domingo, 3 de dezembro de 2017

Vamos ao circo... do amor!



Tínhamos cinco bilhetes para o circo. O plano era de irmos os três e convidarmos dois amigos para nós acompanharem. 
Hoje de manhã partilhámos, entusiasmados, com a Ana o plano. “Não quero ir!”- afirmou categoricamente. “Como não queres ir?!” “Não quero, não acho graça!” “Como não queres ir? Não achas graça aos palhaços?” “Nem por isso, sabes que são pessoas mascaradas, não sabes, mamã?”
O meu coração de criança que acreditou no Pai Natal até aos 8 anos e na Heidi filha de emigrantes até aos vinte e tal estremeceu: “E os acrobatas? São maravilhosos!” “Ah, nem os consigo tocar, posso vê-los na televisão!” Fiquei com um semblante  entristecido à medida que a ia tentando convencer. 
“Mãe, na verdade não quero ver os animais presos a serem obrigados a fazer gracinhas para os meninos baterem palmas..”
Metade do meu coração suspirou de alívio com a resposta da miúda. A outra metade continuava sufocada com esta miúda que é tão realista, tão observadora e critica.
Ela interrompeu-me os pensamentos:

“Prefiro ficar em casa, quentinha a comer panquecas.”

Sorrio.

“E a escrever a carta ao Pai Natal, que já estou atrasada e depois ele pode não ler a minha a tempo, boa, mamã?!”

[suspiro fundo]

1 comentário:

A.B-be-Green disse...

Mais crianças assim!!!! Bravo à Ana e à mãe claro!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...