quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Sara do verbo sarar

[Doem-me os ossos da humidade, caraças que estou velha, não tarda muito as minhas articulações começarão a fazer previsões metereológicas, a Ana anda a dormir mal, acorda a meio da noite e grita "Mãeeeee" e um dia destes fico gaga com o susto, juro-vos, trago-a para a minha cama, pontapés, edredon destapado, acordo cedo, tenho um hematoma numa costela à pála dos pontapés da miúda,  a A5 tem filas por causa da chuva, do piso, dos acidentes, da burrice dos condutores, da lentidão das máquinas nas portagens, quero lá saber, perco o comboio Lisboa Porto, no lounge da estação do Oriente não me deixam ficar, diz que só para passageiros com protocolos de empresas, mesmo que eu esteja a viajar em classe conforto, grandes cabrões, chego ao Porto, o taxista quer-me enganar, chego a Matosinhos,três sítios e não me recebiam uma documentação em lado nenhum, falha de conexão com a rede wifi para enviar uns anexos importantes para o outro trabalho, palavrões, asneiras, não poder ligar à Marisa, à Mariana, à Isabelinha para um café, tudo a correr, engoli uma sandes de queijo fresco manhosa como almoço eram quatro da tarde, ando sem vontade de blogar, trinta chamadas, 15 em espera, odeio telemóveis, ligo para a minha mãe, a Ana grita do outro lado, síndrome de Estocolmo, tenho saudades da miúda sempre que os quilómetros nos separam, sento-me no alfa Porto-Lisboa, aqui tenho internet, envio os anexos na hora limite do dia limite, vou à casa de banho, ali está ela, três cadeiras à frente da minha com o monitor do pc  a acusar a sua quadripolaridade, sorrio, envio uma mensagem no status da página de facebook do blog, ela não irá dar por isso, de repente vejo-a a olhar para trás, um beijinho como se fossemos amigas há séculos, eu e esta pessoa que não tarda muito já não será uma estranha, vamos beber um café para a carruagem bar e eu acho que mereço um final de dia assim, diz que se chama Sara e eu acho que não se poderia chamar outra coisa, esta miúda que sarou assim o meu dia, ali entre Coimbra B e Pombal.

Obrigada, Sara! Adorei!]

9 comentários:

Bluebluesky disse...

"o" Pombal?!

tia verde água disse...

Fiquei com inveja da 'tua' Sara :) Tenho de começar a andar de comboio :) beijinhos

Sara Ferreira disse...

Só podia ser Sara, para animar assim o teu dia! Pena não te cruzares comigo em Matosinhos, caso contrário, não comias uma sandes manhosa e a estadia seria bem mais entusiasta. Volta que está "aperdoada".
:) Sara http://sariusuperstar.blogspot.pt/

Pedro disse...

Ainda dizem que não há histórias de amor XD

K disse...

e tão bom quando encontros destes acontecem! comigo (também numa ligação porto-lisboa), aqui há uns meses, foi re-encontrar um GRANDE amigo que não via há uns dez anos. Estivemos o tempo todo a por a conversa em dia.

Filomena Silva disse...

Bluebluesky... é Pombal mesmo e não "o Pombal"...please!!!!

E se parou aqui em Pombal é boa pessoa e de Saras só tenho bem a dizer. Mas tou com inveja... e eu que nunca ando de comboio.
Beijinhos

Bluebluesky disse...

Filomena, eheheh eu sei! (e sei que os pombalenses odeiam "o" Pombal), por isso é que piquei a Pólo :P

Bigodes de Nata disse...

Ohhhh, que fixe, ela viu.... :)))

Sara Cehennemden disse...

Pelos vistos as Saras de Pombal têm queda para a quadripolaridade :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...