sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Hotel estrelinha

Por motivos profissionais tenho, regularmente, que me deslocar a várias cidades do país. Fico sempre hospedada em hotéis bonitos, pagos pelas entidades empregadoras. 
Hoje estou num, especialmente bonito. As cores são lindas, azul e branco e tenho um quarto com uma vista privilegiada para a Marina. 
Gosto dos lençóis primorosamente esticados, da cama king size e das cortinas na sanca. Gosto das 4 almofadas enormes, do cesto com fruta, do ar condicionado no quarto, da pressão do chuveiro e das mariquices de sabonetes e geis e cremes de amostras. Adoro de morrer  os pequenos-almoços e do capricho do serviço do pessoal que trabalha em hotelaria. Se pudesse vivia num aparthotel, juro!
Mas chega a noite, findo o dia de trabalho, e falta-me os gritos da Ana, a sala virada do avesso com brinquedos por toda a parte, as paredes rabiscadas à lápis de cera muito a levezinho à força de tanto as esfregar. Falta o corpinho da Ana no pouf cor-de-rosa, o abracinho que me dá agarrado ao pescoço quanto o sono a quer vencer, o "i uove u" antes de dormir, o silêncio bom na casa assim que adormece, o cafuné do mámen no sofá que sobra, no final da noite, só para nós. A gata aos pés. 
Lar. Acho que é esta a diferença entre uma casa e um lar. Percebo-o, hoje especialmente, bem. 

1 comentário:

Sandra disse...

Às vezes quero descanso do meu filhote mas mal penso nisso arrependo-me porque fico logo cheia de saudades dele.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...