quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Estou? Alô? CPCJ de Mirandela?



Quando li esta notícia primeiro fiquei incrédula, depois fiquei indignada e por fim soltei um palavrão.
Quis saber mais e eis que fui parar ao site da própria Câmara Municipal de Mirandela que me esclareceu:


E é isto: em Mirandela, pais compram cigarrinhos durante dois dias para os filhos crianças, dão-lhes, provavelmente, fósforos e isqueiros, Providenciam cinzeiros- por quem sois?!- estamos no século XXI, não se deitam beatas para o chão! Cravam-lhes uma passa, em calhando. 
Com sorte entre um cigarrinho e outro mastiga-se um tremocinho e um caneco de tinto. Ah, meus ricos filhos, não queremos que vos falte nada! 
"Ah é crime?" É tradição. "Ah, é absurdamente estúpido?" É tradição. "Ah, nem se sabe como começou a tradição da festa nem o que esteve na base de terem inventado esta ideia peregrina?" Não faz mal, é tradição. 

Portugal, ano da graça de 2016. 

Puta que os pariu aos pais, aos cigarros, aos tremoços, ao vinho e especialmente à tradição!
Vou ligar para a CPCJ. E estou mesmo a falar a sério. 


9 comentários:

C.N. Gil disse...

Pois...

...aparentemente, em alguns sítios do mundo, ainda persiste a tradição de delapidar mulheres adulteras...

...é a tradição!

:)

Gorduchita disse...

Esta coisa de usar a "tradição" para fazer disparates (e estou a ser simpática na utilização deste termo), mete um bocado de nojo.
Faz lembrar os touros de morte em Barrancos...

Joana Sousa disse...

Ai a tradição. Coisa maravilhosa. Cigarros, gatos queimados, touradas...Portugal tem umas tradições lindas. Dediquem-se ao raio dos tapetes de Arraiolos que pelo menos esses são porreiros!

Jiji

Lingua Afiada disse...

Já conhecia essa tradição parva. Nada contra o Rei e os tremoços e o vinho, só não entendo onde se enquadra nisso deixarem as crianças fumar, davam-lhe cigarros de chocolate.
Mas não me admira nada que permitam isso, já vi pais deixarem os filhos beberem álcool que convenhamos em crianças é bem mais prejudicial que o tabaco uma vez por ano.
Espero que na loucura não permitam as duas coisas.

xandinha6 disse...

Sempre achei este argumento da tradição um "não-argumento", uma forma boçal de cortar pela raíz algo cuja génese ou lógica se desconhece! Como se a tradição se sobrepusesse à lógica, à legalidade, aos direitos humanos ou dos animais e à evolução dos tempos! Minha gente, o juízo crítico existe e deve ser aplicado q.b.

Marta disse...

A tradição é parva, põe em causa a saúde das crianças.

Agora, não vamos ser mais papistas que o papa. Quantos fumadores viciados iniciaram o contacto com o tabaco numa festa de Reis numa aldeia perdida em Mirandela? Quantos fumadores o fazem junto dos seus filhos menores, descuidando os malefícios do fumo passivo e que a exposição diária ao tabaco a que os filhos são sujeitos traz mais malefícios que o contacto esporádico numa festa parva? E não, abrir a janela ou ir à varanda não muda nada. E nas esplanadas, na rua o fumo passivo também existe.

Vinil disse...

É por estas, e outras, que sou contra a "tradição" em geral. A tradição das touradas, das praxes, de furar orelhas a bebés, de mandar piropos, de dar palmadas nos filhos... só porque é tradição. Sou uma pessoa capaz de discutir argumentos mas se, em alguma altura da conversa me justificam com a palavra tradição, a conversa termina. Sobre esse caso em particular nem tenho palavras de tão absurdo que isso me parece.

No Mundo da Mia disse...

Eu que não deixei a minha filha ir ao Pão por Deus na Creche, porque não aceito que coma açúcar processado, muito menos que outros adultos que não a conhecem definam que tipo e quantidade de açúcar vai comer... E achei absurdo a resposta da tradição... Inclusivamente dei exemplo da tradição das sopas de cavalo cansado (malga de vinho com pedaços de pão...), que primos de 3º grau comiam (e não passaram do 4º ano...)... O quão absurdo era essa tradição e agora não se faz (penso eu!!!)... Porquê levar as crianças de 2 anos pelas lojas a pedir pão por Deus?! E se passassem antes nas lojas a deixar frutos secos e coisas saudáveis que as crianças pudessem pedir?!... Longe estava eu de imaginar um absurdo tão grande como este: fumar?! Really?!
Sugestão: se não tiver qualquer feedback da CPCJ, façamos uma petição pública para pressionar a CPCJ e outras entidades responsáveis!

Irina disse...

Acabei mesmo agora de fazer uma publicação sobre esta mesmo notícia.

Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...