sexta-feira, 24 de julho de 2015

Esta coisa de ser mãe

Faz agora, por estes dias, três anos em que estava farta, fartinha de estar grávida. Não tenho saudades nenhumas desse tempo em que o meu corpo engolia a minha energia, as dores mascaravam o prazer da maternidade que se adivinhava e a ansiedade pelo fim de um estado debilitado de uma gravidez de alto risco se equiparava à ansiedade de conhecer o rosto da minha filha.
Eu já era mãe da Ana, faz agora três anos, mas não era, ainda, esta Ana a minha filha. Amo-a mais hoje do que a amava há três anos e há três anos já a amava tanto quanto sabia amar.
Cresce rápido, a minha Ana, e vivo todos os dias num misto de saudades de ontem e de expectativa do que virá amanhã, saudades da bebé que se vai libertando para dar lugar à expectativa da menina em que se tem tornado. É um caminho desconhecido e fabuloso este: a maior aventura da minha vida.
Amo-a mais um bocadinho todos os dias e mesmo que pense que o meu amor já está a rebentar pelas costuras e já não dá para mais, no dia seguinte acordo e olho-a com paixão e ternura e contemplação e espanto e consigo-a amar ainda mais do que há um segundo que seja. Como aguenta tanto amor um coração?
Isto da maternidade é a magia de renovar o amor de segundo a segundo, reforçando os laços como se o amor tivesse forro e entretela e depois um tratamento anti-nódoas e nunca se rasgasse e sobrevivesse ao frio, ao calor, às intempéries e ao uso diário, ao degaste do tempo.
Esta coisa de ser mãe é viver com saudades todos os dias, comemorando todos os dias conquistas de há um ano, dois, (agora) três, recordando histórias que se acumulam e adivinhando outras que virão.
Esta coisa de ser mãe é um sismo de amor ao começar e um infindável, sucessivo e permanente número de réplicas, todos os dias, para sempre, e que nem a morte nos separe.
Nada nos separará. O cordão umbilical permanece, invisível, para sempre. Ela aqui dentro, no forro de mim. Eu aqui fora, a protegê-la de rasgões do Mundo. Aqui juntas, as duas, eu, ela, uma só: nós.
Desde sempre.
Para sempre.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...