sexta-feira, 29 de abril de 2016

Senhoras educadoras, não queremos mais colares feitos com macarrão!



Estamos fartas de molduras feitas de raminhos, pasta de papel com ar amarfanhado e molas da roupa. De garrafas PET mal aproveitadas e de eco-aproveitamentos que resultam em presentes feios como uma noite escura. Não queremos vasinhos (não temos tempo para tomar conta dos miúdos quanto mais ainda termos flores para regar). Já estamos enjoadas de pulseiras feitas de massa fimo, bijuteria com desenhos feitos por eles e que nunca usaremos para sair à rua nem que o Diabo tussa. Não queremos mais telas pintadas com pincéis grossos e tintas com cores que não combinam entre si porque as nossas salas já estão demasiado desarrumadas todos os dias para ainda nos podermos dar ao luxo de pespegar monos desses nas paredes. E também já não temos escritórios em casa onde os possamos desterrar: foram transformados nos quartos das crias, lembram-se? Não queremos ter que fingir sorrisos amarelos como quem finge orgasmos, mentirmos com todos os dentes que temos na boca a olhar para as porcarias que vocês sugerem aos miúdos para nos ofertarem. E, especialmente, não nos queremos sentir culpados por não gostarmos das prendas sem jeito nenhum que vocês convidam os nossos filhos a oferecer-nos. Não queremos fazer concursos dos presentes mais inúteis nas tertúlias com os amigos e baixarmos as nossas expectativas ao ponto de ficarmos felizes por termos recebido algo diferente "de uma embalagem de celofane transformada em passepartout que o pai recebeu no dia do Pai" (beijinho solidário Sara Pereira!)
Estamos fartas de porta-chaves e aventais pintados à pressão. JÁ NÃO AGUENTAMOS ARTESANATO FEITO COM CÁPSULAS DE CAFÉ, boa? Abaixo os trambolhos! Mesmo que sejam eco-trambolhos! Mesmo que sejam trambolhos feitos com amor e carinho. Queremos presentes feitos com amor e carinho que não sejam monos, pode ser?
Ah, e também estamos fartas de actividades nos dias das mães com as outras mães da escola. Eu não obrigo a minha mãe a conviver com as mães dos meus colegas de trabalho porque raio insistem em que eu passe uma tarde inteirinha com pessoas a quem só digo "bom dia" todos os dias de manhã? Eu não quero ser amiga das mães dos colegas da minha filha! Não quero fazer actividades desportivas com elas (não quero fazer com  ninguém, ainda menos com elas). Não quero exibir a minha motricidade fina igual à de uma foca junto de estranhas. Não quero so-ci-a-lizar, pode ser?
Queridas educadoras, na próxima segunda feira a única coisa que vos peço já nem é um presente de dia da mãe giro e original (o sonho de qualquer mãe, um presente que obedeça a ambos os requisitos: giro e original). Já nem peço que seja útil, que para isso já pedi ao homem cá de cada uma abdominoplastia. Só peço que não me abram os olhos se chegar 5 minutos depois do horário de entrada: é que só por causa das tosses vou levar a miúda a tomar o pequeno almoço fora comigo. Sozinhas. Sem mães de colegas em competição, sem sorrisos amarelos a fingir que se gosta de trambolhos, sem culpa judaico-cristã por não achar uma obra-prima tudo o que sai daquelas mãos santas.
Na próxima segunda-feira peço-vos que não me chateiam se me atrasar por ter decidido começar a semana com o doce pecado de a levar a tomar o pequeno-almoço fora, a um dia de semana, à laia de transgressão. Em honra do dia da Mãe!

E - já agora- guardem na gaveta os colares feitos com macarrão!


12 comentários:

proflm disse...

Convenhamos que não nos deixa com muitas alternativas mas, para ser honesta, como professora do 1º ciclo, essa moda das reuniões sociais já me deixa os cabelos em pé.Até porque eu gosto mesmo e sou paga para trabalhar com crianças, já não há pachorra para levar com as mamãs ansiosas, chorosas e emocionadas com os berbicachos feitos pelos seus amados filhos. Mas a bem da famosa interação com a comunidade vamos lá as duas fazer o sacrifício, dar o nosso melhor sorriso e levar avante o sacrifício a bem dos vossos amados filhos ;)

Ana disse...

Aguardamos sugestões de presentes que as mães gostassem de receber para programar o próximo ano.

Pólo Norte disse...

Profim,

Convenhamos que não nos deixam- a nós pais que não gostamos de reuniões sociais- com muitas alternativas. Dou o corpo às balas, pois então.

Pólo Norte disse...

Ana,

Façam focus groups nas V. creches e jardins de infância! :p

Xana disse...

1 lata de leite condensado, 1 pacote de côco ralado. As criancinhas amassam em bolinhas e põem num saquinho com uma etiqueta feita por eles, de não mais de 5x5 cm. Prenda perfeit.

Xana disse...

Se tiverem acesso a um forno, bolachinhas feitas pelas criancinhas.

Xana disse...

Para o ano, para variar: trocar o côco ralado por pacote e meio de bolacha maria ralada e uma colher de chocolate em pó. Ou salame de chocolate. Ou derreter chocolate e as criancinhas porem pintarolas, passase frutos secos. Granola e chia, vá, se tiver que ser...

Xana disse...

Na dúvida, blog da Joana Roque.
De nada.

Xana disse...

Isto é para as educadoras. Para os maridos: abdominoastia, obviamente.

Lady Ana Ricci disse...

farta das molduras de molas da roupa? eu fiz uma dessas uma vez e desejava ter feito mais! :o na altura foi para o dia do pai... será que ele não gostou e só disse que era gira por ter sido das minhas primeiras obras primas?

SN disse...

E tu só tens um filho. Imagina a socialização de pais com mais crias...

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

Por motivos cá meus, adorava ontem ter recebido um colar com macarrão ou uma moldura com rolhas ou qualquer coisa desse genero, coisa que nunca vai acontecer.Agora, fora de dramas, estou farta de rir com estes posts :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...