não havia prédios onde passei a infância) com o saco do pão a recolher tudo o que enumeraste. Sonhava em crescida ser eu a abrir a porta e a distribuir caramelos (os meus favoritos) pelas crianças. Mas vivo num prédio gigantesco que apesar de estar cheio de crianças nenhuma vai ao pão por Deus e este ano também não iriam já que estarão na escola.

AFMACC disse...

Deixa-me ir com ela!?

mysupersweettwenty disse...

Desconhecia essa tradição :o

Kuski disse...

Em criança ia todos os anos com os meus primos e começamos a ir com o meu bisavó, porque éramos mesmo pequeninos :) agora, os meus finos pedem apenas aos familiares, e a minha mãe, tem o cuidado de lhes dar todos os anos um saco do pão por Deus :) com maças novas, figos, castanhas, guloseimas varias, berindeiras doces e umas moedas :)

Kuski disse...

Ontem vieram a minha casa, pedir "doçura ou travessura" deu-me vontade de lhes dizer que estávamos em Portugal e que aqui há o Pão por Deus! Mas dei-lhes uns chupas e no final, nem um obrigado! Eu lembro-me bem que agradecia tudo o que me davam e hoje os meus filhos também agradecem! Realmente os bons valores perdem-se e só se importam as estrangeirasses esquecendo a educação :(

gata disse...

Ainda. :)

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

O pão por Deus não tem nada a ver com o halloween...é como dizerem que são pela Páscoa e não são pelo Natal...não sei porque as pessoas confundem duas celebrações tão distintas..será que é só porque são num dia a seguir ao outro?...A sério? Hoje é dia de Todos os santos e de Pão por Deus...ontem foi noite de halloween...nem sequer têm as mesmas origens...

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

Ah e quando era miuda ía ao Pão por Deus dia 1 de Novembro pela manhã :)))) Era uma alegriaaaaa!

mikasha disse...

Nunca soube o que era o "pão por Deus", a não ser agora.
Em casa dos meus avós o pão era algo dividido e redividido. E os meus pais, na idade em que deveriam fazer estas coisas, estavam a trabalhar como gente grande: a minha mãe a "servir" e o meu pai na pesca. Tinham 10 e 13 anos.
Em casa dos meus pais também não havia pão por deus: no dia 1, levantávamo-nos cedo para ir ao cemitério, lavar a campa dos meus avós. E, depois de a enfeitarmos com flores (o que fazíamos todas as semanas, e não apenas nessa), esperávamos pela missa no cemitério.
1 de Novembro, para mim, é cheio a cera a arder, fumo nos olhos, flores aos montes e toque a finados.
Se um dia os meus filhos quiserem celebrar o Halloween, por mim tudo bem. Desde que não se tenha de passar a tarde no cemitério.

Lena disse...

Quando eu era pequena pedia as Janeiras no dia 1 de Janeiro. Na terra da minha mãe era assim!

estirador disse...

Em Coimbra a tradicao é na noite de 31 de Outubro. Vai-se de porta em porta, em grupo, com uma abóbora ou caixa de sapatos cortada com uma carantonha e iluminada cantar "Bolinhos e Bolinhós[...] para dar aos finados".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...