quarta-feira, 9 de março de 2016

"You can call me Tio Celo"



Marcelo entra a pé. Descalça os chanatos para não levar as más energias da rua para dentro do Palácio de São Bento. 

No quarto: 
Abre as janelas de par em par que cheira a bafio. Faz o mesmo aos roupeiros e aproveita e retira de lá as bolas de naftalina. Manda foras os resguardos da cama e manda substituir o colchão, só naquela. Tira as caixas de plástico com sapatos de Verão debaixo do estrado da cama e manda construir um closet. De caminho, manda a empregada dar com a Rainbow nos cantos que aquilo é só cotão. Devolve as cinzas à legítimo dona que não quer cá caixas que parecem chapeleiras encafuadas dentro da gaveta do "pechiché". Manda substituir a alcatifa por cimento afagado envernizado.Manda fora o "pechiché". Pára para pensar um bocadinho e cai-lhe a moeda: liga à Cavava a dar os sentimentos e a dizer que lhe mandou devolver a chapeleira. Fica intrigado para saber quem era o ventríloquo que imitava tão bem o Aníbal. Manda um cartão para o José Freixo estimando que se recupere da demissão e que ressuscite o Donaltim. Manda deitar fora os cabides de arame que vinha da lavandaria e manda substituir por cabides a sério. Tira a calçadeira e o coça-costas de trás da porta e esvazia as gavetas de lenços de pano com risquinhas e corta-unhas com abre garrafas incluídos. 

Na sala
Manda comprar velinhas de cheiro e ambientadores da Zara Home. Manda substituir a tijoleira por cimento afagado envernizado. Tira o plástico dos sofás e manda comprar um na Móvel Vivo. Sem querer- ups!- dá uma guinada no dálmata de loiça e manda a Joana Vasconcelos ir lá a casa fazer um orçamento grátes. Manda devolver os náperons debaixo da televisão e, de caminho, manda devolver a televisão mais a película que faz o écran ter cor e o DOT que estava colado no écran desde os anos 90. Arruma o leitor de vídeo e as cassetes num saco do IKEA e manda arrumar na arrecadação. Despacha o quadro da Anita a segurar no Pantufa e no outro do menino da lágrima.Arruma numa caixa as taças dos rally papers frequentados pelos antecessor e manda fundir tudo e entregar a matéria prima na casa da Joana Vasconcelos. Pensa que a reciclagem é o futuro! Manda instalar 3427 estantes nas paredes que, parecendo que não, há muito livro para arrumar.

Na cozinha:
Manda fora as toalhas todas de linóleo. Deita fora a cevada e manda comprar café a sério. Manda guardar a cloche e pede uma demonstração da Bimby. Manda fora os kiwis e as sementes de linhaça que não precisa nada disso. Interroga-se acerca de tantas alcagoitas de reserva na despensa. Manda desincrustar os bicos do fogão. Desiste e manda colocar uma placa vitrocerâmica da Teka. Manda fora todas as caixinhas de ovos que não tem netos que precisem de levar reciclo-porcarias para a escola. Fica doido com a quantidade de tampinhas armazenadas. Encontra uma fortaleza de sacos de plástico sobrados em triângulo num puxa sacos bordado a ponto de cruz. Manda instalar gás natural que as bilhas ocupam muito espaço. Tira o papel de forrar livros que forrava as gavetas e que, com a ajuda de pióneses, fazia o efeito de folhinhos a forrar a frente das prateleiras da despensa. Manda esconder os remédios que estão em exposição em cima do frigorífico e o calendário pendurado na parede. Manda fora 2/3 dos tupperwares, caixas de gelados reutilizadas e caixas plásticas de take away que não quer cá tanto reaproveitamento. 


Na casa de banho:
Manda comprar soda cáustica e ácido muriátrico e limpar os canos todos da retrete. Adjudica à Elis aquelas cenas de plástico que rodam nos tampos das sanitas que é para não haver cá misturas. Tira os wcs pato. Manda vir mais ambientadores da Zara Home.  Calça luvas descartáveis e manda para o lixo as duas caixas de plástico onde jaziam À noite as tuas dentaduras postiças. Manda fora o Corega também. Deita fora as latas XL de laca, a caixinha de recolha de urina onde jazem duas pedras da vesícula submersas em álcool, a tesoura de cortar os pêlos do nariz e a máquina de cortar os pêlos nas orelhas. Manda limpar avidamente os azulejos. 

No jardim:
Faz tiro aos pratos aos gnomos e duentes de betão que enfeitam a relva, às borboletas e ao carrinho de mão com vasos lá dentro. Solta os passarinhos que estavam presos na gaiola gigante, Manda derrubar a fonte com a menina a segurar no aquário. 


Acho que tem trabalho para tooodo um primeiro mandato, não acham?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...