segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O marido (quase) perfeito

Fui ao Porto e mámen e Ana ficaram, sozinhos, a pernoitar duas noites seguidas sem mim.
Há pouco, quando cheguei, tinha a casa limpa e arrumada, quadros pendurados na parede (estavam por pendurar há meses), fotografias colocadas em molduras que estiveram vazias semanas seguidas, casa de banho limpa, roupa lavada em dia e até (imaginem!) um novo ambientador da Zara Home a estrear.
 
Não tivesse visto uma caixa de pizza no caixote do lixo (e a certeza que a partilhou com a filha), tentado ignorar a nódoa negra que a miúda tem na bochecha ("ah, ela estava a correr atrás de mim e bateu contra a porta mas só chorou um bocadinho") e se ele fosse cirurgião plástico em vez de psicólogo juro que vinha para aqui armar-me em cagona e meter-vos pirraça de que tinha o marido perfeito.
 
Sendo assim, calo-me, fico a morder-me toda para não me armar em mãe histérica e dizer-lhe que aparece morto no Tejo se a bochecha da miúda não estiver melhor amanhã e fico a remoer sobre que porcaria de sabores tinha a pizza, e expectante pelo cocó da manhã da Ana...
 
Sou uma ingrata, é o que é.

3 comentários:

Titanices disse...

Arnidol, bota arnidol na bochecha qu'isso passa, pá!!! Tiveram momentos de qualidade pai/filha (olha eles no sofá... juntinhos... a lamber os dedos da pizza... uma manta... um biberon...) tens é imbeja...

AL disse...

Sobreviveram sem ti, e além de se terem divertido à brava ainda tiveram tempo para cooperativamente arrumarem a casa.
A inveja é uma coisa tão feia...

A tua por eles e a minha por ti, olha lá ele também passa a ferro? ;)

desabafosemrodape disse...

caramba, já não deve haver catálogos disponíveis para escolher assim maridos...casinha arrumada, molduras,tudo no lugar...concedo que a bochecha da pequenina merecia melhor atenção; mas foi só desta vez, basta fazer cara feia,pôr dedo em riste, e que não se repita, certo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...