segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Um abraço apertado a todos aqueles que partiram não por escolha mas por necessidade...



Ou, parafraseando, a minha amiga Ziza: "Os filhos são do Mundo o caralho: os filhos são das mães!"

13 comentários:

Estrelinha Sónia disse...

Por aqui também entraram uns ciscos nos olhos...

Carla disse...

Nunca percebi esta pérola de que os filhos não são nossos!!! São nossos, muito nossos e as suas ausências (breves, curtas, longas ou "para sempre") criam crateras nos nossos corações!

luisa, the clerk. disse...

vou partilhar. não poderia dizer melhor... "Os filhos são do Mundo o caralho: os filhos são das mães!"

Marta disse...

Bravo Ziza!
Nem mais!

As minhas africanisses disse...

Que filme mais emotivo. Já fiz esta surpresa aos meus pais. Estou a 10000km de casa, e as saudades nunca diminuem.

E serei sempre filha da minha mãe, nunca do mundo

(vou partilhar)

cantinho disse...

Não tenho filhos. Mas sempre que as minhas sobrinhas, lá no exterior, vêm cá, as lágrimas caem-me dos olhos.
Excelente, este vídeo.
Um beijinho

Clair de Lune disse...

Parti por opção. Pelo menos é o que digo sempre. Ajuda a estar lá... Por
muito bem que se esteja, por mais baratas que sejam as viagens, por muito que seja a cidade de eleição, não é a cidade Natal, não são as ruas onde brincamos à corda, nem os parques onde andei de bicicleta ou o mar onde aprendi a nadar.

elisa disse...

cisco no olho e aperto no coração....ainda na sexta-feira, foram-me embora dois amigos para fora. espero que possam voltar em breve!

Mamã Petra disse...

Mesmo quando a saida é uma escolha, é o resultado do esforço e o reconhecimento do trabalho árduo dos nossos filhos, mesmo assim os filhos são nossos sempre...

SN disse...

Exilados...

Cristina disse...

Sai por opcao mas passados poucos meses a opcao passou a obrigacao. Por opcao, teria ficado fora talvez 2 anos. Neste momento, nao sei quando vou voltar (nem quero pensar que isso nao ira acontecer). Eu posso ser do mundo mas sou mais dos meus lugares e das minhas pessoas. Como alguem ja disse acima, eu costumo dizer que somos exilados economicos.

Mary disse...

Conheço isto como as palmas da minha mão. ESta luta diária de saudade de quem teve que ir e no coração todos os dias sinto a ausência do meu mano e do pequeno mais lindo do mundo. Já no que toca ao ex-namorado, que me fez sentir tanto esta saudade, que me fez repetir encontros e despedidas e acabou por desistir nesta distância que fique por lá vá.

http://so_risoincognito.blogs.sapo.pt/

Beatriz Maria Lima Sereno disse...

é estou na Finlândia....saí porque é a unica alternativa e todos os dias sinto a mágoa de estar longe da familia mesmo estando com o marido e filhas ,estamos num país que não é a nossa casa , não tem o cheiro nem é acolhedor como o nosso Portugal se pudesse voltava já, agora mesmo porque mesmo estando juntos estamos sozinhos estamos sem os nossos e todos os dias a lagrimita espreita ....mas tem de ser ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...