sexta-feira, 25 de março de 2016

Quem nunca sonhou com os livros das Gémeas?

Teria uns 10, 11 anos a primeira vez que li um exemplar de "As Gémeas no Colégio de Santa Clara". Devorei todos os seguintes e ainda o "Colégio de Santa Clara". Não sei se era só eu que desejava, secretamente, que a minha mãe enriquecesse e me inscrevesse num colégio interno onde poderia viver todas aquelas aventuras.  Mas depois, cruzava-me com as alunas de um colégio interno aqui na zona e nenhuma delas tinha aquele ar aventureiro e curioso. Talvez na vida real, para além dos livros, as coisas não fossem bem assim. 

25 anos depois a Marta- minha amiga e madrinha do Bairro do Amor Porto- decide avançar com a ideia maluca da primeira Children Street Store no Porto. A equipa do Bairro do Amor adaptou o conceito e tornou o evento um bocadinho diferente: convidou instituições de acolhimento do grande Porto a virem fazer as compras e montou, literalmente, uma loja pop up na Quinta da Bonjóia. O evento, que contou com 120 crianças e jovens de 11 instituições foi um sucesso tão grande que o repetiremos, com o apoio oficial da Câmara Municipal do Porto que se tornou nossa parceira neste evento, novamente no final deste ano. 

Isto tudo poderia ter ficado por aqui e voltaríamos a rever algumas caras na próxima Children Street Store se uma das instituições não nos tivesse convidado para a sua festa de Natal, a que comparecemos com alegria. Percebemos, in loco, não porque nos tivessem pedido nada, mas porque vimos com os nossos olhos, algumas necessidades daquele Lar. 



Ao falarmos com as raparigas (a instituição acolhe apenas meninas e tem, neste momento, 39 residentes entre os 09 e os 21 anos) confidenciaram-nos alguns desejos consumistas pouco comuns em crianças e adolescentes daquelas idades: aquecedores (tinham tentado angariar valor para 4 aquecedores com rifas mas não tinham tido sucesso), tapetes para os quartos (diz que faz mesmo frio no Porto e de manhã é um martírio) e quadros de cortiça para poderem personalizar um bocadinho os seus quartos. "Só isso?"- perguntou-lhes a Marta. "Isso é o que precisamos!"- responderam humildemente. 

Numa primeira instância, com a ajuda preciosa da Vera e da Miriam, conseguimos angariar em 23 minutos o montante para comprar os aquecedores e em poucos dias a Marta fez chegar ao Lar a primeira necessidade básica. As meninas agradeceram, felizes, como se estivesse a receber um bilhete para o Rock in Rio. Eram aquecedores. Quatro simples aquecedores. 

 

Depois? Depois o Bairro do Amor está cheio de gente que acredita que quer fazer mais, que junta pode fazer mais e melhor e a magia... começou a tomar forma. ´

Assim, temos o primeiro desafio semestral do Bairro do Amor onde nos propomos a angariar dinheiro para comprar 35 camas novas (porque 4 estão em excelente estado) com estrados e colchões (e queremos mesmo que sejam novas porque ter coisas a estrear é tão bom!) e para isso os vizinhos (sócios) do Bairro do Amor estão a organizar uma série de acções naquele que é o espírito do Bairro: trabalho em equipa, cooperação, objectivos partilhados e participação cívica. Assim, irão ler aqui pelo blog sobre cada uma das acções a que nos estamos a propor a desenvolver  e serão convidados a participar em cada uma delas. E acontecerão várias coisas por todo o país. A saber:


Estamos, ainda, a fechar acções em Castelo Branco, Almada e Lisboa mas até Junho (data limite do desafio) tudo pode acontecer.

Em paralelo estamos organizados em task groups e cada equipa está responsável por angariar várias coisas como tintas (vamos pintar os corredores com um ar mais fresco e bonito), candeeiros de mesinha de cabeceira, molduras para colocarmos as 40 ilustrações que já angariámos junto das nossas network, almofadas bonitas (e temos uma equipa de costureiras voluntárias prontas a trabalhar assim angariemos todos os tecidos lisos que precisamos), teremos dois workshops de trapilho em Lisboa e no Porto para aprendermos a técnica e podermos fabricar tapetes individuais para cada uma das meninas (hey, se tiverem trapilho liso que nos queiram doar digam-nos!) e rolos de cortiça para forramos uma parte da parede de cada quarto para as meninas poderem encher de fotografias, bilhetinhos e coisa lá delas. 

Em paralelo a isto tudo, a Vera e as vizinhas do Bairro do Amor que vivem no estrangeiro estão a criar um crowdfunding que em breve vos divulgarei. 

Como é que tudo isto culminará? Com um fim-de-semana de trabalho de humanização do lar onde montaremos camas, pintaremos paredes, decoraremos quartos e no fim, porque será por alturas de São João, lançaremos balões com desejos de um futuro risonho para cada uma destas 39 miúdas.

Sim, vai ser uma estopada. Sim, vai ser difícil para xuxu. Mas- caramba!- se conseguirmos será épico!

Conto convosco?

(Acompanhem tudo aqui)


1 comentário:

Ana Rodrigues disse...

Olá!

Onde posso deixar o trapilho na zona de Portimão?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...