quinta-feira, 25 de setembro de 2014

O Colibri já tem asas (e em breve levantará voo)

As pessoas elogiam, amiúde, a minha capacidade de criar ondas de solidariedade em torno de pessoas ou causas. Sem falsas modéstias não recolho os elogios porque acho, sinceramente, que o mérito não é meu. 
Há um acaso- que não atribuo a mais que um acaso- uma espécie de DNA blogueiro, uma conjugação aleatória de pequenas moléculas em forma de gente que faz este blog. Eu escrevo-o mas o blog não sou eu, somos todos, uma espécie de comunidade, um todo que é a soma do que eu escrevo, de quem eu escrevo e, especialmente, de quem me lê. Longe vão os tempos em que achava isto unidireccional e muito assente no ponto de partida, ignorando que maisn importante do que se escreve ser o que se lê, o que se interpreta, o que fica retido em quem se identifica, em quem volta, em quem participa sem se importar com a cara da autora, a sua cor das unhas ou o tom de voz. 
As minhas ideias (muitas delas, a maioria das que aqui partilho) dificilmente passariam de ideias a acções, de intenções a projectos, se não fossem vocês que me lêem. 
A ideia de dar o ponto de partida a uma coisa que pode tornar-se numa coisa maior, muito maior e mais impactante, mas que começa pela loja online de binuteria da Rita é um desses exemplos. 
Estava sentada à frente da Rita, nas visitas que lhe faço quinzenalmente aos sábados, no sofá da Amadora, quando a ideia da loja surgiu. O nome foi ideia da Rita (e é tão lindo, caraças!) mas podia não ter passado de uma ideia se não a tivesse aqui partilhado. 
Num instante criámos a página de facebook do que será a Colibri (ainda não é nada efectivo mas já vai sendo, devagarinho e progressivamente, uma soma de conquistas uma colecção de gente que quer participar, envolver-se, que se importa: vocês!). 
No mesmo dia a Paula enviou-me uma mensagem a dizer que quer dar um starter kit à Rita. E dito, feito, acabei de receber uma fotografia do dito, pronto, pronto a ser entregue à Rita em mãos, como pequeno incentivo, mimo tão bom de uma desconhecida para quem a Rita importa (obrigada Paula!).


Logo a seguir a Marta (conheçam-na aqui) criou a imagem da marca online. Não está linda?

Logo by Martisses



E assim, passo a passo, com muita calma e a participação de cada um, as coisas vão-se compondo. 
O próximo passo será a Rita ter formação na concepção do que será o seu produto (bijuteria) e para isso vamos ter a preciosa ajuda da Sara da Fio a Pavio. Não poderíamos ter melhor sorte!
A seguir precisamos de encontrar dois voluntários da Amadora: um que se disponibilize a ir uma vez por semana recolher as encomendas a casa da Rita e a despachá-las via CTT (só mesmo uma função de estafeta :P) e outro a ir de quinze em quinze dias com a  Rita comprar material (função de transporte e companhia). Depois uma rede de voluntários que possa levar a Rita a algumas feirinhas que haja na região de Lisboa e onde ela possa escoar as suas peças- 
Contamos em breve inaugurar a loja online (eu sonho com uma inauguração a sério, onde a Rita possa expor as suas primeiras peças e haja uma pequena apresentação pública do projecto mas, em última análise, fazemos uma virtual party) e expor as primeiras criações dela. 
Nós, por aqui, estamos com fé e crentes de que, devagarinho, vamos conquistar cada um destes passos. 

E vocês: acompanham-nos na jornada?


5 comentários:

Fio A Pavio disse...

Vamos a isso... nada nos impedirá de tornar este projecto num sucesso. Para a semana eu prometo que vou estar mais presente <3

Este Blogue precisa de um nome disse...

Como não estou perto, ajudarei claro: comprando :-)

Beijo

Dora Silva disse...

Olá! Gostaria de dar os parabéns por todas as ideias e iniciativas! És de fato fantástica, porque o mundo muda é com atitudes e não opiniões. Em relação a este projeto, a imagem está maravilhosa e não quero parecer desmancha prazeres (muito pelo contrário) queria apenas alertar que já existe uma empresa com esse nome (não sei se já tinham conhecimento...) É a editora Colibri, e só falo nisso porque pode haver depois algum "problema". Eu gostaria de ajudar, no mínimo com ideias, uma vez que moro em Leiria. Achei a ideia de apadrinhar estas pessoas muito boa mesmo. Penso que talvez fosse boa ideia arranjar "padrinhos" para serem mentores via skype, para os casos em que a distância poderá ser um entrave. Assim mais pessoas poderão ajudar e ser ajudadas, caso todos tenham computador e internet claro. Contem comigo e força nisso!

cantinho disse...

Excelente.
Parabéns.

catials disse...

Gosto de ti (desculpa tratar-te assim,por tu,mas estás aqui tão perto todos os dias...),dessa garra de quem sonha e tem a força e o poder para tornar uma ideia numa coisa palpável,e sempre pronta a mudar o mundo,um passo de cada vez.
Como sou de longe ajudarei como posso:partilhando e comprando.Um beijinho e um abraço apertado,com um grande obrigada por me fazeres acreditar todos os dias que ainda há pessoas genuinamente boas neste mundo.
Cátia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...