domingo, 9 de março de 2014

Eu não quero sinceridade conjugal!

Eu a cantarolar e a embalar a Ana para a adormecer. 

Mámen, a resmungar, na divisão do lado:

"Um home cresce a pensar que a mãe dos filhos vai ter a voz da mãe do Panda Tau-Tau e depois tem que sofrer com isto..."

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...