quinta-feira, 9 de junho de 2016

"Vou a Cascais, o que é me aconselhas a fazer?"

Ver o nascer do Sol no Guincho. Tomar uma meia de leite e um mini-croissant açucarado uma mini-bola de Berlim recheada com doce de leite na Sacolinha ao pequeno almoço. Descobrir que a Cresmina é a melhor praia da linha. Ou que a de S.Pedro é a melhor para levar os filhos. Comer um croissant de gila no Gianni dentro do Jumbo. Visitar o Museu Paula Rego. Andar de BICas na ciclovia do Guincho. Espreitar a Dejà Lu na Cidadela de Cascaus. Comer Hot Dogs no Centro Comercial Riade. Comprar sapatos de criança na Sapataria Paulo no Centro Comercial Assunção. Passear no paredão de manhã entre Cascais e o Estoril. Ver uma partida de futebol enquanto se come um hamburguer especial no Piper's. Ir às termas no Estoril. Ir às compras de fruta e legumes aos sábados de manhã no mercado de Cascais. Conhecer o borboletário. Beber uma cerveja especial e levar toda a família ao Jardim da Cerveja numa noite com música latina tocada ao vivo. Alugar uma gaivota na praia da Conceição e pedalar muuuito. Comer lamujinhas no Camões. Descobrir o nome "cascalense" da praia das Avencas. Namorar ao pôr do sol na esplanada do Farol Design Hotel. Encontrar na Avenida Valbom a Comer um gelado Santini no Santini original ou, se a fila estiver assustadora, descobrir que a gelataria Tchipepa não lhe fica atrás. Alinha num baptismo de voo no Aeródromo de Tires. Levar os miúdos para jantar e fazerem a sua própria pizza no Mr. Pizza Cascais. Descobrir que a Garret no Estoril é a pastelaria mais charmosa do Mundo. Tropeçar no alfarrabista mais querido da vila na Avenida Valbom. Subir ao terraço da House of Wonders e descer ao restaurante vegetariano para jantar (é, provavelmente, o melhor restaurante da vila neste momento). Comprar espanta espíritos de conchas e búzios no passeio ao pé da Baía. Espreitar a Boca do Inferno. Fazer um picnic no Parque Marechal Carmona e tentar encontrar penas de pavão caídas na relva. Comer um muffin no Bulain. Visitar o Museu Condes Castro Guimarães. Ter pena do que fizeram à praia de Santa Marta. Lanchar uma tosta na esplanada do Bar do Guincho ou na esplanada da Pedro do Sal. Maravilhar-se com a beleza do Farol de Santa Marta. Descobrir a Quinta do Pisão. Descobrir, sem pistas de nativos, onde se esconde o Alcatruz. Jantar a Picanha e a batata recheada da Mercearia Vencedora. Apanhar sol na pequeníssima praia da Rainha. Tentar perceber, depois disto tudo, porque é que os cascalenses parecem mais felizes.
 
É porque, de facto, o são.

4 comentários:

Ines disse...

Acabei de ficar com saudades de viver em casa dos pais. Agora vivo em Carnide, que é um bairro maravilhoso... Mas realmente só quem lá vive/ viveu para saber a magia de viver na linha <3 Um dia hei de voltar :)

AL disse...

Descobrir o nome "cascalense" da praia das Avencas.

Sua avenca...lol

adoscoelhos disse...

Já não há cachorros no Riade... :(

Teresa disse...

Estou como a Inês aí de cima ... com a enorme diferença de que vivo agora no campo... e como tenho saudades... daquelas que fazem doer...
Obrigada pelo texto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...