terça-feira, 11 de agosto de 2015

MÃEGYVER | Como preparar uma festa Frozen lácoste: a ursa explica!


O TEMA

Nos dois primeiros anos fui eu que decidi os temas da festa de aniversário: no primeiro "O carrossel da Ana", em homenagem ao primeiro presente que ela recebeu do pai, ainda na minha barriga e um dos seus objectos preferidos e no segundo "O Arraial da Ana" numa clara justificação à churrasco-sardinhada que fizemos cá em casa com os amigos.  Percebi que o meu reinado face a este item acabou este ano quando, este ano, a Ana anunciou que queria uma festa da Frozen com um bolo da Elsa e da Ana e do Olaf e do Princípe e mais o diabo enregelado. 
Pensei ser do contra (e- oh senhores!- se eu gosto de ser do contra) e comprar uns frangos e atirá-los para cima de umas mesas com toalhas de papel e comam com as mãos e oh oh, e é se querem. Mas, nããã,, a Ana queria uma festa do Frozen, não uma festa com um pão de ló com rosas de açúcar como antigamente e eu alinhei na hora! E uma 'ssoa ou alinha com dignidade ou está sugadita, pelo que, incorporei a mãe fofi que há em mim e desafiei a minha motrocidade fina (que é igual à de uma foca) e o meu conhecido talento natural para a cozinha e propus-me a fazer a festa Frozen mais gira de que seria capaz. E, pedi ajuda! Fecórse! 

OS CONVITES

Quando soube que eu ia embarcar numa festa Frozen a minha amiga Marta (autora da Martisses) meteu-se comigo e enviou-me uma ilustração das dela para me encorajar com uma "Ana Frozen". Foi a partir dessa imagem que a coisa se desenvolveu. A minha amiga Rita, por sua vez, agarrou na imagem da Marta e fez os convites. A mim coube-me imprimi-los e espetar-lhes uma trança de lã para ficarem giros e- caraças!- ficaram mesmo!  Quando os enfiámos nos envelopes achámos que faltava ali qualquer coisa e mámen que é um habilidoso do caraças atreveu-se nuns origamis todos xpto (ele diz que não, que aquilo é tolo de se fazer) que colámos numa fita azul. Não podíamos ter ficado mais satisfeitos com o resultados e todos os amiguinhos da Ana assim que abriam o convite reagiram de forma entusiasmada!
A Ana gostou tanto que assim que entregava os convites, deixava os amigos abrirem e dizia, no alto da literacia dos seus quase 3 anos: "Já leste?" e arrancava-os das mãos dos convidados naquela de se já leste, está feito, agora devolve ao remetente que eu quero-os todos para mim. :D

A FESTA: TEMPO E ESPAÇO

Este ano decidimos fazer um almoço por várias razões: porque era domingo, porque os miúdos de manhã têm mais energia e estão menos cansados e podiam brincar mais uns com os outros, porque à tarde há sestas e as festas dos anos anteriores começavam tarde pelas 16h (no pós sesta) e, especialmente, para evitarmos o calor do meio da tarde. A hora de encontro estava marcada às 11h00 e estimávamos que pelo meio da tarde já a festa teria acabado. O que não calculámos é que os nossos amigos e respectiva filharada aguentassem estoicamente o calor  e se sentissem tão confortáveis na festa de todos que, os últimos a sair o tivessem feito pela 01h da manhã... do dia seguinte (beijinhos Rosa, Bia, Cláudia e Ross: somos as maiores! Bé, falhaste por pouco!). Resumindo: festa nesta casa é até cairmos para o lado, pelo que, vai deixar de haver regras no que diz respeito à hora marcada para celebrarmos!
Pensámos celebrar num espaço fora de casa. No primeiro ano fizemos desta forma e foi muito prático mas mais caro. No ano passado fizemos no espaço exterior da nossa casa e como vantagem percebemos que as pessoas se sentiam mais confortáveis e com mais vontade de se deixarem estar até lhes apetecer (e com mais à vontade para fazerem barulho e se sentirem, efectivamente, em casa). Este ano, estivemos até quinze dias antes, tentados a fazer num espaço destinado a festas de anos infantis. Mas a restrição nos horários (tínhamos um tempo limite para ocuparmos o espaço) e a diferença nos preços quer do lanche por pessoa quer das animações fizeram-nos optar pela mesma solução do ano passado. Claro que dois dias antes fomos ver a meteorologia e, dois dias antes, prometia chuva para o dia de aniversário da Ana: a 9 de Agosto! Estávamos quase a cortar os pulsos e a pensar que tínhamos que trazer toda a gente para dentro da nossa casa (o que não é justo, se estive grávida no Verão a comer com pés inchados, no mínimo o universo tem que me corresponder com bom tempo para as festas da cria até forever, pá!) quando nos lembrámos de um apartamento devoluto ao lado da nossa casa. Pedimos à senhoria se nos alugava e a senhora disse que nos emprestava a casa, que estava a precisar de obras mas que era capaz de servir para o fim a que nos propunhamos e... voilá! Problema mais que resolvido! Como a minha casa partilha do mesmo espaço exterior que este apartamento tínhamos um espaço com uma boa circulação, entre espaço interior e exterior que deu imenso jeito porque, vai na volta, e não só não choveu como fez um calor dos ananases!

DECORAÇÃO DA SALA E DA MESA

Queríamos uma mesa de doces bonita e a sala do apartamento estava a precisar, efectivamente, de uma reforma, pelo que decorá-la era um desafio inevitável. E o que nos divertimos (eu e as dezenas de leitores do blog que me enviaram sugestões depois de também elas terem sido frozen-esmagadas nos aniversários das crias) a planear a festa? Impagável as trocas de mensagens no facebook, de emails e de conversas de café também com as minhas amigas já frozenzadas! Inesquecíveis as gargalhadas que resultaram dos preparativos desta festa de aniversário! Então cá vai disto:
  • No tecto pendurámos balões do IKEA (a bola branca grande é mesmo um candeeiro de papel e as azuis pequeninas estão na secção das festas) e da Tiger (as brancas e as azuis maiorzinhas com luzes LED lá dentro). Tudo baratíssimo e o efeito ficou mesmo muito giro. 


  • A mesa dos doces foi a rainha da festa, A toalha branca é uma das que guardo da festa pública da Ana e que te servido para inúmeras situações. O saiote azul da mesa foi comprado numa loja de festas e deu logo um toque de cor à coisa. 
  • Então, depois de constatar o inevitável (precisava de ajuda para fazer o estacionário [a.k.a. todas as coisas fofinhas de papel que se metem em cima da mesa dos doces] da festa, pedi ajuda à Andreia da Salpicos de Amor que executou a tela para fazer o fundo da mesa, as caixinhas para as pipocas e as batatas fritas, os palitos para enfeitar pratos de comida, flocos de neve que enfeitaram os potes de vidro e a tela, a moldura a dar as boas vindas à festa da Ana e as etiquetas onde escrevemos o nome dos doces. Eu acho que o segredo das mesas bonitas reside, precisamente, nestes detalhes e estou grata à Andreia pela sua prontidão em salvar-me quando gritei por socorro! Foi, sem sobra de dúvida, a melhor pessoa para me ajudar!


  • Toda a loiça e os adereços inteligentemente também sugeridos pela Andreia deram o toque final (mais uma vez fui salva por ela já que a maioria dos frascos, os dois tabuleiros onde assentam as gelatinas, um dos níveis para dentro dos armários e que serviu para dar dar altura aos fracos do fundo da mesa, a caixinha azul que armazenou os chocolates e a moldura eram dela!). Então a reter: 

  1. Ao fundo dois níveis para arrumar a loiça nos armários do IKEA a servirem de base dos potes com bolachas, suspiros, marshmallows e ovinhos de chocolate
  2. Um prato duplo da Tiger onde coloquei os queques no rés do chão (:P) e bolachinhas feitas por mim no primeiro andar
  3. Um suporte de bolo (da Loiça ao Kilo) onde coloquei duas campânulas da Salpicos de Amor com a Elsa e a Ana a dançaram numa mão cheia de sal grosso a fazer de neve (a ideia peregrina foi minha e ficou muita giro, modéstia á parte!) 
  4. Duas prateleiras do IKEA que serviram de base do bolo de aniversário. 
  5. A compor uma moldura do IKEA com o desenho da Ana Frozen a dar as boas vindas à festa da Ana, dois tabuleiros a servirem de base para as gelatinas azuis e os bolinhos de cenoura dentro das forminhas também compradas no IKEA, garrafinhas de Compal reutilizadas e com lacinhos azul a servirem de copos e, como alternativa, copos de papel coloridos e palhinhas da Salpicos de Amor que estiveram sempre cheios de bebidas, que um dia estava uma brasa. 



  • Talheres foram comprados pela minha mãe no Chinês cá do burgo e eram mesmo, mesmo giros (eram descartáveis mas em plástico resistente e encaixavam todos uns nos outros). Os dispensadores de bebidas foram comprados pela minha mãe e tia na loja Casa (um achado de baratos que foram!) e são, de facto, muito práticos. Estavam disponíveis em duas mesas do IKEA que são da decoração da minha casa e tinham como adereço um Olaf de peluche e como jarrinhas usámos botins de borracha da Frozen da aniversariante. Ficou engraçado! A mesa do café tinha uns copinhos de plásticos personalizados pela minha mãe e ficaram mesmo queridos!

  • A mesa dos salgados tinha prateleiras do IKEA também a darem altura, tinham tabuleiros de papel com naperons azuis e um balão de hélio com o número 3 que foi o mote para fotografias muuuito giras! 


COMES E BEBES

  • O almoço foi volante para adultos e graúdos. Muitas bebidas fresquinhas que em Agosto as pessoas têm mais sede que fome e, ainda assim, sobrou comida e bebida em barda (tenho o trauma de quem é de uma família do Minho: não quero que ninguém passe fomeca, pá!). Muita água, chá gelado, sumo de laranja e morangada caseira para os pequenos e vinho branco fresquinho e cerveja para os graúdos e já está!
  • bolo de aniversário é sempre o elemento "wow!" da festa e este ano não foi excepção. A Ana assim que o viu ficou em êxtase e não queria que eu o cortasse e destruísse o castelo do gelo. Nisto do bolo adoptamos o mote "em equipa que ganha, não se mexe!" e o bolo é sempre da autoria da Raquel da Homemade Cakes que, ano após ano, tem-nos conseguido sempre surpreender. Há cake design e depois há arte e a Raquel é uma verdadeira artista. De acrescentar que para além de liiiindo o bolo era delicioso e não sobrou uma única fatia no fim da festa!












  • Na mesa dos doces, para além do bolo de aniversário, havia bolachinhas feitas por mim (usei um cortador com o número 3 que comprei numa loja de festas e um com um floco de neve emprestado pela Ana e cobri com pasta de açúcar e... surpresa!- ficou top!), queques do LIDL (comprei os pré-feitos com sabor a nozes, juntei óleo, um ovo e leite e ficaram mesmo muito bons) que enfeitei com flocos de neve que também comprei numa loja de festas, marshmallows e gomas, beijinhos que trouxe das Caldas da Rainha dois dias antes, miniaturas de bolinhos de cenoura também do LIDL (são deliciosos!), pipocas, batatas fritas, gelatina azul (segredo: compra-se na Wonderland Parties e fizeram o maior sucesso) e mousse azul e amarela (foi a minha tia que fez). A minha mãe fez o seu famoso bolo de bolacha, a minha tia uma tarte gelada de natas azul e a madrinha Rosa da Ana fez beijinhos de côco e salame. 


  • Havia, também, a mesa complementar dos salgados com quiches, mini-quiches, folhados, queijos, miniaturas de salgadinhos, pães de leite, croissants, patés e tostas. Tudo feito por mim. Sem Bimby (que se avariou oportunamente). Estou tão orgulhosa de mim que desde então me convenci que, dentro de meses, posso concorrer ao Masterchef Bobadela. Me aguaarrrdem!

ANIMAÇÃO
  • Os putos gostam é de espaço. A casa de plástico da Ana serviu de albergue a muitas brincadeiras, espalhámos uma manta pelo chão, instrumentos musicais em barda ao dispor , bonecas e brinquedos, trotinete e soltámos as feras! Como temos muito espaço exterior houve correrias, brincadeiras e algumas birras de disputa de recursos (aviso: não cabem mesmo 20 miúdos numa casinha de Jardim!)
  • Pinturas faciais para os mais pequenos e um espectáculo de magia para os maiores foi o presente da tia Ross. E foi um apontamento de sucesso! Obrigada à Yammie Events que fez um trabalho espectacular com toda a criançada. A Ana queria dormir com a cara pintada e quando acordou no dia seguinte e se viu ao espelho de cara lavada esteve a chorar meia hora. Improvisei para a calar e juro que pensei que o Robert Smith dos The Cure tinha aterrado cá em casa. 
  • Uma máquina de fotográfica, cervejas geladas e a moda das selfies para os adultos e temos o circo montado! Tenho fotografias com as minhas amigas impagáveis (e vergonhosas!)

LEMBRANCINHAS

  • Chocolates personalizados da Salpicos de Amor e frasquinhos de bolinhas de sabão da Primark e voilá... final de festa perfeito!


O MELHOR DE TUDO?

1- Sentir que os preparativos para a festa de aniversário são momentos de partilha entre as pessoas que gostam da Ana. Obrigada à Marta e à Rita pela ajuda com os convites. Obrigada à Andreia por me ter salvo! Obrigada à Rossana pela prenda mais que perfeita. Obrigada à Cláudia, à Rosa e à Bia pela ajuda na cozinha! E o obrigada maior é para a minha mãe e para a minha tia, sempre envolvidas, sempre participativas, sempre disponíveis e entusiasmadas! Adoro-vos! Para o ano há mais!!!

2- Os amigos que se juntaram com ou sem crias. Que aguentaram o calor, que trocaram um domingo de praia para estarem presentes, que adiaram preparativos para os casamentos (beijinhos Sonyte!) e viagens para poderem almoçar connosco (xi à Sandra, ao Pedro, à Margarida e ao Paulo), que interromperam o dia de trabalho para irem dar um beijinho (grande João: ezomaior!), que prolongaram até uns minutos antes do derby para acompanharem as mulheres que são amigas tão queridas (Henrique: fico a dever-te esta!), que mesmo doentes não quiseram ficar de fora (um abraço Andrea!), que apesar da idade e do calor se aguentaram todo o dia (beijinhos tios), que se estrearam nas lides das festas de aniversário (beijinhos ao baby Manel!), que voltaram mais cedo do Andanças (thumbs up para o Nuno e a Cláudia!) e tudo e tudo.

3- Por último e o mais importante: a alegria da Ana, os seus olhos brilhantes a ver as velas do bolo a arder, o ar espantado a contemplar o bolo, o seu abraço sentido à avó, à tia e à Tidinha, a boa disposição e a galhofa com a madrinha Rosa e a tia Cláudia, a recusa em fazer sesta de tão entusiasmada e feliz que estava, o sono exausto no fim do dia no colo da Bia e a expressão que, até hoje, dois dias depois, usa quando lhe perguntam como correu a festa:

"Foi "formigável!"

E foi mesmo, caramba!


(E este é, oficialmente, o post mais comprido de sempre deste blog. Mas é serviço público para mães pelintras que querem festas fofis, sim? De nada.)

2 comentários:

Filomena Silva disse...

Estava tudo lindo e maravilhoso, pena não ser da Doutora Brinquedos ahahah.
A melhor parte é mesmo a alegria deles com a festa e ouvir esse "formigável" que mostra que por eles todo o esforço valeu a pena.
Beijinhos

_+*Ælitis*+_ disse...

Pode ser simples para algumas pessoas, mas para mim, uma pessoa que quase nada sabe fazer com as mãos, apenas posso admirar quem consegue por este nivel de detalhe em coisas tao pequenas. É o que importa!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...