quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Contra toda a espécie de bullying marchar, marchar




5 comentários:

Mam my disse...

Muito bom!
Marchar!

anamargarida disse...

Bem feito puxares este assunto.
Eu vejo várias vezes no meu trabalho, no café,... uns adultos a gozarem com outros. Afinal as crianças aprendem connosco, não é? E depois vão repetir, e vão crescer, e tornaram-se nos jovens que agridem. Mas o problema começo antes... Talvez os pais sejam esses que gozam das outras pessoas... Vejo Bullying a acontecer entre os mais pequenos, no infantário onde anda a minha filha. Temos que todos fazer a nossa reflexão e ver qual a nossa participação no Bullying. Eu edifico o outro? Ou, pelo contrário, eu critico, eu quero destruir o outro? É mais ou menos isto!

mikasha disse...

mmmm
Eu sempre fui gozada na escola (no meu tempo não havia bullying, havia pessoas que gozavam e humilhavam outras) por ser boa aluna, por ter cabelo encaracolado e por ser baixa. Sim, por ser baixa. Coisa que, obviamente, dependia de mim evitar.
Protegi-me à minha maneira: refugiei-me nos estudos, deixei de me misturar com os grupos populares (onde há sempre um ou outro estúpido) e segui em frente. Mas ainda hoje, quando entro num sítio qualquer e alguém ri, penso que se estão a rir de mim.

São coisas que nao passam. Aprendemos a viver com elas, no verdadeiro sentido da expressão: ficam connosco, habitam em nós, mas aprendemos a conviver com esse sempreeterno sentimento de insegurança e de ser menos que os outros.
Ainda que se seja mais.

Nut-ella disse...

Odeio bullies. ODEIO, sempre odiei toda a vida. Há-os crianças, jovens e adultos. Então a internet é um ninho deles. São os verdadeiros losers e se há coisa que vou ensinar aos meus filhos é a serem tipos decentes e a não gozarem com ninguém por causa das suas diferenças. A serem empáticos. A defenderem-se e a defenderem quem precisa. Bom post!

E que linda declaração de amor recebeste :)

Cláudia G. disse...

Fantástico!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...