sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A saudade nas coisas do dia-a-dia

Estava a descascar batatas para fazer a sopa da Ana. Comecei a descascar sem nunca deixar cair a casca, um corte seguido e sem fim, a casca a enrolar-se numa espiral perfeita tal como fazia a minha avó que descascava a batata de uma vez só.

E senti saudades do cheiro a refogado da cozinha da minha avó.

E tantas da minha avó.

10 comentários:

Ana disse...

Ontem também tive um momento desses.

http://precisodeumblog.blogspot.pt/2014/02/o-melhor-do-meu-dia_20.html

Os cheiros são memórias que ficam.

Lili disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
macaca grava-por-cima disse...

acontece-me frequentemente... é tão bom termos estas memórias ricas

Lili disse...

Também ando cheia de saudades da minha...E do meu avô... tantas :( tenho sonhado com a minha avó, sonhos q começam doces mas q terminam cm a perda dela e aquela dor de volta q me corta por dentro :'( m enfim, ainda assim, mesmo em sonho menos bom tenho o cheiro, o toque da pele dela, o sorriso sempre... isso vale todas as lágrimas ao acorda... não sou mt de comentar, sigo atentamente e adoro o blog... o q me rio :D hoje estou lamechas, deu p o desabafo :-

Ptpharma disse...

E depois pegar na casca toda direitinha a dar-lhe um estalo, ficarem entaladas entre as mãos...em qts pedaços de partiam, quantos filhos terias!!! E com a casca da laranja também!! :) Bjs

Alex disse...

Eu tinha uma relação muito especial com a minha avó. E às vezes há momentos do meu dia em que por uma coisa simples, me lembro dela e me dá umas saudades... Obrigada pela partilha.

Alessandra Siarom disse...

A minha avó também descascava as batatas assim! Que engraçado fazeres lembrar-me disso agora.

http://www.oceanstocross.blogspot.pt/

Susana Campos Rebocho disse...

Tive mesmo de comentar isto: não me sinto tão próxima da minha avó como quando corto feijão-verde da forma como ela o fazia quando o preparava para a sopa... é como se ela estivesse ali, a guiar a faca ;)

Beijinhos

K disse...

Como eu te percebo tão bem... comigo as saudades (relativamente à minha mãe) também surgem nos momentos mais banais, como agarrar no "tufone" só para contar algo que sucedeu no dia, etc. e tal.
Temos as memórias (boas) que nos aquecem um pouco e ajudam (quase nada) quando as saudades apertam mais.
Um beijinho!

Sónia TM disse...

Por norma, sentimos saudades de momentos e pessoas que foram boas na nossa vida ;)

Sónia
Taras e Manias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...