domingo, 20 de julho de 2014

Romantismo urbano

Chegámos do Alentejo, onde o céu é mais etrelado, onde vimos dezenas de estrelas cadentes. 
A seguir ao jantar fomos beber um café à rua, de mãos dadas, ainda todos nhonhós.
Eu olho para o céu e ali está ela: uma luzinha mágica. 

Eu (apontado para o céu, entusiasmada)- Olha, olha! Afinal, as estrelas cadentes perseguiram-nos, olha ali uma!

Ele- Não é nada, pá, não vês que é uma luz de um avião?!


(Welcome home, family Norte-Mámen! Welcome home!)

1 comentário:

Rafaelazinha disse...

Essa última frase é para ler como se fosses o Ty do Extreme Make-Over, não é?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...