quinta-feira, 5 de março de 2015

Preciso de vocês! Vêm?

ilustração: Martisses

O Bairro do Amor surgiu (também) porque eu escrevo neste blog.

Foi a Bia, cuja mãe estava internada no mesmo hospital que eu, grávida das mesmas semanas que trouxe o primeiro tijolo para o bairro. A Bia tinha leucemia e a mãe estava internada, grávida de alto risco, à espera do Guilherme, esperança de compatibilidade de uma medula para a irmã, esperança de vida para toda a família. A Bia irrompeu-me pelo quarto e perguntou-me "Tens um mano na barriga?". Eu tinha a Ana, minha filha, prestes a nascer. Doei as células do cordão umbilical da Ana para o banco Público na esperança da Ana poder vir a ser mana de um menino que precisasse, um que fossem, ainda que, infelizmente, não tenha sido a Bia. A família da Bia estava a passar sérias dificuldades financeiras (mãe internada e pai de baixa de assistência à família para acompanhar a filha doente) e os leitores do meu blog mostraram de que fibra são feitos e as ajudas não tardaram. Fizemos a diferença na vida deles, garanto-vos. Mais tarde pintámos o quarto da Bia com uma Kitty (obrigada Prezado!). Depois a Bia partiu mas deixou-nos um legado de esperança.

E depois chegou o Rodrigo e a sua mãe que precisavam, urgentemente, de ir à Alemanha tentar o tratamento de células dentítricas. Juntei-me às bloggers mais conhecidas e solidárias do país (Sónia Morais Santos do blog "Cocó na Fralda", Sofia Castro do blog "Às nove no meu blog" e Filipa Cortez Faria do blog "My happy kids") e a pessoas que não tendo blog têm um coração gigante (beijinhos Sandra e Selma!)  e, no espaço de uma semana, organizámos o evento "Todos por Um", onde angariámos mais de 7000€ a favor da causa. Infelizmente, o Rodrigo não resistiu mas a nossa crença de que podemos mudar, passo a passo, o Mundo, manteve-se.

Quando a Ana (minha filha) celebrou o seu primeiro aniversário decidimos (eu e o meu marido) organizar uma festa de aniversário solidária. Naquele 10 de agosto de 2013, o dia mais quente do ano, no espaço gentilmente cedido pelo Clube VII cake designers, pasteleiros profissionais, pasteleiros amadores, animadores, voluntários sem fim e marcas amigas juntaram-se para proporcionar a toda a comunidade que se quis juntar à festa uma tarde inesquecível. Em troca? A Ana não queria presentes, apenas que os seus convidados se inscrevessem como potenciais dadores de medula óssea e doassem sangue. Foi, provavelmente, um dos dias mais felizes de sempre!

De seguida, veio a ideia de rumar a Norte, entregando agasalhos aos sem abrigo. o "Make the Homeless smile" foi uma das experiências mais duras que vivi, à chuva no Porto, acompanhada de pessoas encharcadas a distribuir água, sopa quente, cobertores e roupa (Filipa, Isabelinha, Rosa, Elisa, Titá, Mariana, Marisa estamos juntas para sempre!).


A Vânia, depois de pregar uma rasteira ao cancro, contactou-nos para  ajudarmos a promover a sua campanha "Lenços de Solidariedade". A chamada aos leitores do blog foi feita e, como sempre, aderiram em massa e entusiasticamente. Muitas pessoas fizeram dos seus postos de trabalho ponto de recolha de lenços e muitas outras enviaram lenços sem fim destinados às mulheres em fase de tratamentos de quimioterapia. Recolhemos centenas de lenços para o grande dia! Houve quem cozinhasse bolos saudáveis e providenciasse a partir da sua cozinha para a Escola Superior da Cruz Vermelha, onde decorreu o evento, um lanche maravilhoso, as meninas da Como Branco decoraram o espaço de uma forma maravilhosa, juntaram-se maquilhadoras (obrigada Marta e Sónia!), consultoras de imagem (beijinhos Diva!), uma fotógrafa da casa (Olga: you rule, girl!) e um quarteto que, só por si, seria capaz de mudar o Mundo (Mónica, Sandra e Diana: sois as maiores!). Foi um dia me-mo-rá-vel!

Depois a Carolina chegou-nos pelas mãos da Diana e da Sílvia. E arranjámos roupas, electrodomésticos, contactos importantes para resolver questões estruturais da família e muito, mas mesmo muito, afecto. E tentámos virar o Mundo (ainda tentamos), todos os dias, para que o lagarto na saia fique desbotado, se apague devagarinho. Lá chegaremos, agora já com a ajuda do Bairro do Amor que acompanha, no terreno, com apoio técnico, esta família.

Este Bairro do Amor que surgiu pelo convite do Paulo, a caminho dos Açores numa viagem oferecida pela SATA, para entregar uma cadeira de rodas eléctrica à Mariana, que teria que desistir do sonho de estudar em São Miguel caso não visse resolvida esta situação. O Paulo ofereceu-lha, depois de ter lido a sua história neste blog, trazida pela minha querida amiga Sónia. E no regresso, algures a sobrevoar o oceano Atlântico, perguntou-me: "E se toda a ajuda que o blog tem veiculado, todas as pessoas que lêem o blog e se têm junto às diferentes causas, identificado e posto mãos à massa se pudessem juntar num espaço estruturado, numa associação? Mas uma associação de gente com pés no chão, de gente real para gente real, não de caridade, mas de promoção das competências, de capacitação dos seus utentes, "de ensinar a pescar e não de dar o peixe"?

O Bairro do Amor nasceu em Dezembro e tem como equipa de gestão de projectos eu, o Paulo, a Filipa, a Maria, a Rita e a Flávia; tem 20 maravilhosos sócios fundadores; tem já voluntários maravilhosos que estão a ajudar a pôr de pé esta associação;  tem como equipas distritais todas as madrinhas do Bairro que se quiseram juntar à causa e tem como equipas no terreno todos os que se quiserem tornar voluntários. Tem pessoas com nomes, rostos, sorrisos e amor dentro do peito.

Dois meses depois, com trabalho no terreno já feito, com parcerias a serem concretizadas, com ideias prontos a serem trabalhadas e com mangas arregaçadas, saiu a nossa primeira newsletter (subscrevam-na aqui). 
Falta muito, tanto, imenso para fazer! Precisamos de vocês! De todos! Que se tornem sócios, que se ofereçam como voluntários, que perguntem como podem fazer parte disto (agora já temos ideias mais concretas, será mais fácil responder-vos com alternativas), que se avizinhem de nós. 

Porque no Bairro do amor há sempre lugar para mais alguém. Vens?


Site provisório do bairro aqui
Facebook do Bairro do Amor aqui

Inscrevam-se como sócios aqui

7 comentários:

Este Blogue precisa de um nome disse...

estou comovida: obrigada :-) muito obrigada, mesmo :-)

Sónia Teixeira disse...

Sou Educadora Social e estou disponivel para ser voluntária. Mas vivo muito longe de Lisboa... Seria um prazer poder colaborar num projeto tão bom como é Bairro!

Liliana Rumor disse...

Olá!!! Sou de Aveiro, vivo em Aveiro e estou disponível para ser voluntária e ajudar no que conseguir. adorei toda a tua descrição do vosso projecto!

Vidas da Nossa Vida disse...

Eu estou disponível para ser voluntária. Vou enviar um email.

Ana Sofia Conceicao disse...

também sou educadora social e vivo no porto. diz-me como posso ajudar, e arregaço as mangas no próprio dia até porque a ideia do bairro tem tudo a ver com a educação social :)

cantinho disse...

Bom dia.
Abriram a porta, eu entrei. Acabei de receber o e-mail, podem contar comigo, no Porto, para algum evento que precisem de voluntários (sou de Braga)e farei a minha inscrição também, para a quota anual.
Um abraço.

Samarra DR disse...

Boa noite,

Precisam de voluntárias em Beja?

Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...