terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Uma das minhas pessoas preferidas no Mundo também celebra 35 anos

"Na minha forma displicente de encarar a minha vida, tive uma primeira tentação de dizer que desde os 25 pouco tinha mudado e havia pouco a acrescentar, mas não é verdade. Tanta coisa aconteceu. Perdi a minha mãe e com ela o meu colo e uma parte de mim. Fiz um cruzeiro na Russia entre São Petersburgo e Moscovo com o meu pai. Tirei um mestrado. Fui viver para os Estados Unidos e voltei à cidade onde nasci. Conheci São Francisco, o Big Sur, Yosemite, Lake Tahoe, o Grand Canyon, Las Vegas, Miami e o Hawaii. Fui ao México e passei a passagem de ano com uma família mexicana a convite de pessoas que conhecemos num bar dias antes. Fui fazer doutoramento para a Holanda. Vivi um mês num complexo de apartamentos para idosos. Fui viver com um francês. Passei um aniversário sozinha a jantar pizza congelada de pijama na cozinha, e não foi bom. Fui viver sozinha. Comemorei os 30 anos e fiz uma house warming party. Fiz grandes amigos para a vida. Fui a um casamento na Alemanha e outro na República Checa. Fui a Londres, New York, Budapeste, Praga, Munique, Madrid e Copenhaga. Fiz férias na Croácia e em Ibiza (grande merda). O doutoramento correu mal e demorei 3 anos a ter os primeiros bons resultados. Ganhei uma poster presentation para surpresa geral. Publiquei o primeiro paper. Tive uma sobrinha linda. O meu contrato de doutoramento acabou. Com resultados para dois papers pendentes e dependentes de outras pessoas. Fiquei deprimida. Tive entrevistas de trabalho em Lausanne e Cambridge que não deram em nada. Numa delas fui entrevistada pelo francês. Voltei para casa. Iniciei uma espécie de semestre sabático. Apaixonei-me. Fui a um casamento nos Açores. Voltei a trabalhar na tese. Mas ainda faltavam os resultados para um paper. Fiz uma viagem de carro de Portugal à Holanda, passando pela Bretanha e Normandia. Trouxe as minhas coisas da Holanda. Entrei em conflito com o meu orientador e vi o meu doutoramento por um fio. Recorri. Ganhei. Juntei os trapinhos. Publiquei mais um paper. Chegaram os resultados para o último paper. Ainda não acabei a tese. Mas está quase. Continuo sem certezas quanto ao futuro e sem estabilidade profissional. Mas estou mais feliz. Fiz 35 anos hoje. Fim."



Não é fim. The best is yet to come para as pessoas de 35 anos, miúdas, raparigas da nossa idade, enfim...

Feliz ano novo, Luna!

3 comentários:

Luna disse...

Obrigada miuda!

Teresa disse...

Já disse à Luna no Facebook o que tinha a dizer sobre os magníficos 35 anos.
Acho que lho vou repetir no blogue. :)

Maria Elisabete Vida disse...

Só digo; espectáculo. Já fez isso tudo? So com 35 anos. Parabéns e tudo de bom. Bjs.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...