sábado, 8 de novembro de 2014

Acabei de ver o anúncio da Fidelidade a perguntar às pessoas como imaginam o funeral dos seus pais e proponho um exercício alternativo

Pessoas: como imaginam o despedimento colectivo da equipa de "criativos" do departamento de marketing e comunicação da Fidelidade?

8 comentários:

Ana disse...

Vi e pensei o mesmo que tu.

I LOVE POLO NORTE. <3

marina maia disse...

Por acaso acabei de escrever sobre isso, é um anuncio estúpido!

Tita disse...

É um dos piores anúncios que já vi, sinceramente.

Lua disse...

Eu acho o anúncio horroroso.

KANOKA disse...

Completamente de acordo!
Ainda não me tinha lembrado dessa hipótese mas aprovo sem pestanejar. O anúncio é um nojo!
E aquela musiquinha de fundo? Um asco.

Gatas Sem Bigodes disse...

Nojento, estúpido e desnecessário (fazer-se uma coisa destas) para destacar determinado novo seguro. É o vale tudo... até ferir as pessoas. E dizer que não pensar nisto é fugir ao assunto, que é algo inevitável, poupem-me senhores. É somente desnecessário...

Indigo disse...

Ainda não vi, mas pela descrição assusta-me!

ACardozo. disse...

a maneira como está construído é boa, na minha opinião. Vê-se a facilidade como pensamos que o nosso funeral deve ser uma festa e conseguimos projectar "sem medo" um ou outro detalhe que gostaríamos de ter naquele dias. Mas depois quando se pergunta pelos pais, o chão foge, "como assim dos meus pais?" eles são os meus heróis, viverão para sempre.
Até aqui está bom, porque percebemos que no matter how old we get we will always be a child close to our parents. É um contraste interessante de se ver.

AGORA... para depois disto um claim "quando a hora chegar não tem de se preocupar que nós tratamos disto." Oh well, too bad optaram por passar a mensagem demasiado à letra.

P.S: transtorna porque a expressão feliz das pessoas altera-se com a pergunta sobre os pais. Marketing. O objectivo é tocar/chocar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...