segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

A minha vida é uma agitação

"Sabe menina soube há pouco que as palmeiras aqui ao pé das Amoreiras estão assim todas depenadas porque houve um insecto que veio de Espanha que, por sua vez é natural do Norte de África, que se aloja nas folhas e as estraga todas, daí ficarem todas murchas, coitadas. Mas depois transportei um biólogo que me explicou que há uma forma de as regar, não sei se é só com água se leva outro produto qualquer, é capaz de levar mesmo outro produto qualquer, que consegue matar o insecto mas que é muito caro mandar um tipo subir às palmeiras para borrifar as folhas com a uilo, lá isso é um facto, o custo do trabalho do homem mais do borrifador que deve ser um borrifador industrial mais o da água e às tantas, se levar o tal produto, não nos esqueçamos que o produto também não deve ser de borla. Sei de fonte segura que fizeram esse tal tratamento nas palmeiras ali da Quinta das Conchas- devem ser as únicas de Lisboa que não estão com as folhas neste estado- agora não sei quem pagou porque se foi a Câmara vai dar raia ou paga a todas as palmeiras ou então não pagava só às da Quinta das Conchas, às páginas tantas foi a Junta de Freguesia porque a Câmara também não tem dinheiro para tudo, já ajuda a pagar a conservação dos jardins da Gulbenkian, não pode ser tudo, né, qualquer dia tratam-se melhor as flores que as pessoas. Mas também ouvi dizer que há umas aves que comem estes insectos, haviam era de mandar vir as aves de Espanha, com este frio os insectos ficam todos baralhados, pode ser que as aves também fiquem, agora o que eu não sei é se também há tantos insectos que justifiquem as aves e depois ficam as folhas das palmeiras mortas, os insectos e as aves para aí ao Deus dará e é pior a emenda que o soneto. Por falar em emenda e soneto, sabe de onde vem essa expressão? Um dia um aluno do Bocage queria a aprovação do poeta e pediu-lhe que analisasse um soneto que ele tinha feito, a coisa estava tão má que Bocage devolveu o soneto limpinho, sem nenhuma correcção, sem nenhuma sugestão, ao que o aluno perguntou: "então, não emendou nada?" e o poeta respondeu "se rasurasse seria pior a emenda que o soneto". Ahahahahha. Percebeu, né? Estava tão mau que se pegasse naquilo só ia piorar ianda mais, não tinha ponta por onde se pegasse. A menina disse-me que era para ir para onde mesmo?"

Ah, o maravilhoso mundo dos taxistas lisboetas. 

6 comentários:

Kelle disse...

Esqueceste-te de dizer para ler tudo de um só fôlego. Não ando de taxi muito frequentemente, por isso é todo um mundo novo para mim, ainda assim esses teus relatos são espectaculares. Btw, a história da emenda e do soneto é mesmo assim :)

Fuschia disse...

Isso parecia uma crónica do Lobo Antunes :)

Bluebluesky disse...

Confirmou que as palmeiras da quintas conchas estão bem e recomendam-se :)

Filomena Silva disse...

ahahahah... saudades dos tempos em que andava de táxi em Lisboa...

dee disse...

porque é que eu nunca apanho táxistas desses?

Margarida One more mum disse...

Se vocês vissem o que aconteceu ás milhares de palmeiras algarvias, logo se riam dessa maneira.. ui ui!!
Foi um assassinato em massa de palmeiras.

Só para saberem que o demónio de escaravelho destruiu em grande só um tipo de palmeiras.. assim à bruta

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...