domingo, 12 de abril de 2015

Mãegyver: "Tradições de família: yes, we can!"

Às vezes não damos por elas mas as tradições de família estão lá: o meu pai, na minha primeira infância, a fazer magia e a aparecerem do céu chocolates Nestlé, a minha mãe, enquanto tomava banho, no caminho para o café ou da escola, a cantar comigo, cantávamos sempre, desafinadas, músicas infantis que ambas gostávamos, a minha avó a fazer lanches de pão com Planta aquecido nos bicos do fogão e leite com cevada e cacau numa mistura que nunca mais consegui reproduzir, o meu avô sempre sentado no mesmo lugar, os desenhos com bonecas sexys da minha tia, as sandes com flores feitas com tomate do meu tio, os Natais sempre barulhentos na sala pequena com pequenos espectáculos representados por mim ou pela minha prima, a aletria com desenhos escanifobéticos feitos a canela a enfeitarem-na e os mexidos a arrefecerem na mesa da casa do tio Necas. 
A infância é feita de muitos pequeninos pedaços de acções com pessoas, espaços e tempos concretos, certezas absolutas que naquele sítio, naquela ocasião específica e na presença daquela pessoa determinadas coisas mágicas e boas irão acontecer. Certezas boas, emocionantes ou apenas aconchechegantes, as tais tradições do dia-a-dia ou das ocasiões especiais. 
Na minha família nunca houve qualquer tradição pascoal. No entanto, decidimos que cá em casa a caça aos ovos passa, oficialmente, a fazer parte das memórias que queremos embrulhar em papel de fantasia para um dia a Ana desembrulhar, no futuro, com o coração aconchegadinho e um sorriso nostálgico feliz. 
E este ano foi assim: 


1 comentário:

Marisa Reis disse...

Que senhorinha linda que elas está, uma fofura :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...