quarta-feira, 21 de novembro de 2018

We believe we can fly


"Quando eu nasci ninguém deu os parabéns aos meus pais. Ninguém festejou e o diagnóstico de Spina Bífida sobrepôs-se a tudo o resto.
Depois eu vivi para mostrar que afinal a Spina Bífida é apenas uma pequena parte de mim. E que isso... isso não muda nada!"

Foi com base neste trecho que lançámos a campanha deste ano alusiva ao dia 21 de Novembro, dia Nacional da Spina Bífida.

Não quisemos explicar que é uma mal formação congénita do tubo neural. Nem que a toma de um suplemento de ácido fólico antes de engravidar (3 a 6 meses antes) e durante os primeiros 3 meses de gravidez (o tubo neural começa a formar-se cerca do 20º dia de gestação) pode ajudar na prevenção desta patologia. Nem as consequências clínicas que daí advêm. 

Este ano quisemos mostrar a Diana de Porto Mós a segurar na Emely da Amadora e rodeada da Beatriz de Arronches a cantarem na piscina. A Bea, o Guilherme de Oeiras e a Alexandra de Gaia a soltarem o seu grito de Ipiranga. O Bruno de Albufeira- atleta federado em natação adaptada- a nadar energicamente. A Catarina de Sintra num joguinho de o padel. O Diogo da Moita a fazer musculação. O Carlos de Carnaxide numa partidinha de videojogo. O Francisco de Rio Maior a conduzir. A Liliana de Montargil a despejar os caixotes do lixo no seu trabalho. A Ana Margarida de Viana do Castelo a fazer flexões. O Marcelo de Sever do Vouga e a Inês do Estoril em clima de romance. A Rita do Monte da Caparica a surfar. A Stephanny de Sintra a dançar. O João de Lisboa a fazer breakdance. O Tiago de Cascais numa aula de esgrima. A Eurisa de Lisboa e a Sara de Olhão a cantarem e dançarem numa viagem de autocarro. O Tomás de Oeiras no primeiro dia em que aprendeu a coordenar a cadeira de rodas e o transporte de um prato, para se deleitar num belo repasto. A Leonor da Amadora a fazer um bolo. A Diana de Almeirim na apanha da azeitona. A Patrícia de Faro nas compras. O Luis de Carcavelos na mesma saga mas com o desafio de conduzir um cesta de compras e uma cadeira de rodas em simultâneo. O João de Setúbal a mostrar como se joga ténis a sério. E o Rafael a treinar para o Europeu de Atletismo depois de se ter classificado. 

Eu também lá estou, A dançar, feliz, num pub decadente de Edimburgo. A provar que não há super heróis. Que não somos especiais. Somos todos normais. Normais  e felizes. 
Porque- como para toda a gente- a felicidade pode estar nas coisas mais banais. 

Créditos do vídeo- Inês Gaidão (agradecemos as partilhas do mesmo via página da ASBIHP)

1 comentário:

Mamã Coruja disse...

Todos tens os seus problemas... uns mais que outros! Na minha clínica uma das doentes também tem Spina Bífida.
Eu com a minha situação também não sinto nenhuma heroína, apesar de dizer que sim. Lolll!
Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...