quinta-feira, 9 de abril de 2015

E o que tens a dizer sobre a reportagem do açúcar da SIC, Pólo Norte?

 
Não vi.

15 comentários:

Pedaços disse...

E é por isto que és uma das minhas bloggers preferidas!

Carolina Mendonça disse...

Gosto mais com chocolate ;)

Maria José disse...

Ainda hoje pesquisei esta receita. A minha "mai" nova pediu-me para fazer. E vens tu com isto pá? Não é justo. Acreditas, que passei férias em Aveiro há uns 4 anos e desconhecia isto? Abriu aqui na zona o Zé da Tripa e foi assim que conheci as famosas tripas. A ver o que vai sair deste "fogão".

SN disse...

Eu vi. E a Dra Júlia da reportagem precisa urgentemente dum psi. Que exagero.

S disse...

Ai que saudades de uma tripaaaaaa!!! Eu vi a reportagem e não me disse nada de novo, já leio rótulos, tenho noção do que faz bem e do que faz mal, tento seguir uma alimentação o mais saudável possível, mas sem fundamentalismos: não é um miminho doce desses por semana que nos mata. E a reportagem frisava bem isso, que o problema é a banalização do açúcar e a brutalidade do mesmo que consumimos diariamente.

Vidas da Nossa Vida disse...

A reportagem está muito bem feita e é impressionante que crianças de 10 anos pesem 100kg, mas daí à nova corrente dos 21 dias sem açúcar... Como tudo na vida, da religião ao sal, com moderação e sem excessos!
http://vidasdanossavida.blogspot.pt/2015/04/a-furia-do-acucar.html

Beijinhos

Gelatina de morango disse...

Confesso que me choca um bocado, com toda a informação que há hoje em dia, e sendo os AVCs e diabetes afins as maiores causas de morte em Portugal, ainda haver pessoas formadas que se orgulham de não fazer desporto e ignorar os malefícios do açúcar.
Mas se calhar o problema é meu, que me choco com pouco (ou então não).

morango disse...

AAHAHHHAHHAHAHAHAHHAHHAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHHAHAHHAAHHHAAHHAHAHHAHAHH

adriana disse...

Eu vi, embora não me tenha trazido nada de novo. Nada que eu não veja nas pessoas à minha volta... E fechar os olhos não é solução. Solução é ser uma pessoa moderada, conhecer os perigos mas não ser radical...Eu vi a reportagem e se me apresentassem agora uma tripa comia na mesma! Bem recheada com muitos ovos moles pois claro! Ah e com canela para ter um efeito termogênico...ahahahah

Nikki disse...

Amor I love you!

Pólo Norte disse...

Gelatina de morango,
Confesso que me choca um bocado, com toda a informação que há hoje em dia, que se façam juízos de valor acerca das escolhas dos outros. Da liberdade de escolha e essas coisas.
Acho mesmo que o problema é seu que se se choca com tão pouco como uma desconhecida não fazer exercício ou comer doces então imagino as ralações que deve ter na vida...
Com tanta gente informada, como é que há ainda quem fume? Quem beba café? Quem coma carnes vermelhas? Quem beba alcóol? Ah espera, as pessoas têm aquela coisa, huuum, como é que se chama, do livre abítrio de escolherem o que querem para as suas vidas, para ocuparem o seu tempo e para promoverem o seu bem estar.
Olhe, eu em vez de correr, uso esse tempo enquanto voluntária de uma série de causas em prol do bem comum. Dever-me-ia chocar porque há quem o gaste a correr em prol do bem individual? Olha, eu em vez de não comer coisas com açúcar, lembro-me da pirâmide dos alimentos e recordo-me que lá no vértice estava o açúcar, esse maluco, que pode ser consumido em doses moderadas e não banido de todo... Dever-me-ia chocar com fundamentalistas?

Às tantas sou eu que não me choco com nada (bem, talvez com o facto de um senhor ter esfaqueado o seu filho de 6 meses e esse tipo de coisas realmente importantes...) ;)

cláudia Carvalho disse...

Polo também não concordo que a gelatina de morango deva ficar chocada com as suas escolhas. Cada um sabe de si. Não vivo em Portugal e não tive oportunidade de assistir à reportagem mas posso imaginar o que foi dito. Há um ano também zombava das teorias da conspiração contra a industria alimenticia e farmaceutica. Achava que as pessoas tinham demasiada imaginação e era tudo um exagero até que fui lendo informações fundamentadas sobre o assunto. Adoro doces, leite e porcarias em geral. No entanto, sei que quanto mais os consumo menos energia tenho, as dores de cabeça aparecem, etc...Decidi fazer uma semana sem leite nem derivados e quase sem gluten, sem fazer dieta, e as manchas no braço que o dermatologista falou que não davam para tratar, pois eram consequências de ter alergias, diminuiram em 70%. E não, nenhum exame apontou intolerância a eles. Não eliminei estes produtos da minha alimentação por falta de força de vontade mas acredito que o leite é um dos piores alimentos (e olha que os meus avos foram produtores de leite, alguns tios ainda o são e a minha mãe tem participaçao numa sociedade agricola). Acredito que muitos cancros que surgem são consequência dos nossos hábitos e não apenas de origem genética ou "fatalidades". O nosso problema é que achamos que só uma coca cola não faz mal, fritos de vez enquando também não e quando vamos a ver comemos todos os dias alimentos que supostamente "só uma vez nao faz mal". Da minha parte, vou tentando fazer pequenas mudanças, difícil mudar tudo de um dia para o outro.
Desculpa a extensão do meu comentário mas no fundo o que quero dizer é que não é por uma realidade me ser mais favorável que posso ignorar a industria da doença. Será fantástico um dia podermos usar o nosso livre arbitrio sabendo a verdade sobre os alimentos e o impacto futuro.


"aquele que não tem tempo pra cuidar da saúde vai ter que arrumar tempo pra cuidar da doença"

Gelatina de morango disse...

Pólo, se calhar devia ler outra vez o meu comentário. O que me choca não é as pessoas (e não a "desconhecida" da Pólo Norte. calma que ninguém aqui a atacou, sim?) não fazerem desporto ou comerem açúcar (caramba, não faria outra coisa da vida senão chocar-me então!), é só mesmo o exibir-se essa opção de vida orgulhosamente como se fizesse de si uma pessoa cool por isso.
Quanto à parte do voluntariado, acho muito bonito sim senhor (e sempre admirei, e continuo a admirar o seu lado tão humanitário) mas acho que uma pessoa pode bem correr (ou fazer outro desporto qualquer) E ser voluntária em causas sociais, que eu saiba não está escrito em lado nenhum que quem faz uma não pode fazer a outra.
É tudo uma questão de opções e prioridades na vida. As quais eu respeito (mesmo que algumas que choquem). Só isso =).

barcelence disse...

A reportagem não condenava goluseimas e afins. O que denunciava, era, açúcar escondido em alimentos do dia a dia. Vá lá, não seria assim tão escondido mas certos pais estavam bem cegos! Foi abordado o problema de cantinas, supermercados e "dispensa" de lá de casa, sem se debruçar sobre pastelarias, chocolatarias e outros antros ;) por não ser isso que estava em causa. Disclaimer: não sou nutricionista, nunca consultei um profissional desta área, ando com peso a mais mas nem me aflige. Simplesmente achei interessante a reportagem porque retrata o que acontece a uma criança quando os pais lhe dão carta branca em relação a produtos destes.

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

É impressionante que seja preciso uma reportagem para o pessoal ter acordado para o fato de muita coisa estar carregda de açucar! Hello? :D (também não vi a reportagem... aguardo pela resportagem sobre os maleficios do tabaco, esse outro mistério da civilização quase a ser desvendado...)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...