segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Não é por ser minha...

"Não é por ser minha" mas está uma gracinha que só ela: dá beijinhos repenicados, festinhas abrutalhadas, corre muito melhor do que trava e diz "mããiiiiii" com os olhos muito abertos como se fosse dona de mim (e é).
Faz sempre fita para adormecer e gosta que eu a aperte contra o meu corpo num colo único feito por nós as duas para poder cair num sono profundo, enfim. Faz sempre fita para comer mas depois das primeiras colheradas feitas com manobras de distracção come tudo como se não fosse nada com ela. Dá gargalhadas únicas, sorri com os lábios muito carnudos e deita a língua de fora em forma de careta, num tom tão provocador como adorável. 
Chama o pai pelo nome próprio, coloca uma tónica no "tiá" e adora a avó. A Tidinha é a sua preferida num misto de relação sedutora, provocadora e apaixonada. "Conversa" no skype com os avós dos Açores como se eles estivessem ali em carne e osso.
Tem os olhos cada vez maiores e mais expressivos e um cabelo loiro, loiro que dá gosto tocar, macio e lisinho, fios de oiro. Quando faz beicinho estrafega-me a alma e sai a mim na arte de fazer os outros não resistirem aos seus caprichos: raios!
Baptizou a chucha de "té" e adora dizer os "rrrrrrr", delira quando ouve a música dos parabéns e bate palmas sem qualquer glamour. É apaixonada pela Minie, pelo Panda, pelo Noddy e pelo Pocoyou e até à data não liga nenhuma à Hello Kitty (that's my girl!). A avaliar pelo que gosta de comer massa deveria viver em Itália. Não tem medo de (quase) nada, anda de escorrega ao contrário, desafia as leis do convencional, anda de cavalinho com o trote da imaginação, abraça os bonecos como se fossem reais bebés e quando está cansada, aflita, triste, zangada ou só carente procura-me com os olhos, estende-me os bracinhos e repousa, muito quieta, na curva entre o meu queixo e o meu pescoço como se o meu corpo fosse um baloiço e o meu respirar uma brisa suave de Verão.
"Não é por ser minha" (mas se calhar é mesmo por ser) mas é, ao ano e meio de vida, a menina mais linda que eu já conheci.

9 comentários:

cleo santos disse...

A cor do cabelo é de facto maravilhosa!dias felizes!

cleo santos disse...

A cor do cabelo é de facto maravilhosa!dias felizes!

cantinho disse...

Um doce retrato.
Beijinho

Isa disse...

Este sentimento maravilhoso de mãe!

Rainha Ervilha disse...

Aproveita bem esse colo, esse beicinho, esse mimo. A minha era assim. Cabelos loiros, quase brancos, olhos azuis, enormes, como os da tua. Continua loira, olhos azuis, expressivos, linda (não é por ser minha :) ), ,mas passou tão, tão depressa. Já não lhe dou colo (ou quando dou, nunca é por mais de dois ou três minutos, já que pesa quase tanto como eu). E hoje olho-a, eu que ainda não cheguei aos 40, e já trocamos de roupa, e penso que estes quase 15 anos passaram tão depressa. Tão depressa que não me sinto preparada para a largar mais do que aquilo que às vezes já me exige. Aproveita. Num abrir e fechar de olhos ficam mulheres. Lindas. (e não. não é só por serem nossas...)

scorpiowoman disse...

Se a Ana gosta de pasta, há aqui um tio muito babado que faz umas iguarias italianas de comer e chorar por mais ;). É só dizerem e o chef entra logo ao serviço :D. Beijinhos da família SC :).

Mamã Petra disse...

Linda e amorosa! Adoro ler-te a falar dela e pensar que houve uma altura em que não te via como mãe e afinal és uma mãe maravilhosa, fantástica.

Bigodes de Nata disse...

Ohhhh so sweet....

Kuski disse...

Descrição perfeita de mãe babada :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...