quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Vou à kidzania! Vou à kidzania! Vou à kidzania! Vou à kidzania!

Vou à kidzania! Vou à kidzania! Vou à kidzania! Vou à kidzania! Vou à kidzania! Vou à kidzania! Vou à kidzania! Vou à kidzania!Vou à kidzania! Vou à kidzania!Vou à kidzania! Vou à kidzania!Vou à kidzania! Vou à kidzania!Vou à kidzania! Vou à kidzania!Vou à kidzania! Vou à kidzania!Vou à kidzania! Vou à kidzania!

Ups! A minha afilhada vai à kidzania!A minha afilhada vai à kidzania!A minha afilhada vai à kidzania!A minha afilhada vai à kidzania!A minha afilhada vai à kidzania!A minha afilhada vai à kidzania!A minha afilhada vai à kidzania!A minha afilhada vai à kidzania!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Pólo Norte: psicóloga, directora de Recursos Humanos, blogger, palhaça e agora...

... fada dos dentes!

(A minha afilhada fez o obséquio de deixar cair um dente de leite durante a sua estadia na minha casa)

(Alguém sabe qual o valor que é suposto a fada dos dentes deixar debaixo da almofada?)

O Mundo divide-se entre... # 12

... as pessoas que jantam sentadas à mesa da cozinha e as pessoas que jantam sentadas à mesa da sala.

Sabes que tens MESMO 30 anos quando...

... a tua prima caçula, 5 meses mais nova, os comemora também.

Feliz Ano Novo Rita!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Post fofinho (eu aviso de antemão, só lê quem quiser, TÁ?)

A minha afilhada tem 6 anos. Chegou ontem, trazendo nos fios de cabelos escuros um bocadinho do basalto da ilha. Trazendo na voz rouca o som dos cagarros. Trazendo nos olhos as cores das fajãs, ao fundo o mar, sempre um pouco mais de mar. A recordação do Pico na janela do meu quarto. O cheiro a maresia. O morro verde, as hortênses a servir de muros entre os pastos.
Trazendo no riso as vozes das gentes da bruma.
A minha afilhada tem 6 anos e ontem trouxe-me os Açores.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Ronald McDonald- the doctor

Não sei se há relação de causa-efeito mas fui almoçar ao McDonald's e passaram-me os tremeliques do olho.

Há algum médico na sala?

Vou ter uma reunião importante e tenho o olho esquerdo a tremelicar desde ontem. Pisca, pisca, pisca involuntariamente.
Corro o risco de parecer um semáforo intermitente. 
Alguém sabe o que fazer para passar esta MERDA?

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Amizade de volta é...

... a amiga que vive no Luxemburgo (sim, a dos pensos!) fotografar todas as montras da cidade de cada vez que se lembra de mim!




O Mundo divide-se entre... # 11

As sogras dividem-se entre aquelas que usam travessas, terrinas e afins para servir a comida à mesa e as que trazem o tacho directamente para a mesa.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Sou oficialmente uma blogo-star

Denunciaram a minha conta do Facebook.
Hi5 volta que estás perdoado.

A EXPERIMENTAR | Azenha do Mar

... escolher a próxima vítima.
E porque sou amiga, partilho convosco que paguei 14 € por um repasto de marisco do mais fresquinho que há (camarão, sapateira e arroz de marisco, bebidas e sobremesa incluídas) no Restaurante "Azenha do Mar" na localidade homónima em S. Teotóneo, a caminho de Odeceixe. Imperdível.




O melhor restaurante de marisco BBB de Portugal

Quem? Restaurante "Azenha do Mar"
Onde? Praia da Azenha do Mar, Brejão, São Teotónio, 7630-569 Odemira
Reservas: Pelo telefone 282 947 297 
Saber mais? https://www.facebook.com/Restaurante-A-Azenha-do-Mar-263213220990/

Porque hoje é dia 13

All together now!

"Grupo de Pessoas com dois nomes próprios que não combinam nem à lei de bala" acabou de ser criado no Facebook.
Já há que tempos que não criava um grupinho à maneira...

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Sonhar à medida

Pólo Norte (ladeada por dois latagões de 10 anos)- Então vamos lá agora imaginar as nossas viagens de sonho...

Filho de amiga- A minha viagem de sonho é à Índia.

Filho de outra amiga- A minha é... à Kidzania!

Da licenciatura em Psicologia

Almocei com um professor catedrático de macro-economia: ele era arroz Thai a cair-lhe por entre garfadas, ele era o punho da manga debotada ensopado no molho, ele era olho com princípio de conjuntivite a ser fustigado com esfreganços sucessivos.
Ahhh, as questões das tipologias de inteligência, as competências sociais e as vantagens de se ter seguido Psicologia.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O Mundo divide-se entre... # 10

As pessoas que acham que o que não as mata torna-as mais fortes e as pessoas que acham que o que não mata, engorda.

domingo, 5 de dezembro de 2010

PolarTube de domingo de manhã

Sou psicóloga e há perigo de contágio

É preocupante quando os teus amigos, não psicólogos, passam a utilizar frases como:  "é uma questão mais profunda, a nível estrutural" e "preciso de validação externa".

É oficial: acho que isto se pega mesmo.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Sobre o amor, os amigos serem a família que temos o voto na matéria para escolher. E sobre a baba. Fundamentalmente, sobre a baba.

2010 foi o ano em que soube que a minha amiga Xana estava grávida da minha sobrinha Catarina num restaurante em São Martinho do Porto de uma forma inesquecível.
2010 foi o ano em que fizemos pela primeira vez um moche de comemoração pela gravidez de uma de nós: à própria prenha. A tradição está instaurada.
2010 foi o ano em que desejei com todas as forças para que o bebé alojado na barriga da minha amiga fosse rapariga.
2010 foi o ano em que dei, pela primeira, vez festinhas na barriga de uma amiga sem fazer uma expressão de vómito.
2010 foi o ano em que o Verão me trouxe uma sobrinha despachada e impaciente, linda e parecida comigo no branco dos olhos.
2010 foi o ano da Catarina. A nossa mini-Minie.
E a Catarina sabe disso. E retribui.

É o regabofe!

Lembram-se disto?

Dito e feito.

(Tieta do Agreste, lua cheia de tesããããooo, lá lá lá)

No Inverno lembram-se mais de mim

Obrigada, Bigodes de Nata.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Sobre a Psicologia do Ambiente (a resposta que se esperava era frente-a-frente)

Dizem os entendidos que numa situação de partilha territorial, no caso de haver uma mesa quadrada e duas senhoras se sentarem, a sua preferência será a de adoptarem a posição "frente-a-frente".
A explicação- dizem eles, os entendidos- é de que as mulheres não gostam, incosncientemente, de se sentar lado a lado porque se sentem em situação de comparação. Tudo inconsciente, claro.
Já os homens, na mesma situação, preferem a posição de "lado-a-lado" pois na posição de "frente-a-frente" sentem-se num contexto de competição, de confronto, de luta. Diz que esta sensação é semelhante ao colocar dois animais em semelhante contexto. Dá luta.
Já quando se trata de um casal a tendência é também a de se sentarem frente-a-frente. Mas isso tem que ver com o flirt, com o contacto visual, com a sedução.

(Com os toques com os pés sem sapatos nas pernas do outro. Acrescento eu.)

O Mundo divide-se entre # 9

As pessoas que acham que quem espera, sempre alcança e as pessoas que acham que quem espera, desespera.

A fotografia mais esperada do fim-de-semana passado no ZMar

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Oh no, another psychologist's post # 2 (só para mulheres)

Como no sábado passado andei a laurear a pevide e não pude cumprir o prometido, na sequência disto a pergunta de hoje é:

Estás com uma amiga e sentas-te numa mesa de café quadrada de quatro lugares. Como te sentas? Frente a frente? Ou lado a lado?

Quadripolarização numa cruzada alentejana






Obrigada às manas catatuas Marta e Rita e sus muchachos.
Vidigueira devidamente Quadripolarizada.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Coisas que me fazem sorrir (ou o meu nicho de mercado na blogosfera)

No facebook da Pólo Norte não se discutem as vantagens e as desvantagens das diferentes marcas de maquilhagem: bases, máscaras, batons nem vernizes.
No facebook da Pólo Norte trocam-se ideias acerca de remédios e medicamentos (e sim está assegurada a formação inicial para conversas em idade mais avançada).
Eu digo "Avé Voltaren".
E logo contrapõem as mais-valias do Clonix,  Nolotil, Proton, Migraleve, Nimed, Brufen, Xanax, Cipralex e Pariet.



(Desde que pari as minhas pedras e respectiva vesícula que andava com uma dor de costas soviética. Diz o médico assistente que é normal e que para proteger a zona abdominal andei a sobrecarregar a lombar. Bah!)

domingo, 21 de novembro de 2010

Definição de egoísmo

Descobrir um sítio muito, muito giro para se beber um copo ao entardecer e pensar que se podia desvendar o nome do spot e a morada aqui no blog. E depois achar melhor não dizer nada senão qualquer dia o sítio fica muito conhecido e torna-se impossível estacionar à porta e arranjar mesa.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Pronto, vocês só me dão é desgostos...

Agora vêm-me com a conversa que o avô da Heidi não se chamava Pedro. *
Dass! Mais alguma coisa que me queiram dizer? Mais algum mito que queiram desfazer? Vá, eu aguento.


(* Como é que se chamava o cabrão do velho?)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Ideias facebookianas

Pólo Norte acha que para a semana toda a gente podia pôr nas suas fotografias de perfil personagens de telenovela.

Estou indecisa entre o "Jorge Tadeu"; o "Bafo de Onça" e a "Viúva Porcina".


Havia de chegar o dia de puxar a alavanca de emergência do comboio

E só não cheguei a agarrar no martelinho e a partir a puta da janela de emergência porque a pessoa que estava a assistir ao meu ataque de histeria via telefone me dissuadiu.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Um dos meus grandes sonhos é fazer investigação social na área do... Facebook

E quando esse dia chegar convidarei a D. para ser minha colega de laboratório!

Ursã dá licença?

Cenário- Lux


Pólo Norte - ainda com vesícula- e amigos dançam animados. Pólo Norte faz palhaçadas: dança como se estivesse a mergulhar com a mão no nariz, faz coreografias à anos 60, rodopia, galhofa. Grupo de mocinhos à procura de engate ri-se descaradamente. O mais afoito (quem sabe se incentivado por uma daquelas apostas ao bom gosto do género masculino?) aproxima-se:

Engraçadinho- Tu és uma brincalhona...

Pólo Norte- Oh yeahhh, porquê? Também queres brincar?

Engraçadinho- Hummm. (mente perversa a mil à hora) Quero! (aproxima-se com ar lambão)

Pólo Norte- Sabes jogar ao "Mamã dá licença"?

Engraçadinho- Não. Ensinas-me? (sorriso macabro na cara)

Pólo Norte- Repete comigo: "Mamã, dá licença?"

Engraçadinho- Mamã dá licença?

Pólo Norte- Dou. Agora repete. "Quantos passos?" e depois moves-te no sentido que eu te disser.

Engraçadinho- Ok. Quantos passos?

Pólo Norte- Cinco à caranguejo.

Engraçadinho- À caranguejo? Mas o caranguejo anda para trás!

Pólo Norte- Precisamente...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Tough. Beautiful. Polo.

Dos lúcidos não reza a história


quarta-feira, 10 de novembro de 2010

domingo, 7 de novembro de 2010

Religião polar

Hoje é o meu dia de tirar fotografias a peregrinos polares para juntar ao Álbum que já anda desactualizado.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Avé Facebook!

Existe uma nova aplicação no Facebook: Conselhos da Pólo Norte.
Atrevam-se! :D

Eu tenho dois amores, tararan, tararan... (Regresso ao hi5, parte II)

Estou indecisa. Ai! Ai!

Regresso ao passado que é como quem diz regresso ao Hi5...

Tenho imensos convites acumulados. Vamos começar, por exemplo, por... aqui?


E desta forma ando eu a perder boas oportunidades de engate.  Pfff, tenho que estar mais atenta.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Há 5 anos foi assim...

Dado é dado, emprestado é emprestado

(Estação de Santa Apolónia)

Sem-abrigo (com ar de quem está a ser óbvio): Olha lá, empresta-me aí 50 cêntimos!
                      
Pólo Norte: E para quando é que combinamos um café para mos devolveres?

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Quem dá o que tem...

A passear em pé por Sintra, somos abordados por uma dondoca a fazer a sua acção de caridade do mês, com uma caixinha com uma ranhura pendurada ao pescoço.

- Olhem desculpem, querem contribuir para o cancro?

- Ah minha senhora, eu já fumo!

domingo, 24 de outubro de 2010

A CONHECER | SAUDADE



Casa de chá "Saudade". Sintra no seu melhor.

Lição nº 1 da cartilha maternal- Não engolir sapos

Estava eu no auge da minha última crise de vesícula coisa mai-linda - aquela que apressou a marcação da cirurgia já para a próxima semana- de pulseirita de papel cor de laranja num pulso e soro no outro, quase em êxtase pelas putas das dores estarem a aliviar quando vejo um cigano entrar de maca.
Atrás, a sua mãe vinha num pranto, preocupada. Disseram-lhe que não podia entrar na sala de tratamentos mas a senhora não arredava pé da sala contígua, onde podia estabelecer contacto visual com o filho. A mesma sala onde estava eu a levar o soro, farta do ambiente pesado da sala de tratamentos onde jazia o filho da senhora, mas perto o suficiente para estar ainda no horizonte visual da enfermeira que me tratava.
Ouvia-se da boca da mãe cigana um choro baixinho, aquele choro corajoso das mães que não podem fraquejar diante dos filhos para lhes provar que está tudo bem, que tudo vai ficar bem.
Passado algum tempo a médica vem e fala com a senhora, actualiza-a acerca do estado de saúde do filho e abandona a sala contígua, sem lhe dar instruções para que se retirasse. A senhora olha em súplica para a enfermeira- a mesma que me tinha feito uma festinha na fronte minutos antes- e pede-lhe 2 minutos à cabeceira do filho, pedido ao qual a enfermeira acede.
Menos de um minuto depois chega o chefe da segurança acompanhado por dois agentes da GNR a agarrarem no braço da mãe cigana, a insistirem que ela teria que sair, que estaria a causar distúrbios, que não era permitido acompanhantes na sala de tratamentos, a mesma onde eu e a minha mãe tinhamos estado minutos antes. A sala de tratamento ali ao lado da sala contígua onde eu e a minha mãe assistíamos, incrédulas, aquela cena.
A enfermeira foi em defesa da mãe cigana, dizia que tinha autorizado a pequena incursão junto da cabeceira do filho. O chefe de segurança dizia que tinha tido instruções da médica para chamar a GNR- a mesma médica que falara momentos antes com a senhora, impávida e serena, sem lhe pedir directamente que se retirasse. Dizia que agora que tinha chamado os agentes de autoridade "pr'ó boneco" tinha que fazer um relatório e apresentar queixa disciplinar sobre a enfermeira.
A cigana esbracejava, o filho doente gritava que "isto é racismo", os agentes da GNR retiravam-se, o chefe de segurança ofendido com o facto de o desautorizarem pedia insistentemente o nome da enfermeira, furioso e colérico, para fazer queixa "no relatório".
Vejo então a minha mãe, que até aí tinha permanecido quieta, levantar-se e dirigir-se ao chefe da segurança. Falou-lhe baixinho, quase em surdina. Não sei o que lhe disse mas logo de seguida o senhor admitia que se tratara de um mal entendido, pedia desculpas à enfermeira e mandava a mãe cigana entrar.
A minha mãe, novamente sentada ao meu lado, ao vê-la entrar esboçou um sorriso e disse-lhe de forma cúmplice "Por maiores que eles sejam, são sempre os nossos filhos, não é?".
Não me quis dizer o que tinha dito ao idiota do chefe da segurança, afiançou-me só que era por estas e por outras que aos 50 anos não era ela quem tinha pedras alojadas num órgão interno. E que não se engolir sapos é meio caminho andado para o bom funcionamento da vesícula.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Porque hoje é dia 13

Ausfahrt

Cenário: Pólo Norte e amigos a fazer uma road trip pelo centro da Europa. Pólo Norte, na auto-estrada da Alemanha, avista a placa "Ausfahrt".

Pólo Norte  pensa, em voz alta: "Que estranho, não dei pelo nome desta terra no GPS..." 

Mais à frente, Pólo Norte avista a mesma  indicação e resmunga: "Eu quero ir visitar esta cidade, pá! Deve ser enorme, há montes de placas a indicarem-nos para lá... Procurem lá no GPS, sff!"

Ninguém encontra o maldito nome da terra no GPS mas Pólo Norte insiste e fazem-lhe a vontade, aborrecidos com tamanho capricho, saindo da auto-estrada depois da quinta placa a dizer "Ausfahrt".

Pólo Norte contrapõe: "Vocês vão ver! De certeza que é uma terra importante e cheia de spots, querem apostar?" e aproveita e pergunta ao primeiro transeunte que encontra:

"Excuse me, can you tell me where is the center of Ausfahrt city?"

O transeunte faz uma cara de malucos do riso e explica... isto.

Quem quer ser Quadripolarionário?- Pergunta 2

Pergunta: Qual é a coisa mais inteligente que Pólo Norte consegue fazer com um ferro de alisar o cabelo?


Opções de Resposta:

A)- Não conseguir perceber qual a temperatura que aquilo deve atingir;

B)- Constatar que tem pouca motricidade fina e enriçar-se no cabo do ferro de alisar;

C)- Ter um ataque de histeria quando vir as pás do ferro a fumegar;

D)- Queimar um bocadinho a pele da testa ao ponto de deixar marca visível;

E)- Todas as anteriores.


(Ouch!)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Sou pior que o emplastro

Por mais que me enxotem, volto sempre a dependurar-me frente às câmaras:

Pólo Norte

Cria o teu cartão de visita

(Tudo a adicionar a V. ursa maior, sff!)

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Antes fossem os Piratas das Caraíbas...

... mas não, foram Piratas de Água Doce.
´
A conta do facebook da Pólo Norte foi desactivada por alguém divertido. Cheers!

(Serei oficialmente uma Porno-Star Blog-Star? Oh my go-sh!)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A minha mãe não precisa de ser omnipresente e omnipotente: basta-lhe ser mãe.

Mãe da Pólo Norte decide aparecer de surpresa em casa da Pólinho.
Pólo Norte acaba de arrumar a sala mas tem a cozinha num chiqueiro que só visto, com loiça empilhada por lavar e um bolo de canela no forno.
Pólo Norte convida a mãe a entrar mas fecha, estrategicamente a porta da cozinha, encaminhando a progenitora para a sala limpa e arrumada.
Com receio que a mãe entre na cozinha e lhe repreenda maternalmente por todo aquele pandemónio, Pólo Norte entra de raspão, corta uma fatia de bolo para a mãe, agarra no único prato lavado que avista, lava uma colher num instante e serve-a na sala. Pólo Norte julga-se safa quando...

Mãe: "Pólo Norte, mas tu tens a loiça toda por lavar???"

Pólo Norte assustada, pensa em telepatia placental, olhar ultra violeta, olfacto de cão polícia, whatever. Afinal não. A questão é que, às mães, não lhes escapa um pormenor...


Nem sei o que diga...

A minha mãe ofereceu-me uma planta e eu deixei-a morrer mas (a Deusa das plantas é mãe, não é madrasta!) ainda nem tinha limpo a terra do vaso e começou a nascer outra, ao lado, que me pareceu irmãzinha da primeira.

Tenho-a regado regularmente com o sentimento de culpa de quem não consegue manter plantas viçosas e com a esperança de que com esta seja diferente.

Hoje, de regador em punho na varanda, perguntam-me:

"-Mas por que raios andas a regar uma erva daninha?"
 
...

domingo, 3 de outubro de 2010

Enfardar, rezar e pinar à portuguesa

Tentei fazê-lo em versão express num só dia.

Comi e orei desenfreadamente e só não amei porque o enfermeiro Márcio do Hospital de Cascais estava mais entretido a injectar-me porcarias no soro que a mirar-me o decote.

Conclusão: a minha vesícula é soberana face às minhas orações e nem dá hipóteses ao meu amor.

(A Júlia Roberts já não tem vesícula, aposto!Vaca!)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Breve história de uma vesícula

Era uma vez uma vesícula
Que era uma escória
A vesícula vai morrer
E acaba-se a história.

sábado, 25 de setembro de 2010

A festa da M80

Nostalgia dos anos 80?

Tive um vislumbre da minha mãe há uns anos atrás no T-Club a dançar o "I'm feeling like a fool, bye bye daddy cool!". Pânico.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Se um desconhecido te oferecer flores...

Nas Amoreiras apressada a caminho de uma reunião, um tipo a fazer publicidade a uma porcaria qualquer estende-me uma flor com a respectiva brochura:

- Posso-lhe oferecer uma flor?

- Não.


(Sou tão querida, não sou?)

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Menos de 24h e começa a stand up comedy

"Então como estás hoje? Ainda pedrada?"

"Podes oferecer-te como fornecedora para a fábrica da "Água das Pedras", já pensaste nisso?"

"É desta que te atreves a ir a uma audição para fazer parte dos Rolling Stones?"

"És um calhau em grande potencial!"

"Já marcaste a cirurgia para te tirarem os três?"

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A culpa é das hormonas

Estou aqui a pensar e concluo que a menopausa das mães é uma vingança tardia à adolescência dos filhos.

Petição para um facebook mais democrático

Chega de opções limitadas na ´parte das "relações" do Facebook!
Chega de só se poder dizer "Solteira"! Solteira? Solteira como? Solteirinha? Solteirona? Recém solteira depois de uma relação longa? Solteira lésbica? Solteira porque não apetece dizer divorciada?
Chega de se escrever "Numa relação"! Numa relação quê? Amorosa? Matrimonial? Extra-conjugal? Gay? Numa relação moribunda? Numa relação proibida? Credo, "numa relação" é muito vago, não?
Chega de se poder dizer apenas "Noiva"! Detalhes, please! Noiva com anelito no dedo? Anelito com diamantes ou zircônias? Noiva virgem? Noiva "com nódoa"?
Chega de se poder assumir que se é "Casada"! Casado é subjectivo! Recém-casada? Mal casada? Casada pelo registo? casada a preceito com véu e flor de laranjeira?
Chega de se dizer "É complicado"! Caraças, mas há alguma relação, mesmo das hipóteses anteriores e das que se seguem que não seja complicada? Que raio de estado relacional vem a ser este? Pouco, muito pouco, esclarecedor.
Chega de se poder só escolher "Numa relação aberta"! Numa relação aberta consentida? Ou é aberta mas ele não sabe? Ou é "aberta" literalmente?
Chega de se poder escrever "Viúva"! Viúva alegre? O falecido está mesmo falecido ou "falecido" eufemisticamente? Viúva mas pronta para refazer a vida?  Viúva ainda muito triste e que só vai ao Facebook para se entreter a jogar FarmVille?
Chega de se escrever apenas "Divorciada"! Divorciada ressabiada? Divorciada com ou sem filhos? Divorciada com fins-de-semana sem filhos? Ou divorciada com guarda de filhos partilhada?  Divorciada a aproveitar o tempo perdido e pronta a embarcar em sessões de sexo louco e desenfreado, one night stands incluídos? Divorciada com ex à perna?
Chega de se definir como "Separada"! Separada mas sem certezas? Separada com hipóteses de voltar para o marido? Separada finalmente depois de anos de mau casamento? Separada mas em fase de ressabiamento a fazer a folha ao ex e telefonemas anónimos às novas namoradas? Separada e bem resolvida?

E onde se encaixam as "amantizadas"? As pessoas em "união de facto"? As "adúlteras"? As "poligâmicas" que é como quem diz "Em mais que uma relação"? As "que se andam a comer"? As "não fode nem sai de cima"?

Chega da ditadura na escolha das "Relações" do Facebook.  Por um Facebook mais democrático.
Pim! Pam! Pum!

Eu é mais bolos

Cenário- Pólo Norte na fábrica de bolos "Alves e Alves" (passo a publicidade a todos porque os bolos são mesmo bons e baratos!) a escolher um bolo de aniversário. Diz a Cliente do lado (que seguidamente será designada por "mete-nojo").

Mete-nojo- Olhe lá, minha senhora, o bolo não ficou como eu pedi... Eu queria o símbolo do Benfica mais encarnado...

Senhora da fábrica- Mas só temos este modelo de emblema disponível. O outro esgotou e esse que está a apontar é só para exposição...

Mete-nojo- Mas eu quero este. Desexponha-o, pode ser?

Senhora da fábrica- Poder não pode, sabe, é de exposição! Não quer escolher outro?

Mete-nojo- Não, eu quero este, pode ser?

Senhora da fábrica (pacientemente)- Olhe, eu vou pedir à minha colega que tire da vitrine, ok?

Mete-nojo- Sim, e já agora tires esta fita encarnada à volta do bolo. Eu não gosto.

Senhora da fábrica (já a revirar os olhos)- Sim, senhora! Mais alguma coisa?

Mete-nojo- Também não gosto destas flores brancas de açúcar... Tire, pode ser?

Senhora da fábrica- Sim, eu tiro. Mas tem que esperar um bocadinho...

Mete-nojo- Um bocadinho é quanto tempo? Olhe, não demore muito! O mais rapidamente possível, pode ser?

Senhora da fábrica (a soprar)- Minha senhora, tem que nos dar tempo...

Mete-nojo- É que com isto tudo já perdi metade da manhã...

(Passados 10 minutos chega o novo bolo..)

Mete-nojo- Olhe desculpe lá, mas este bolo está muito mais feio que o anterior... Além de que eu disse que a seguir a "Parabéns amor" queria reticências! Pode emendar?

Senhora da fábrica (em apoplexia): Mas...

(Entretanto toca o telefone da mete-nojo que o vai atender fora da porta)

Pólo Norte (dirigindo-se á senhora da fábrica)- Cá p'ra nós, quer que eu a ajude na parte da escarretinha em cima do bolinho do Benfica ou vocês fazem isso lá dentro?

domingo, 19 de setembro de 2010

Breve diálogo na loja "4 patas" do Cascaishopping...

...

Empregada - Se o peixe morrer no prazo de 48 horas, pode vir cá com o defunto e o recibo que nós trocamos, tá?



Pólo Norte -...

E a expressão "ficar pelos cabelos" ganha um novo sentido

(Cenário- Centro Comercial das Amoreiras, cabeleireiros Jean Louis David )

Empregada no pequeno guichet - Bom dia, em que posso ajudá-la?

Pólo Norte - Bom dia! Queria fazer um brushing mas tenho uma reunião na Torre 1 daqui a uma hora e não posso chegar atrasada. Acha que é possível?

Empregada no pequeno guichet- Ah, seguramente! Já é nossa cliente?

Pólo Norte- Não, estou aqui pela primeira vez.

Empregada no pequeno guichet- Então, importa-se que preenchamos em conjunto esta ficha de cliente?

(Quinze minutos passados e depois de eu ver sacados dados pessoais como nome, idade, estado civil, naturalidade, código postal da residência, cor de cabelo, tipo de cabelo- com direito a apalpação e tudo!-, dados de anamnese sobre a minha vida capilar, o que inclui histórias macabras que tenha feito aos meus cabelos durante a adolescência inclusivé brincadeiras com henna, água oxigenada, madeixas à frente como se usava em 1997, rímeis para pintar cabelos, camomilea intea a bardos, etc...; passam-me à minha "personal hair-dresser". Muito chique mas... despacham-se?!)

Personal hair-dresser- Pólo Norte (aqui já começaram a tratar-me pelo nome assim à cara podre, mas também, depois da minha vida capilar estar escancarada, o respeito foi-se, não é?!), conhece o nosso método de trabalho?

Pólo Norte (já a revirar os olhos)- Não, não conheço. Mas deixe lá estar a explicação, que só tenho 45 minutos para fazer um brushing!

Personal hair-dresser (desprezando o que eu acabar de dizer)- Então é assim: usamos ponchos individuais e descartáveis, as toalhas também são descartáveis, não usamos tesouras por causa da higiene, só cortamos o cabelo à máquina, aqui a mesma personal hair-dresser acompanha a cliente desde o momento da lavagem do cabelo até ao momento do pagamento da conta, bla, bla, bla, bla, bla, bla, bla, bla...

(Discurso de 10 minutos e a Pólo Norte a constatar que lhe sobrava pouco mais de meia hora para ter o cabrão do cabelo esticado, a conta paga e estar sentada na reunião na Torre 1)

Pólo Norte ("a pensar: queres ver que te calas?")- O que fazem com todo o material descartável? Reciclam-no? O Sr. Jean Louis David preocupa-se com o meio ambiente? Se não usam as tesouras por causa da higiene, deitam fora os pentes da máquina de cortar cabelo após cada utilização? Acham que a estratégia de tratarem as pessoas pelo nome resulta com todo o tipo de clientes?

Moral da história- Nada como perguntas "pertinentes" para não só se ser atendida num ápice como se ser atendida num reconfortante e saboroso... silêncio.

A Internet é uma cueca e o Facebook é o elástico

Depois disto, vai-se a ver e a ex-namorada de um outro ex-cocó meu (a tal de quem ele dizia mal como as cobras, a venenosa, a má da fita, a megera, mal carácter, salafrária cascavel, jararaca- essa mesmo!) não só lê o Quadripolaridades como está no facebook da Pólo Norte.
Mas vai-se a ver e eu até simpatizo- e muito- com a personagem.
E o idiota vangloria-se aí pelos cantos que estamos conectadas e nem sonhamos com este cambalacho todo não tendo ainda percebido que, pelos vistos, o totó no meio disto tudo sempre foi... ele?
Lindo, isto. Mesmo giro.

Ou deveria dizer: gosto de caralhadas?

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Agora percebo a história do meu avô sempre dizer que para descendência queria era mulheres

Pólo Norte no Mural do Facebook de amigo de infância que já não vê há quase 2 anos:

"Pólo Norte tem montes de saudades suas. Quando nos voltamos a ver, gajo bom?"

Resposta do amigo (em mensagem privada do facebook):

"Olá minha amiga como tu tás, gaja boa?



Espero que bem!


É verdade já há muito não nos vemos a ver se combinamos um ajuntamento qualquer para pôr a conversa em dia.


Cuidado é com os piropos ao je que o teu amigo agora é comprometido e homem de família e os piropos podem ser mal compreendidos.


Keep in touch pra combinarmos o ajuntamento


Beijinhos"
 
Comentário da Pólo Norte no Mural do Facebook:
 
"Quando é que deixaste de ser um gajo bom e inteligente e passaste a ser um cretino, picha mole?"

domingo, 12 de setembro de 2010

Facebook night

Antigamente as pessoas saiam à noite para se divertirem.
Hoje em dia as pessoas saem à noite para tirar fotografias com poses a dar a ideia de que estão divertidas para escarrapachar no facebook.
Antigamente as pessoas saiam à noite e tinham um copo na mão e com a outra faziam movimentos de dança.
Hoje as pessoas saem à noite e têm um copo na mão, uma máquina fotográfica na outra e só mexem os pés para dançar.
Ah, que saudades dos rolos de 36 fotografias em que havia que poupar os clicks para os momentos que se queriam, de facto, recordar.

High School Musical

Na minha escola secundária havia a maior concentração de "promessas" dos vários panoramas nacionais: desporto, teatro, música, moda.

Uma "promessa" do futebol que chegou a jogar no Benfica mas que foi parar ao Clube Desportivo Trofense, jogando actualmente no Vitória de Setúbal.

Uma "promessa" do teatro que participou no reality show "Academia de Estrelas" e que agora trabalha numa loja.

Uma "promessa" do jazz que agora se dedica a fazer sketchs que proclamam que as mulheres querem sexo oral.

Uma "promessa" da moda que faz publicidade a um detergente em que reencarna o papel de uma mãe de família  (e é, para aí, 4 anos mais nova que eu).

E eu e a Luna. Mas ao menos nós não prometemos nada.

sábado, 11 de setembro de 2010

Ao Capitão Microondas, a.k.a. Dr. Phil da blogosfera feminina



Cortesia da Luna.

A EXPERIMENTAR | Restaurante Espaço Açores

E embora durante muitos anos tenho tido que ir aos Açores "por obrigação" e sem grandes "apetites", a verdade é que estou morta de vontade de voltar a S. Jorge.

Enquanto as férias de Natal não chegam, vou-me desforrando por aqui.

(Obrigada Rita Pedro pela sugestão)

(Não liguem aos acentos despropositados no site do restaurante. Just go and enjoy!)

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Quem quer ser Quadripolarionário?- Pergunta 1

Pergunta: Qual é a coisa mais sexy que Pólo Norte consegue fazer ao despir um cat suit?

Opções de Resposta:

A)- Começar por excitar desenfreadamente o seu parceiro;

B)- Constatar que tem pouca motricidade fina;

 C)- Enrolar-se desastradamente na rede do dito cujo;

D)- Partir o dedo mindinho do pé;

E)- Todas as anteriores.


(Ouch!)

Eu, loira, me confesso

Não reparando no pormenor "todos"...
... sou a autora da bacorada que se segue:
(Clicar em cima para ampliar)
Como dizia a outra "eu não sou burra, eu sou distraída, táá´?"

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Facebook Oficial e Facebook não Oficial (já para não falar no Facebook da Pólo Norte)

Pois que a Pólo Norte tem um Facebook, isso toda a gente sabe ( e confesso que tem dias em que é muito mais divertido que o blog).
E os "amigos" do Facebook da Pólo Norte são todos leitores do estaminé, "amigos virtuais" que não conheço, à excepção de quatro ou cinco caramelos que estão na blogosfera e são meus amigos "reais" , chegando-se á "loucura" de dois deles coexistirem no Facebook da Pólo Norte e no Facebook da pessoa que escreve sob o heterónimo da Pólo Norte. Masoquismo a dobrar, no que lhes diz respeito.
Há, ainda, um caso de um ex que se encontra no Facebook da Pólo Norte sem saber que já fez o sexo louco e desenfreado com a pessoa que escreve sob o nick da Pólo Norte, o que torna as coisas ainda mais esquizofrénicas e divertidas.
Mas agora eu (a pessoa que escreve Pólo Norte) deparo-me com um dilema: já não aguento o meu Facebook oficial. O fenómeno começou com os colegas de faculdade a adicionarem-me e, como já passaram quase 10 anos de fim de curso, vai de os aceitar na rede, ainda que de alguns deles nem sequer tenha decorado o primeiro nome ao longo de toda a licenciatura.
Depois, os familiares dos amigos também acharam graça à coisa de coleccionar cromos e vai de me adicionar, tendo agora as mães de grande parte das minhas amigas a mandarem "boas vibrações" e a espetarem-me fadinhas com estrelinhas no Mural, e eu não querendo melindrá-las já não tenho um Facebook mas sim o Circo Cardinalli da Internet.
Seguiram-se os militantes do partido e o Isaltino de Morais também já lá canta, intrigado que estava, na certa, com a quantidade de amigos em comum que tinha com uma loira cabeluda.
Depois, veio a ferramenta de adicionar os contactos do Hotmail e do G-mail e a lista foi crescendo: a senhora que me vendeu a Bimby e o marido a quererem adicionar-me (ah, e eles foram tão simpáticos, não tive como ignorar...), os associados da associação onde eu faço voluntariado, alguns holandeses com quem fiz um intercâmbio escolar em 1997, os amigos dos amigos com quem bebemos um copo uma única vez no Bairro Alto, a namorada e as 5 ex-namoradas anteriores do primo em segundo grau, os amigos dos Verões passados em S. Jorge e o Grupo Etnográfico dos 7 Castelos, onde a minha amiga Rosa dança rancho folclórico (e ela ficaria super ofendida se eu não aceitasse, pah!).
Portanto, se eu escrevo "Hoje estou com uma crise de gases" tenho logo a senhora da Bimby a comentar que eu devo ir ao livro base e fazer a receita de sopa de alface para evitar a acumulação dos ditos, o PSDgiro a comentar que é bem-feito para eu não andar para aí a dizer que tenho pena de faltar ao Avante deste ano e os holandeses a carregarem no "like" só para marcarem presença, não obstante não perceberem puto de Português. E, claro, a minha mãe a dizer que a culpa é do álcóol que bem viu o meu "tag" no álbúm da amiga com quem ontem fui para o Bairro e que já tenho 30 anos e devia deixar de ser irresponsável.
E, claro, o Grupo Etnográfico dos 7 Castelos a acrescentar que se eu dançasse no rancho e fizesse mais exercício isto não me aconteceria.
Daí estar decidida a criar o Facebook não oficial, só com os amigos porreiros com quem posso dizer "peidos" em vez de gases e largarmos todos juntos umas chalaças sem grandes intelectualizações. E, só com três contas de Facebook, só ai, serei eu a primeira a carregar no botão do "Like".

Porque hoje é dia 3

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Liposhaperbook

Sintra. Sentados numa esplanada bucólica, ele- em Portugal vindo de férias de um país longínquo- constatava que já não há mulheres portuguesas gordas e que o Facebook fez num ano aquilo que o Tallon não conseguiu em mais de vinte: emagrecer drasticamente o mulherio nacional.
E é vê-las só em fotografias de perfil de meio corpo, de perfil, de camisolas esvoaçantes e largueironas, fotografias a 50 metros e a ver-se uma cabecinha ao longe, outras só de rosto ou um olho a espreitar apenas, quando o caso fica sério.
E se se tem um grande rabo, pois que se fotografam os ombros e a nuca e temos fotografia artística e... magra. E se se tomou cortisona e se engordou 30 quilos, no worries, põe-se uma fotografia de há 5 anos atrás, antes de se ter engravidado, parido e nunca chegado a perder o maldito peso mas, caraças, não seja mulher não seja nada se não apareço no facebook... magra.
Se se está mais anafadinha apenas, há sempre truques: as fotografias de grupo todos em roda a olhar para a máquina no chão ("ai e esqueci-me do cabrão do duplo queixo!"), a fotografia dos pés todos a brindar ao verniz da Risqué, a fotografia com o respectivo apêndice.
Em algumas ocasiões, a fotografia de avatares, do sinal de "Não tenho fotografia mas sou bonito para caramba", de bichinhos, dos pés escarrachados ao sol com o areal de fundo, whatever... mas se não consigo aparecer magra, prefiro não aparecer!("Ainda que à custa da má escolha de imagem de perfil metade dos meus contactos me recusem adicionar porque não percebem quem é a Maria com uma imagem do Schreck para a identificar...")
Sugerimos que o Facebook se possa chamar Liposhaperbook e ele diz que "agora a sério, ainda pensei que fosse do Facebook mas tu ao vivo estás mesmo mais magra" e eu rio-me: "que sim"- mexo no cabelo do jeito que sei que ele se derrete- e acrescento que "sim, estou 3000 € mais magra" e rimo-nos e bebemos mais um copo, a garrafa de tinto quase vazia e percebemos que no matter the distance o "Herdade de Esporão" testemunhará estes momentos. Tão ridicularmente nossos. Dos "magros". E, no fim, brindamos ao Tallon.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...