quarta-feira, 16 de abril de 2014

Lêndeas? Piolhos? Quitoso!

Ultimamente atraio parasitas. Não são piolhos, lêndeas nem carrapatos atrás das orelhas mas antes "amigos" que se alapam a mim para conseguirem alguma coisa em troca (favores, contactos, borlas, dinheiro) sem terem a hombridade de me pedirem directamente a pretensa coisa, mas preferindo sempre usarem-me, descaradamente, fazendo de mim parva, fazendo-se de sonsos, tentando manipular-me. 
Eu, que até sou uma pessoa simpática, a que não custa nada facilitar a vida das pessoas e que, de forma directa e ética, faria favores, pontes, networking com todo o gosto, vejo-me assim obrigada a ser velhaca também. Gosto pouco de "chico-espertos".
Mas tenho paciência e cá espero a oportunidade certa para mostrar aos parasitas que não há nada que os lixe mais do que esperar pela oportunidade certa para os exterminar. Tenho tanta paciência que era capaz de passar um dia inteiro a catar cabeças com aqueles pentes fininhos do Quitoso. Aliás, parasitas por parasitas, era menos aborrecido. 
Sendo, assim aguardo. De Quitoso emocional em riste.

1 comentário:

CoriscaRuim disse...

Oh, Diabo, mas isso agora anda assim? Se as pessoas são assim, são tudo menos amigas, pá.
Dá-lhes tratamento tortura: diz Mamãe que, na altura dela, era uma latinha de Dum Dum ou pó de matar carraças e pulgas e aquilo era um a ver te te avias, toda a noite a dançar na cabeça, até as desgraçadas morrerem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...