quarta-feira, 18 de junho de 2014

Diz que é do signo*

Sábado vou, pela primeira vez, vender tralha a uma feirinha beto-coisa da ladra. Uma decisão tomada foi a de começar a destralhar a casa. Temos coisas a mais, que temos, coisas obsoletas e outras ultrapassadas e, com a vinda da Ana, a casa está cada vez mais recheada de objectos, uma vez que os dela multiplicam-se como cogumelos por todas as divisões da casa. Para além dos objectos em bom estado e funcionais há ainda uma série de OCNI (objectos caseiros não identificáveis) devidamente guardados pelo acumulador cá de casa. 
Ontem andámos a passar a pente fino as várias divisões da casa e foi um ver se te avias: "esta mala nãããooo! Foi a minha melhor amiga que me deu na minha festa de 15 anos." "Mas usa-la? Não, mas lembra-me a minha festa e eu estava tão feliz naquele dia" seguidos de "Podes pôr dois Maias no saco para levar que não precisas de três exemplares do livro." "Nem pensar, um era da minha mãe e o outro da minha avó, ambos têm história." "Manda o teu!" "Mas estás maluco ou quê? Está todo analisado e cheio de apontamentos que a professora Dalila Chumbinho era top e isto vai dar um jeito à Ana quando ela der os Maias na escola que não te passa pela marmita..." finalizado com "Temos 34 canecas novas, Pólo Norte. Novas. Podias beber chá um mês inteiro sem ter que lavar canecas. Faz uma escolha!" "Mas estás parvo? Estas trouxemos da nossa primeira viagem juntos a Londres, estas foi o Zé Miguel que nos trouxe da Noruega e têm um design tão giro, estas rústicas gamámos no restaurante do Zé Varunca e foi num dia em que fomos tão felizes e o entrecosto estava tão bom...". Nesta altura ele olha-me com um ar muito sério, de soslaio, e eu defendo-me:
"Ter loiça suficiente para não ser preciso lavá-la durante um mês é mau, queres lá ver?"

Cheira-me que sábado vou vender as latas NAN e as mil caixinhas de ovos para servirem de matéria-prima aquelas senhoras artesãs que fazem bijuteria-coiso com cápsulas Nespresso, é o que é...

(*caranguejo)

18 comentários:

Flávia Marina disse...

Calculo que vender aquele candeeiro com repucho da Tia está fora de questão!

Flávia Marina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávia Marina disse...

Calculo que vender aquele candeeiro com repucho da Tia está fora de questão!

Isabel disse...

Eu carangueja confirmo é mesmo do signo...

Sara Pocket disse...

Tão verdade e identifico-me tanto... Que vou passar a acreditar nesta coisa dos signos! "Isto não! foi a minha amiga que me deu e tinha uma igual e usávamos sempre e era tão giro" já o disse tantas vezes

Analog Girl disse...

Ui, sou igual...

Maria João disse...

Porque será que as razões apresentadas para não destralhar me soaram tão familiares? E não sou caranguejo não senhora.

Rita Maria Castro Figueiredo disse...

Olá Pólo, eu sou a Rita, sou caranguejo, e sim, também guardo tudo e não gosto de me desfazer das minhas coisas/recordações.
Beijos.

Rita Maria Castro Figueiredo disse...

Olá Pólo, eu sou a Rita, sou caranguejo, e sim, também guardo tudo e não gosto de me desfazer das minhas coisas/recordações.
Beijos.

Ana Paula Rocha disse...

Eu sou caranguejo e não me identifico nada :)

Sofia Loves disse...

Por cá o meu "peixinho" é desses... se quero destralhar, tem que ser longe da vista dele, senão acaba tudo no mesmo sítio!!
Dava jeito ir a uma feira dessas (sem ele) :)

Cátia Silva disse...

Nunca pensei que esta minha mania de guardar tudo fosse fruto do signo... com tanta gente a acusar-se do signo de caranguejo e tralheira por natureza e vai-se a ver e tem mesmo a ver uma coisa com a outra..
Cá em casa temos o mesmo drama... Dou um grande valor sentimental a tudo. Mas mesmo tudo! E depois para me desfazer de certos objectos é um drama... Até tento ser racional, ver que já não preciso de isto ou daquilo, que outras pessoas poderão dar mais utilidade e que por vezes até precisam mais do que eu... mas fica sempre a roer cá dentro...
Cúmulo dos cúmulos: Os tuperwares velhos (daqueles já ressequidos, com as tampas todas carcomidas que nem dão para fechar bem)...o meu marido tem de os deitar fora ás escondidas! É um mal que nos consome....

rosinha cruz disse...

Eu sou gemeos e sou tal e qual...ando a combater isso aos pouquinhos.
Beijinhos

Lassalete Cunha disse...

A minha mãe é caranguejo e não se desfaz de nada, mesmo nada. Os objetos para ela são o mapa da sua história de vida, não há nada a fazer!

Lassalete Cunha disse...

A minha mãe é caranguejo e não se desfaz de nada, mesmo nada. Os objetos para ela são o mapa da sua história de vida, não há nada a fazer!

Lassalete Cunha disse...

A minha mãe é caranguejo e não se desfaz de nada, mesmo nada. Os objetos para ela são o mapa da sua história de vida, não há nada a fazer!

Ana disse...

Caranguejo puro :)

a licenciada desempregada disse...

Eu carangueja me confesso ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...