segunda-feira, 15 de junho de 2015

Quem nos dá uma mãozinha?

O pedido é literal. Na próxima sexta-feira, alguns vizinhos de Lisboa do Bairro do Amor juntar-se-ão para construirem uma surpresa maravilhosa.
Para o feliz acontecimento precisamos de mãos. Literalmente. Neste caso, precisamos de mãos de uma pessoa de raça negra e de mãos de um casal (homem e mulher) sénior. Mãos tatuadas ou com henna seria assim top! E uma mão com uma prótese o nirvana!
 
Quem se quer juntar? Prometemos que o trabalho não é pesado. Será bastante colorido e divertido, até!

2 comentários:

Lipa disse...

Pulso tatuado serve? ;)

Ana Magalhaes disse...

No teu post de teres que resolver tudo na tua vida. Foi como se estivesse eu a falar mas não de estar no hospital ou de a minha mãe se ter separado, que não me aconteceu, mas sempre fui chamada de menina forte que tinha que fazer, aguentar, desenrascar. Eu tenho resolvido tudo ao longo destes 36 anos para mim e para quem me rodeia. É tão cansativo e custa tanto ser assim forte e dura. Acabam por me chamar fria e sem sentimentos quando o que eu tenho de mais é sentimentos. Ninguém sabe o que me custa viver assim e o quanto choro por ter que resolver e cuidar de tudo. Hoje sou mãe solteira do meu Gui que faz hoje dezanove meses. Vivo numa cidade longe da família mas fico cá para o meu filho estar perto do pai. Pai que não tem deveres só direitos. Estou por um fio no meu trabalho que também é a conta para pagar contas e não sobra nadinha, vivendo para o resto (comer é vestir) da caridade dos meus pais. Mas eu sou forte, eu resolvo. A verdade é que não sei se resolvo. Tenho medo de não conseguir resolver. Agora tenho uma grande responsabilidade em mãos. Tenho um filho para criar. Sozinha nada me metia medo. Eu resolvia. Agora é um pânico de morrer, ficar doente, ou pior, o meu Gui ficar doente, eu sei lá. Está difícil eu resolver. Só queria que alguém resolve se por mim e não ter que ser sempre eu. Há noites que depois de muito chorar eu decido deixar a vida me levar e não me preocupar, mas é contra o meu feito. O nível de ansiedade é demasiado grande. Não aguento e de manhã já ganhei forças para resolver mais um dia. Existe uma blogger que até gosto muito que diz que a vida resolve se sozinha que ela é a prova viva e ando de dia para dia para lhe mandar um email a perguntar como. Como? Queria saber. Queria ir a bruxa e tentar saber se irei sobreviver, se vou conseguir criar o meu filho, se tudo ficará bem. Desculpa o desabafo.
Beijinhos grandes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...