quarta-feira, 16 de julho de 2014

Todas as crianças na Ana. A Ana em todas.

A Anabela mandou-me um link de um vídeo com um pedido: "Partilhe o vídeo por favor. O seu blogue é lido por imensa gente... Vamos chamar a atenção do mundo para isto por favor ".
Abri, vi crianças e fechei. Autista social me recrimino. Senti-me mal: devia abrir, ver, ficar cheia de raiva, ódio, revolta e angústia mas sou sou covarde e não consegui. Queria ter conseguido. 
Antes de ser mãe conseguiria. Hoje, que mais razões tenho para ter esta atenção pelo que me rodeia, para ter um papel interventivo, hoje, não consegui. Não me orgulho disso.
Desde que fui mãe que todas as crianças são a Ana. Todas têm a sua fragilidade, os seus olhos meigos, o seu sorriso doce e o toque do seu abraço quando se aninha na curva do meu pescoço. Todas as crianças podiam ser minhas, todas me caberiam no colo, é-se mãe para o Mundo a partir do momento em que se pare um filho, sinto-o agora. 
E olho para a minha filha, tão querida, tão feliz e queria que ela materializasse todas as crianças do Mundo. 
Ser mãe é despir-se para o Mundo e ficar-se vulnerável para sempre. 
Não consegui abrir o link mas queria que todos os seres humanos, todos, sem excepção, sentissem o que sinto, este amor, esta dor de se sentir mãe de todas as crianças. Para que deixassem de haver vídeos como este. 

7 comentários:

CoriscaRuim disse...

Não consegui ver até ao fim. Que raio de humanidade esta, a sério...

Caroline disse...

É verdade, desde que fui mãe que sinto exactamente o mesmo. Mal vejo as gordas de uma notícia relativa a crianças viro logo a página ou fecho a janela do computador. Se, sem querer, oiço ou vejo alguma noticia/video é ver as lágrimas a escorrer-me pela a cara abaixo. Também me considero cobarde: devia lutar e ajudar estas crianças. Mas não consigo: ignorance is a bliss. E depois ainda me sinto mais cobarde e egoísta.

Débora Nóbrega disse...

Só lágrimas mais nada :( :( :( :(
Que dor naqueles corações :(

Papoila disse...

Também me despi quando fui mãe, e a dor que sinto no peito em qualquer tema de sofrimento de crianças faz-me fugir e esconder. Cobarde me assumo mas a angústia é tremenda quando me deparo com estes temas. Como tu gostaria de lhes dar a todas o meu colo mas depois a impotência e a raiva ainda me deixa mais angustiada. Que raio de mundo é este...

JuTi disse...

Rais parta esta dor que se apodera de mim desde que fui mãe! Vi até ao fim o vídeo no meio de lágrimas e no meio de lágrimas fui buscar o meu filho ao berço e com um abraço apertado chorei que nem uma desalmada!
Como é que podemos ajudar?

Té Lima Pires disse...

A covardia deste tipo também me assiste, sou mamã de três meninas ainda pequeninas e revejo todas elas em cada situação e não consigo...

L. disse...

Não é preciso ser mãe, sou "apenas" tia e sou um ser humano, e sempre que vejo crianças a sofrer o meu coração fica apertadinho... Que raio de mundo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...