domingo, 1 de fevereiro de 2015

"No Bairro do Amor a vida é um carrossel"

Janeiro foi o mês da frescura do início.

Foi o mês das reuniões, das organização, desorganizações e reoganizações. Foi o mês de (mais) burocracias, de mais registos, de tirar senhas, de Segurança Social, Finanças e Bancos. Foi o mês da Maria- a nossa advogada- e a Rita- a nossa TOC- darem em malucas com vizinhos que vivem em Alcabideche e em Faro, em Alenquer e no Porto. De assinaturas e formalidades. De querer tudo certinho e direitinho. De correrias e reuniões com pizzas até às tantas com a Filipa e de dar cabo da cabeça da Flávia por nunca atender o telemóvel. De reuniões sempre à mesa de refeições com o Paulo, muitas gargalhadas e conversas non sense. 

Foi o mês em que decidimos iniciar o projecto "Dá cá 5!" na sua vertente formativa, apostando na área da promoção da saúde e da educação para a parentalidade.



Contámos com o trabalho incansável de formadores voluntários- beijinhos aos enfermeiros Cristina Roquete Baptista, Joana Casal, Fábio Sousa e Sara Câmara, à médica Paula Maciel e à advogada Maria Esteves Pereira- bem como de vizinhas voluntários incansáveis- um abraço Leonor Noronha, Isabel Aguiar, Sónia Sousa, Romina Salsa, Sandra Cardoso e Rui Arruda de Melo. 

Neste campo, o Bairro do Amor conseguiu iniciar actividades nos distritos de Lisboa, Setúbal e Açores com a preciosa ajuda das madrinhas do Bairro: Ana Araújo (madrinha de Lisboa), Carla Santos (madrinha dos Açores) e Isa Sena (madrinha de Setúbal). Formámos cerca de 70 pessoas em "Primeiros Socorros e Suporte Básico de Vida Pediátrico" (duas edições em Lisboa, uma em Ponta Delgada- São Miguel e outra em Almada) e em "Legislação na parentalidade" (Lisboa). 

Contámos com a preciosa colaboração de parceiros institucionais na área social que nos cederam espaços, recursos humanos e nos sinalizaram utentes para a frequência das mesmas acções: a nossa vénia para o "Instituto de Apoio à Criança",  a "sede dos Romeiros de Ponta Delgada", o Complexo Social "A Casinha" e o  "Centro de Apoio à Mulher de Ponta Delgada". 

Iniciámos o atendimento técnico a utentes com consultas de Aconselhamento Jurídico e Psicologia com o apoio de técnicos especialistas voluntários. Reunimos numa Câmara Municipal, fomos consultados por uma CPCJ para uma possível parceria e estamos a torcer para conseguirmos formalizar a intenção de termos um espaço nosso em Lisboa, numa zona muito central e em articulação com uma equipa fantástica!

A Marta Tex tornou-se a nossa ilustradora oficial ( mulher do merchandising e das ideias fabulosas) , o João Campos está a construir-nos o site oficial, a Carla Geraldes construiu-nos a base de dados de sócios em Access e teve uma trabalheira descomunal e estamos tão gratos que as palavras não chegam para lhes agradecer!

A Maria João (uma das participantes no primeiro workshop de Lisboa) levou biscoitos caseiros e partilhou com toda a turma e a Alexandra (uma das participantes no primeiro workshop de Almada) fez um bolo e levou para partilharmos toooodos. A Sónia nos Açores fez brownies para todos e eu deixei lá uma massa sovada como forma de me fazer sentir presente. A Leonor Noronha, em Lisboa, e a Isabel, em Ponta Delgda, fizeram de babysitters para que os pais que não tivessem com quem deixar os filhos no dia dos workshops, o pudessem fazer.

E eu sinto que sim, que é aqui que quero estar, neste Bairro onde somos todos vizinhos uns dos outros, sem merdices, sem raivinhas dos dentes, sem invejas nem tricas, genuinamente implicados e com um (cada vez mais ) forte sentido de pertença!

Fevereiro? Fevereiro promete trazer mais gente, novos distritos a mexerem-se, novas dinâmicas de intervenção locais, novas parcerias e muitos, muitos vizinhos oficialmente sócios para o Bairro.

Contamos convosco?


Site provisório do bairro aqui
Facebook do Bairro do Amor aqui

1 comentário:

Unknown disse...

Olá! Ainda não fiz nenhum comentário sobre este novo projeto, pois de certeza que vou repetir tudo o que já foi dito... Parabéns! Parabéns por tudo, pelo nome escolhido, pelas ideias fantásticas, por estar rodeada por uma bela equipa. Faço parte de um grupo de voluntárias (de um grupo "não organizado" a nível fiscal) que todos os dias recebe pedidos de ajuda a todos os níveis, fico sempre com ideia que o "primeiro apoio" foi dado, mas a seguir falta acompanhamento/esclarecimentos às famílias. A ideia das formações/oficinas é uma verdadeira mais-valia para todas as pessoas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...