quarta-feira, 8 de abril de 2015

Afinal, que cenaiça das tábuas era aquela Pólo Norte?

"Réguas de Escrita: data de 1920- Justino Lopes, utilizava símbolos próprios para apresentar a despesa feita por cada salineiro na taverna.
Cada símbolo representava a bebida fornecida e o respectivo preço em réguas de madeira. O pagamento era feito sempre em sal.
Actualmente, apresentamos réguas personalizadas com a abreviatura do nome ou apelido da cada indivíduo, e com os respectivos símbolos tal e qual como no passado"- apressou-se a esclarecer, na página de facebook do Quadripolaridades,  Luis Lopes, presidente das Aldeias do Sal, Associação de Desenvolvimento das Marinhas do Sal de Rio Maior, onde no último fim-de-semana tive oportunidade de fotografar as ditas tabuetas.
 
Aparentemente mámen conhecia e diz que nas tabernas da sua vila usava-se o mesmo método para apontar os "calotes".
 
E pronto, foi o momento de cultura quadripolar do ano. Não digam que aqui não aprendem nada, tá?

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...