terça-feira, 14 de abril de 2015

Chamemos-lhe, hipoteticamente, Pat ou Patucha ou Patxoca, por exemplossss!

Um dia descobres quem é a tua hater de eleição.
E que até a conheces ao vivo e que, se bem te lembras, as duas vezes que se cruzaram foste bastante cordial com ela. Que a senhora te queria conhecer ao vivo e tudo, que foi ao teu encontro nas vezes que se viram ao vivo, que numa altura em que escreveste sobre a Ana estar com problemas respiratórios ofereceu-se para te ceder uma máquina de aerossóis e tudo (não chegou a fazê-lo).
Mas que, um dia, com pouco que fazer senão estender os tapetes no Parque das Nações, decidiu criar um blog com um título parasita, tentando ganhar protagonismo e visitas através de comentários no teu blog que não aprovaste, pois não dás palco a abutres.
Na altura, ainda que sob pseudónimo, trataste de lhe responder via email ao alter-ego explicando as razões pelas quais não lhe darias palco, mas entre as férias na neve, as reuniões na associação de pais e dondoquices várias, não quis entender..
A partir daí uma fixação fofinha, com posts seguidos a falar sobre ti, os teus posts, as tuas ideias, os teus status, enfim, uma fonte de inspiração que sou para a senhora, mas sempre cheia de confiança e com a sensação parva e ingénua de que ninguém a descobriria. Em paralelo, ofereceu-se como voluntária para a festa da Ana (onde esteve a ajudar) como se nada fosse... Quão doente se pode ser?
Sem moral, sem ética mas com muito tempo livre, talvez porque trocar o certo pelo incerto em termos profissionais não terá sido a melhor escolha, porque a Católica ensina muito mas não educa ninguém, esta pessoa, para quem sempre fui cordial ao vivo, que adicionei na página de facebook da Pólo Norte como amiga, é, afinal, a mais insossa. E se pimenta branca no meu cu já era refresco, agora é, apenas, uma pequenina e insignificante Petazeta que me faz rir de tão ridícula e parva que é.
(Agora identificava-a lá na página de FB, onde ainda a conservo, depois de ver fotografias dos putos, das férias, nome dos irmãos e tudo mas como tivemos, claramente, educações diferentes eu, ao contrário dela- que num comentário a um post escreve o meu primeiro e último nome de forma a aparecer a minha relação com o blog numa pesquisa simples de google, disponível a pessoas da minha esfera profissional e acha isso normal- fico só a pensar como se deve sentir uma pessoa tão poucochinha assim...)

5 comentários:

Este Blogue precisa de um nome disse...

enfim... sem comentários.
que atrasadas mentais. há quem diga que é inveja. não sei se te lembras que houve uma altura - aqui na blogosfera - que tudo se explicava pela inveja. nunca achei que fosse assim: acho maldade pura, doença e muito tempo livre. Bj

S.o.l. disse...

O mediatismo trás pessoas boas e pessoas más.
Guarda as boas, que as más acabam por "morrer" pela própria boca.

És mais que isso, a tua paz não pode nem deve ser beliscada com gente que não merece. Sabes quem és, o que és, o que já fizeste e ainda podes fazer de bom.

Roam-se para aí todas, cansem-se de escrever mal de ti, que com toda a certeza aqueles que te querem bem são mesmo muitos (e nem precisam de te conhecer ao vivo).

O mundo é enorme, por isso, perto de nós só devem estar pessoas que nos fazem bem.
Beijinho

Lingua Afiada disse...

Medo!
Essa pessoa tem caraterísticas de psicopata.
Elimine-a da sua vida.

Tcrispim disse...

Ligeiramente doentio diria eu, mas como vi num filme "the hate us cause they ain't us". Sorri e acena Polo :D

A Maçã de Eva disse...

AMEI!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...