sábado, 31 de março de 2012

BILF award último tempo de antena# 12 (Tolan e plaffts)

"carreguei esta cruz um ano...

Muito bem, parece que face às revelações da Quadripolaridades, o vencedor do BILF 2011 foi o Pipoco Mais Salgado e não eu. Parece que fui favorecido por alguém que não leva nada disto muito a sério e que este ano está outra vez a não levar nada disto muito a sério. *suspiro* Para mim isto resolvia-se com uma patuscada entre os nomeados e uma jogatana de poker ou um drinking contest.

Em 2011 bem que achei um bocadinho estranho ter ganho tantos votos nos últimos dois dias quando me encontrava em 2º. E como sou humilde, atribuí isso ao meu charme irresistível funcionar com uma espécie de delay!

Passou-se exactamente o mesmo com a Plaft, este delay. Da primeira vez que me viu, não só não ficou apaixonada, como disse que eu não tinha hipóteses nenhumas e ao fim de umas horas deixou-me num estado dostoiévskiano, como ego reduzido a nada, a recitar-lhe alexandre o'neil:

digo-te adeus
e como um adolescente
tropeço de ternura
por ti

Não quero recordar esses tempos amargos e febris. Até porque, depois de lhe recitar estes versos, tropecei literalmente e estatelei-me ao sair do bar (a única ocasião em que a consegui fazer rir).

Durante 1 ano pendeu sobre mim a aura do BILF, como uma maldição. É  algo que não desejo ao meu pior inimigo. Tudo aquilo que resulta para o comum dos mortais é visto como uma manobra pérfida de BILF. Dou-vos alguns exemplos de interacções em chats:

Tolan: Olá! :)) belo post!
kafkagirl18: vai bilfar para outra freguesia

Tolan: sei o que sentes, já senti isso :\
floribela82: ai sim? então vê lá se sentes esta: get lost bilf

Tolan: gostei do teu blogue. 
s_beauvoirftw: oh please... pensei que um bilf tinha uma abordagem mais original

Tolan: vou linkar o teu blogue! 
pinklife: dispenso, não quero que o meu blogue apanhe uma dst

Tolan: eu cá gosto muito de cães também. És francesa? parle français?
jadore_chiens: afinal a filha do vizinho dizia verdade! bilf!? é assim que tu espere arranjar une mulher decente? no internet?
Tolan: mãe!??
 jadore_chiens:quero netos, merde!

Tolan: também gosto muito de Tolstói :)
gigi86 IS OFFLINE"

BILF award último tempo de antena# 11 (Troll e trollas)

"I want you

Não quero nada. Estava a brincar. Limitei-me a copiar a frase do Tio Sam, aquela da propaganda para quando o voluntariado militar está pelas ruas da amargura, ou quando os States precisam de ir sacar petróleo a algum lado sem pagar.

Obrigaram-me a requerer os serviços de uma empresa de consultoria. Sim, não tenho um séquito de consultores, nem um departamento de marketing. Nem sequer tenho mulher a dias aqui no meu T1+1. A minha sede de campanha é miserável.
Ainda assim, e como não tenho conhecimentos para contratar malta da cientologia, empenhei o meu anel de rubi, para te levar ao…esperem, música errada.

Quando se cria um blog, não se está espera que ao fim de menos de três meses, se esteja envolvido em andanças de eleições para BILF. Fui apanhado desprevenido e estou mal preparado. Sou a cigarra nesta fábula de La Fontaine. Mas não gosto de perder nem a feijões, e como tal, vou à luta. Já estou habituado a enxertos de porrada. É só lerem o blog uns posts atrás.
O BILF é o Blogger I‘d Like to Fuck. Damn. Me like. Obrigado por acreditares em mim.
"

BILF award último tempo de antena# 10 (Jibóia e cobrinhas cegas)

"Não sei se prometer um electrodoméstico a todos os que votarem no Jibóia para BILF 2012, se por o meu voto a leilão tendo como base de licitação uma grade de minis."

BILF award último tempo de antena# 9 (Patife e sus mu(pa)chachas)

"Este ano vou mesmo puxar a brasa à minha sardinha até porque o ano passado estive sempre a puxar as brasas ao meu sardão. Já o ano passado aqui confessei que tenho um sonho. O Patife nasceu para pinar, por isso tem o sonho húmido de conquistar o BILF Award (Blogger I´d Love to Fuck) promovido pela excelsa Ursa Polar no, não menos excelso, blogue Quadripolaridades. Para mim, as mulheres são como as cerejas: vêm-se umas atrás das outras. Mas um prémio destes é coisa única para ostentar com orgulho e em lugar de destaque de qualquer currículo. Até porque, como já confidenciei, tenho o desejo secreto de ser tratado na intimidade por meu bilfinho pequenino, meu quiduxo bilfuxo ou, num momento de loucura, meu bilfalheco ordinareco. Por isso é com o Pacheco a trepidar de emoção que vos informo que este ano o Patife está nomeado para os BILF Awards. A votação decorre aqui. Quem não votar no Patife para o Blogger que vocês amariam afiambrar tem a peida descaída e as mamas flácidas."

BILF award último tempo de antena# 8 (Robene e rabetas)

"Votem no Robene


Parece que anda aí um concurso para se eleger o BILF (Blogger i'd love to fuck). Não sou eu que o digo, que não sou gajo de fazer auto-propaganda, mas uma mui benemérita leitora do blogue alertou-me para o caso. Sugeria que fossem lá eleger-me a blogger mais sexy do ano, prémio que obviamente falta no meu palmarés. Se tiverem dúvidas podem ligar para o clube nocturno Afrodite ou para a pensão As Camélias para obterem referências mais que abonatórias sobre o meu instrumento. De escrita."

Queridos, mudei o header!

A mãe ursa hate a Hello Kitty.

A baby bear ainda é mais quadripolar... :)

BILF award último tempo de antena# 7 (Menino da mamã e betinhas)

"BILF 2012 - Quasi-Post Mortem (Perceberam? Post...Mortem)



No entanto, e como sou um pacificador, resolvi tentar ajudar a remediar as coisas.

Este era um trabalho que requeria bastante experiência e resultados visíveis. Como tal, decidi organizar um comité encabeçado por Godinho Lopes (clicar em cima para visualizar CV) e Luís Filipe Vieira (clicar em cima para visualizar CV), de modo a que a situação em questão fosse exposta a Miguel Macedo, actual Ministro da Administração Interna.

Posso desde já afiançar-vos, caros leitores e votantes, que a audiência foi de um sucesso estrondoso, e, inclusivamente, o Ministro decidiu colocar o seu melhor homem na liderança desta investigação.

                                          

O guarda Abel poderá contar ainda com o apoio incondicional da claque organizada dos Super Dragões, para qualquer eventualidade que se apresente como indispensável, no curso da investigação.

Felícia Cabrita foi também convidada para ser parte integrante da equipa, mas, tendo declinado, foi proposta para o seu lugar, a fotojornalista da AFP, Patrícia Melo, que já colaborou anteriormente com o guarda Abel, e que ficará então a cargo da cobertura noticiosa relacionada com este processo.

Em jeito de nota final, asseguro-vos que todos os esforços e medidas estão a ser tomados, no sentido de capturar o(a) meliante e levar esta votação a bom porto."

sexta-feira, 30 de março de 2012

BILF award último tempo de antena# 6 (Aflito e "àrrasquinhas")

"BILF 2012 - argumentos finais

Sou um gajo que gosta de ganhar cenas! Juro que gosto! Também perco. Às vezes perco o que ganho e raramente ganho o que perco! Até agora já devem ter perdido o fio à meada. Fazia parte do plano.Em tão curta oratória já consegui confundir o leitor. Isso ou o leitor está a ver a TVI e a tentar perceber como é que o Goucha foi nomeado personagem masculina do ano.
Também pode estar deslumbrado com a parca capacidade do escritor. Mas continua a ler o que é sinal de qualquer coisa. De calhar de curiosidade mórbida. Que é o que eu acho que é o que cá traz as pessoas. Isto é tão mau que é como ver um acidente.
Isso ou pena de mim. Porque eu acredito que me devem achar autista. Mas no máximo, garanto-vos que só conseguiria ser um mautista, que é um gajo muito mau a ser autista.
E eu sei o que é ter pena. Eu tenho pena dos ciganos porque me parecem pessoas desgovernadas. Gastam tanto dinheiro em ouro e não guardam um bocadinho para comprar um sabão. Mas cada um sabe de si. Há pessoas que não lidam bem com o dinheiro. Por exemplo deus é um gajo inteligente que fez o mundo em 7 dias, ainda por cima sem luz, e fode o guito todo! Deve ser por isso que a igreja está sempre a pedir dinheiro às pessoas. Também tenho para mim que deus gosta muito de ortopedistas porque lhes dá muito trabalho. É por isso que faz com que as pessoas vão a pé a Fátima e andem de joelhos. Isso e pelo convívio que é o que diz a minha tia Guida. Ela percebe muito disto porque todos os dias vai à igreja e todos sabemos que ir à igreja só serve para dar créditos para falar mal dos outros. E todos sabemos que não há céu. E se houver deve ser uma seca. Não dou a deus mais um anito até aquilo tar cheio de brasileiros a vender tvcabo. E para isso fico onde estou que até tenho sporttv de borla.
Mas isto tudo era para dizer que eu gosto de ganhar e desde pequeno que estou habituado a ganhar coisas. As primeiras que me lembro de ganhar foram as marcas dos dedos do meu pai das chapadas que apanhava. Tipo aqueles desenhos que fazíamos na pré primária mas em tela viva. Depois na primária ganhei muitas vezes um chapéu bicudo e direito a sentar-me num lugar especial da sala. Isso fazia rir os meus colegas. Em geral faço rir os outros. Mas é aquele riso meio culpado, tipo quando lemos piadas de deficientes ou gordos. E dizemos "Deus me perdoe". E deus perdoa. Desde que lhe dêem guito e andem de joelhos. E eu até gosto que as pessoas se riam de mim, a sério que gosto. E não me importo. Eu rio-me de tudo. Sou um gajo que gosta de se rir. E de ganhar cenas. É por isso que deviam votar em mim para ganhar o BILF. Porque eu não tenho ninguém que passe horas a tirar e a meter pens para votar de novo em mim e porque gosto de ganhar cenas. E sei fazer scones.
Isto faz sentido? Não! É inteligente e coerente? Não! Se fosse estava no blog de outro concorrente. Por isso caguem na cena e vão lá votar no Aflito."

Daqui

BILF award último tempo de antena# 5 (Mak e Maketas)

"A minha vida não dava um BILF

Aprendi a escrever com um monge quase cego.
Este, sabiamente disse-me um dia “Tem cuidado com os sentimentos que imprimes nas palavras, pois quando os passas para o papel eles passam a ser também de quem te lê”. Olhei com algum pesar para o monge, não pelo conteúdo das suas palavras, mas pelo facto de as ter dito voltado para um castanheiro, confundindo-o comigo.

Foi um período proveitoso mas, ao mesmo tempo, tumultuoso na minha adolescência, já que a minha mãe não aprovava o meu convívio com monges invisuais, ainda que pródigos na área de letras. Quando nos despedimos pela última vez, o monge colocou-me nas mãos um presente.

“Deixo-te com algo que te servirá bem melhor do que alguma vez o fez por mim”
“Pastilhas para a azia, monge?”
“Ah, desculpa filho, enganei-me...”

Retirando-me a caixa das pastilhas, entregou-me um pequeno livrinho com uma inscrição manuscrita na capa - “O segredo de perceber as mulheres”. Ri-me ao abrir o livro, que no seu interior estava completamente em branco tirando na primeira página, onde vinham dois símbolos desenhados – um smilie e uma lâmpada a piscar.

Voltei-me para questionar o monge sobre a origem do livro, mas ele tinha misteriosamente desaparecido. Quero acreditar que foi um mistério, apesar daquele miradouro em obras não ter sido o melhor local para uma despedida e à medida que me afastava ter ouvido ambulâncias uns quarteirões mais abaixo.

Durante muito tempo pensei, devido à simbologia do livro que o que as mulheres apreciavam eram electricistas sorridentes. Ponderei seguir Electrotecnia e colocar aparelho nos dentes. Confuso, acabei por colocar material eléctrico na boca, o que constituiu um choque, um sorriso brilhante e a noção que para mim essa carreira não dava.


Só mais tarde, quando comecei a escrever regularmente, é que percebi a metáfora no livro que o monge me tinha dado e não foi aquilo com que eu sempre sonhara – o smilie simbolizava o humor, a boa disposição e a lâmpada as ideias. Resumindo, um segredo para conhecer as mulheres afinal era o humor inteligente, o que me deixou danado porque eu acreditava mesmo na teoria do electricista.

Portanto, em retaliação por uma teoria falhada o máximo que aqui ofereço são laivos de pseudo humor inteligente que, longe de presunções, não têm como alvo as mulheres ou até os homens em geral, mas sim os electricistas. E isso, está longe de ser vida de BILF.


Nota: Serve o presente apontamento para honrar a alegre tertúlia bilfiana levada a cabo por esta senhora e o facto desta outra senhora ter tido a gentileza de me nomear para um certame em que, mais do que um outsider, sou um alien."


BILF award último tempo de antena# 4 (Bruno Vieira Amaral e Ritas Marias)

Ele nasceu no Barreiro.
Ele vive no Barreiro.

Há que o compensar pelo triste destino.

BILF award último tempo de antena# 3 (Pedro e pedradas)

"Então Pedro,

achas bem isso de andar a pedinchar votos? Bem, se calhar não é muito ético. Porém, preciso de perder um bocado a vergonha e isso passa, também, por perder a vergonha de pedir. É como perguntar, só responde quem quer. E depois a Mãe não sabe que tenho um blog, logo nunca poderia ganhar nenhum prémio blogosférico. Mas, como muito bem me ensinou, quem quer bolota trepa. Portanto, se quiserem usar o vosso estaminé para fazerem campanha por mim, estejam à vontade. Nunca ninguém ganhou nada sozinho e tudo é melhor quando partilhado. "

BILF award último tempo de antena# 2 (Simão e salmonetas)

"Há dias comecei a receber informações previlegiadas de que poderia estar para ser nomeado para um concurso. Julguei que estavam a mangar comigo. Mas confirmou-se. E sendo assim, tenho que vos dar conhecimento do que se passa. É minha obrigação.

Não será por certo novidade para alguns. Outros como eu, acabados de chegar à blogosfera, poderão não conhecer aquele que será, depois da Eleição de Blogue com Melhor Cabeçalho, o maior prémio internético de sempre.


Esqueçam os Óscares, esqueçam os Grammys, esqueçam o Melhor Bolo de Chocolate do Mundo. Esqueçam que o Emerson é titular no Benfica. Esqueçam que têm homens e mulheres em casa. Foquem-se no que realmente importa: o BILF award está em votação!

A blogger Pólo Norte, na senda do sucesso dos anos anteriores, e após muita discussão entre as suas Polonetes, definiu uma shortlist para atacar o mercado. Talvez não vá atacar o mercado, mas pelo menos decidiu que a blogosfera merece saber quem são os bloggers masculinos que preenchem o imaginário das mulheres e dalguns rotos leitores. 

BILF é a sigla para Blogger I'd Like to Fuck. Sou mais terra-a-terra, por isso em português isto é algo como o Blogue do rapaz que eu gostava de malhar.

Quero deixar algumas notas:
  • Alguém no seu perfeito juízo nomeia-me para uma coisa destas? Estou na posse de informação que me garante que fui nomeado por mero acaso. Existe um "Simão, Arrebita-me" a arrebatar corações e mentes perversas e pecaminosas, o que levou a Miss Murder ao equívoco aquando da nomeação;
  • Se é para entrar neste concurso, é para ficar em último lugar meus amigos! É ponto de honra! Estou lá perto, porque:
  1. esta chafarica tem meia dúzia de meses e vocês são só 3 + Anónimo = 4 (ler esta parte enquanto ouvem isto);
  2. não escrevo coisas interessantes;
  3. não escrevo para as mulheres;
  4. com a brincadeira do Diário na Ásia, já expus a minha extremamente atraente figura. Ora isso faz com que a mente feminina perca parte importante do seu imaginário e do que faz fervilhar tanta hormona. Já não existe tanto mistério, o não saber quem é o POC, quem é o BILF por trás desta javardice toda. É com alguns destes argumentos que irei, mais tarde, justificar a cabal derrota.
  • Não quero de forma nenhuma salientar aqui o tamanho do meu galardão, ou como os mais antigos saberão, do meu menir. Acho que devem gostar realmente da escrita. E agora em cheque-mate, lá porque seria capaz de deixar qualquer mulher nas nuvens, esse factor não deve contar para nada. Esqueçam o facto de ser um romântico inveterado e ter realmente um menir que "epá, sim senhor". A sério, não pensem nisto, OK? Prometem?
A taça à esquerda. Ooops, à direita. À esquerda, a sério, à esquerda.

Posto isto, é hora de votarem em consciência. O objectivo é olharem para os resultados da votação e darem votos a quem possa estar atrás de mim. Altruísmo meus amigos, altruísmo!!!"
 

BILF award último tempo de antena# 1 (Prezado e prezatetas)

Últimos argumentos do candidato Prezado: 



"Não consigo viver comigo, a saber que estão todos(as) a contribuir para esta fantochada.

Explico: Por cada voto que atribuem a um BILF qualquer, 10 cêntimos que podiam ir para um gatinho de uma criança com fome em África vai para uma conta de ajuda aos familiares mais pobres das vitimas de herpes simplex que ajudam o canil de animais surdos abandonados de Cascais. Quem são estas pessoas? A Pólo Norte.

Eu estou farto de compactuar com isto. Acordámos há meses, todos os BILF's e a Pólo Norte, que o bordel multiplex com heliporto seria pago com isto. Planeámos esta falsa rivalidade para sacar mais votos, pensámos em tudo, chegámos a acordar - essa ideia até foi do Jiboia - que os sofás iam ser forrado de pele de gatinhos persas, o Alfaiate Lisboeta disse que até podiamos mandar debruar com pêlo de bobtail shorthair só para fazer um escadeado e ficar mais interessante, o Mak disse que não era nada o género do que estava a pensar, ele e o Tolan chegaram a andar à pera por causa da nacionalidade das stripers, o Tolan insistia nas polacas e o Mak queria californianas à força, o Simão sempre a insistir nas brasileiras. No meio disto tudo, o Juvenal, - foi ele que se lembrou de decorar a parede do salão principal com golfinhos embalsamados, que génio foda-se - o Pedro e o Bruno Vieira Amaral começaram a pensar num anexo com uma estufa hidropónica para cannabis e no segundo andar uma fábrica de bolas de futebol só com mão-de-obra infantil. O Patife e o Bom Sacana iam ocupar a cave por baixo do salão principal do bordel com um estudio forrado a plásticos pretos para fazer streams de chinesas submissas menores, scatplay e snuff movies. O Troll, toda a gente se chateou com ele depois de ter recusado caber-lhe a produção dos medicamentos contrafeitos para lares de terceira idade. Passámos isso ao Aflito e ao Robene e por causa disso a ideia de filmar em segredo todos os clientes do multiplex com menores para posterior chantagem teve de ficar na gaveta. O Menino da mamã é que ainda orientou o Troll com umas dicas de como traficar parentes directos com uns mafiosos russos que a Pólo Norte contacta mensalmente por via de posts cifrados no blog.
Eu, que já não posso viver com este peso, confesso, comecei a criar um partido que ia mudar a legislação para que ninguém nos chateasse com tretas e só parei quando percebi que ia mesmo ganhar as próximas eleições."



quinta-feira, 29 de março de 2012

O fenómeno San Marino nos BILF (análise sociológica do fenómeno porque desceu uma D. Dilar* em mim)

San Marino. País situado nas montanhas Apeninas, rodeado por Itália por todos os lados e tem o menor número de população de todos os membros do Conselho da Europa. Cultivam-se vinhas e cereais e criam-se ovinos nos campos. 
Hum, qual é a relação entre San Marino e o BILF award? 
No ano passado o Pipoco mais Salgado era, claramente, o blogger masculino favorito para a eleição do BILF.  Esteve sempre à frente das polls até aos últimos dias em que um hate-blog que existia decidiu fazer campanha a favor do Tolan (que não obstante ter todo o potencial para BILF, eu própria confirmei- o potencial-  ao vivo e a cores) de tal forma acérrima que soava a obsessão. Ora, mais uma vez defendendo que o Tolan é altamente BILFável, mas em boa verdade seria difícil que ganhasse a edição do ano anterior com o avanço que o Pipoco já levava. Mas ganhou. 
Soube-se, posteriormente, que uma das pessoas que vivia obcecada pela vitória do Tolan passou noites a fio a tirar e a enfiar a pen da Internet móvel no computador, porque desta forma mudava de IP, e podia votar mais vezes. Corrijo: soube-se, posteriormente, que uma das pessoas que vivia horrorizada com a possível vitória do Pipoco passou noites a fio a tirar e a enfiar a pen da Internet móvel no computador, porque desta forma mudava de IP, e podia votar mais vezes.
Este ano o fenómeno está a repetir-se. A moça não quer, porque não quer, que ganhe o Tolan. E está a tratar disso. Imagino-a (e com tanta coisa boa que há para se enfiar e "desenfiar")  a "enfiar" e a "desenfiar" a pen, desenfreadamente, de tal forma que daqui a nada a entrada usb do portátil dá o berro. É que depois já não há limpeza de cookies e refreshs na votação que a safem! 
Ah, mas não se apoquentem, se o pc falhar há ainda a internet do telemóvel: e se for preciso ela mete-se no jipe e anda às voltas de carro, porque ouviu dizer que o IP muda de cada vez que se muda de localidade! Nem o preço da gasolina a demove, não se pense!
No fundo, o fenómeno BILF mostra-nos que existe(m) pessoa(s) como San Marino: não servem para nada e nunca nos lembramos delas, excepto para atrapalhar as competições nos Jogos sem Fronteiras!
Para o ano mudam-se as polls e depede-se o Dennis Pettiaux que inventou as polls para o blogspot, é limpinho! Attention... Prés?!

(*D. Dilar- é a mãe da Gisela Serrano, ex-concorrente do masterplan, e que virou comentadora de mexericos nos programas da manhã)

Adenda- Para mim é-me indiferente quem ganha. Comia-os a "ambos e a todos", como sabem. "Em simultâneo e ao mesmo tempo!".

O mundo divide-se (edição especial BILF)...

... entre as pessoas lúcidas que votam, efectivamente,  no seu BILF de eleição, e as pessoas chanfradas que perdem tempo a colocar e tirar pen's para mudar IP's e a limpar cookies e a votarem até terem uma tendinite num BILF que não conhecem, só para não deixarem ganhar um determinado BILF.

Sem certezas, porque não esteve para se maçar e pôr-se a jeito mas...



"Essa miúda é uma fogueira
Que te acende as noites em qualquer lugar
E tu desejas arder com ela
Enquanto bebes o perfume
Que ela deita nos seus trapos de cor
Para te embriagar

Essa miúda é um exagero
Diz que sem ti não sabe voar
Mas tu adoras voar com ela
Enquanto inventas espaços novos
Ela vai arquitetando uma teia
P´ra te aconchegar

Essa miúda faz-te acreditar
Que o sol é um presente
Que a aurora trás
Principalmente p´ra ti

Essa miúda é uma feiticeira
Prende-te a mente e põe-se a falar
E tu bem tentas compreende-la
Mas o que sai da sua boca
Não parece condizer com o que ela
Te diz com o olhar

Essa miúda faz-te acreditar
Que o sol é um presente
Que a aurora trás
Principalmente p´ra ti"

Jorge Palma

Aos 26 de março* de 2012 (carta ao bebé que aí vem)

Há uma coisa que aprendi com esta gravidez: que, afinal, se consegue amar em abstracto e à distância.
Um filho nasce em nós mesmo antes de nascer fisicamente. Nasce, aliás, antes de habitar no nosso útero, de ser concebido sequer. 
Um filho nasce em nós na primeira vez que nos projectamos como mães. Que imaginamos esse cenário a médio-prazo, lá longe, na idade adulta, mesmo que passados anos nunca nos cheguemos a sentir assim. Um filho nasce em nós quando escolhemos um parceiro, vivemos uma paixão, construímos um amor, fomentamos uma relação e quando a palavra "filho" passa a ser partilhada, como um código comum, um pronome possessivo na primeira pessoa do plural. 
Um filho nasce em nós quando lhe imaginamos um rosto, parecenças, quando lhe atribuímos um nome ou outro, quando o concebemos com identidade própria, bebé, miúdo, adolescente ou adulto e quando nos imaginamos a percorrer todas essas etapas, crescendo também em paralelo. 
Um filho nasce em nós muito antes da sensação mágica de ouvirmos bater um coração dentro de nós, para além do nosso, um coração híbrido, que não é nosso e é tão nosso, ao mesmo tempo. Um filho nasce em nós muito antes de lhe atribuirmos uma imagem real, de lhe vislumbrarmos o perfil, de- mesmo que sejamos rijas- nos escapar uma lágrima (pequenina, que eu cá não sou de mariquices!) quando o vemos ali num monitor à nossa frente e o sentimos cá dentro.
Um filho nasce em nós assim, como te estou a contar e talvez por essa razão, pelo facto de nascer antes mesmo de existir, é possível amá-lo em abstracto e à distância, como já te amo a ti. 
E sei que te vou amar cada dia mais, como se fosses um expoente matemático, e que quer sejas Ana, como as mulheres da minha vida, ou António, como o teu bisavô açoriano, o carpinteiro que tocava numa banda filarmónica e que todos os dias caminhava das Velas a Rosais, a pé, para acender o farol, serás igualmente amado. 
Princesa das borboletas ou rei dos faróis: gosto tanto, tanto de ti!

(* a carta foi escrita a 26 de março, na véspera de sabermos o sexo do herdeiro)

terça-feira, 27 de março de 2012

Estou tentada a abrir a época de apostas no bwin

O baby bear será rapaz ou rapariga?

As vossas apostas!

Dose diária de cultura para grávidas

(Pólo Norte ausenta-se para tirar sangue e obstetra questiona o "mámen" sobre qual a medicação que me havia receitado para os enjoos e vómitos)

Médica- Sabe qual o fármaco que receitei à Pólo para lhe aliviar os enjoos?

Mámen- Primeiro foi o Nausefe. Agora acho que foi o Priberam.

Médica- Tem a certeza? 

Mámen- Sim, estou farto de ver a caixa dos comprimidos em cima da mesinha de cabeceira. 

(Pólo regressa)

Médica- Só por via das dúvidas está a tomar Primperan ou anda a ler um dicionário na expectativa pagã que a cultura lhe afaste os vómitos?

Oração em dia de ecografia

Pai do baby, que estás num Inferno
Obrigadinha por esta gravidez!
Que não venha a mim a balança da enfermeira
Seja feita a minha vontade
Quer na enfermeira quer na obstetra
E que os enjoos de cada dia que me dão hoje e sempre
Sirvam para perdoar as minhas ofensas
Assim como todos os outros pecados (e que foram tantos)
E não me deixeis vomitar para sempre
E livrai-me das conversas de treta das outras grávidas na sala de espera

Mámen!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Apelo da (minha) Rita Maria (e já agora da minha mãe)

"Depois de ter sido agraciada com a inesperada honra de ser convidada para o júri dos BILF Awards 2012, estou agora a poucos dias de sofrer a vergonha de ver o meu candidato ficar em último lugar, muito atrás de diversos rapazolas que escrevem para meninas. Só pode ser engano, claro. Por isso, para vos refrescar a memória e vos facilitar a decisão de ir ali ao Quadripolaridades dar-me um jeitinho decidi compilar as:

10 razões para votar Bruno Vieira Amaral 
1. Bruno Vieira Amaral (BVA) está-se nas tintas para este concurso – é aliás provável que não saiba que o mesmo existe e que não suspeite que está nomeado. Ora blasé mais blasé não existe. 
2. BVA tem testículos e assina o seu blogue com o seu nome verdadeiro. 
3. Mais, existem provas que se trata de um homem que existe realmente, não existindo o perigo de ser uma goluseima calórica, uma mulher, um colectivo de quatro homens, uma gaja e um departamento empresarial ou uma equipa de paparazzi capaz de estar em Milão e em Nova Iorque ao mesmo tempo. Sem ofensa para ninguém.
4. BVA é um indivíduo confortável na sua pele e não sente necessidade de caçar elogios sugerindo auto-depreciativamente que é ceguinho, mau, patife, sacana, anormal ou que só a sua mãezinha gosta dele. 
5. BVA já bloga desde que a bloga é bloga, não é um imberbe a quem tenhamos de ensinar os básicos nem rapaz para ir ali comprar cigarros e nunca mais voltar ou, pior ainda, voltar passado um ano quando já reconstruimos a nossa vida com outro.
6. BVA é implacável, goza com as expressões de Lídia Jorge, encontra passagens de Eça perigosamente semelhantes a outras de obras que o antecederam e desvenda segredos literários guardados a cinco chaves e meia sem qualquer pudor. Leram bem: sem qualquer pudor (razão extra, portanto). 
7. O espectro de citações de BVA é aliás tão alargado que se no processo de BILFagem vocês apoiassem as mãos na estante descobririam de certeza dois ou três autores interessantes de que nunca tinham ouvido falar antes da primeira mudança de posição. 
8. BVA é o único dos nossos bloggers inteligentes que não tem problemas em defender a Cátia (e em admitir que sabe quem é a Cátia). Isso e a maior regularidade blogosférica foram os seus grandes triunfos face a JPG nesta nomeação (que eu BILFava quand-même, assim ele me deixasse). 
9. No blogue de BVA está uma fotografia do próprio de joelhos – as mais românticas de entre vós podem portanto imaginá-lo a pedir-vos em casamento antes de vos BILFar. Uma coisa à moda antiga portanto, e vocês sabem o in que está o vintage. 
10. Eu sou fofinha e estou cansada de ficar sempre em último lugar quando apoio alguém num concurso de blogues."

Alguém me faz um broche?

Na falta de uma Maria João Bahia e uma vez que por esta blogosfera fora pululam bloggers habilidosas e com extremo sentido estético, há alguma alminha que se voluntaria para me fazer uma estatueta para o BILF award?
Pode ser em formato de estatueta ou de jóia, tipo uma medalha ou um broche. 
Agradecida.

Cerimónia de entrega do BILF Award- o script está escrito

Welcome to the 3rd BILF award cerimony! (aplausos fortes e assobios)

O meu nome é Pólo Norte Ruth e serei a V. anfitriã desta noite! (aplausos e gritinhos histéricos)

Escolher um BILF award não é tarefa fácil. Para eleger um BILF estão em jogo vários critérios: qualidade da escrita, originalidade do avatar, o header ser giro, a fonte da letra dos posts não ser Comic Sens (sons de ohhhh)  e, não menos importante, a capacidade do autor fazer as leitoras e os leitores gay desejar andar no reboleixo com ele. Reboleixo badalhoco, que não é de se fazer o amor que é feito este prémio. (silêncio e ar interrogativo da plateia)
Este ano os nomeados fizeram sonhar nos últimos 365 dias as suas leitoras. Sonhar que, afinal, o Universo masculino não é um Circo de Lama . Sonhar que os homens não se dividem entre porcos, feios e maus, mas sim, homem que é homem tem em si o lado Bom, o mau e o vilão. Sonhar que os homens não são todos Meninos da Mamã e românticos e que We'll always have Paris e tal. Sonhar que ainda os há, dandy e boémios, e imaginá-los a deambular, bêbados e famintos de uma boa bilfada, no fundo, uns excitados Perdidos pela cidade.
(Pólo ajeita o decote e respira fundo que a cinta de grávida está a espartilhá-la.)
Que há homens a quem apetece dar uma esfrega boa e deixá-los com um ar aflito, sem sentimentos meiguinhos e instintos de amor protector e xarope para a tosse e tal. Sonhar que há homens de verdade, tipo Bons Sacanas, que não se assustam quando ouvem um arfar de "saca para fora a tua jibóia cega" acompanhado da ordem "Fode, fode patife"!
Sonhar que os homens podem ser interessantes e bilfáveis mesmo que tenham blogs com nomes anti-tesão como "Simão, escuta" ou nicks que nos colocam frígidas como "Juvenal, o anormal".
Sonhar que bilfar um blogger é possível. E é que o conceito de BILF é o mais democrático da blogosfera, podendo-se aplicar a qualquer troll do Norte ou a um mero alfaiate lisboeta. E que nem todas as relações blogosféricas estão destinadas a, tal Tolan, afundar no Tejo. Não, pelo menos, as de cariz de reboleixo.
(risos)
And the winner is... (rufos)

Desgostos via facebook

Sempre que algum contacto que consta no meu facebook coloca um "gosto" na página da Revista Happy há uma fada que morre.

Perguntam-me vocês: "Pólo meistra, porque não há BILFas?"

1- Porque este blog, parecendo que não, é escrito por uma mulher heterossexual. E, sendo heterossexual, é óbvio que a ursa dona deste blog só se embrulharia com homens. No fundo, "a woman have to fuck what a woman have to fuck". 
2- Se o BILF award fosse estendido a mulheres isto já tinha dado molho: vinham por aí fora as feministas sufragistas que sentem necessidade de haver "Dia Internacional da Mulher" e lembrar-me-iam que as mulheres continuam a ser tratadas como objectos sexuais e que a Pólo Norte compactua com ideias machistas e com o desrespeito pela condição feminina e mimimi, queixa na UMAR e dor de cabeça certa. 
3- Se o BILF award fosse estendido a mulheres isto já tinha dado molho: vinham por aí fora as mulheres nomeadas e, em anónimo, era um rol de mails a contestarem as nomeações das concorrentes: "Ah, tens certeza que a Pipoca dos Saltos Altos é mesmo mulher? Já lhe viste a pombinha? Eu acho que as fotografias são montagem que a gaja não pode ser assim tão boa." ou "Tens a certeza que a Luna é gaja?  Andaram a lesbianar-nos nos balneários do liceu, é limpinho, Isto está tudo feito e já se está a ver que o prémio está prometido às amiguinhas".
4- Se o BILF award fosse estendido a mulheres isto já tinha dado molho: vinham por aí fora as mulheres não nomeadas e era um tal cortar na casaca: "A Miss Complicações colocou botox no nalguedo!" ou "Assim, também eu, toda a gente sabe que a Mulher Certa colocou silicone na barriga das pernas" ou ainda "A Miss Murder ainda não tem 18 anos, vou fazer queixa ao Provedor da Blogosfera e à CPBO- Comissão de Protecção das Bloggers Ostracizadas.E saco já o teu IP, só por causa das tosses".
5- Se o BILF award fosse estendido a mulheres isto já tinha dado molho: os namorados ciumentos enviar-me-iam mails a dizer "Minha grande putéfia, o que tu queres sei eu! Tu gostas é de gajas, sua grande fessureira e queres-me comer a minha Vera Lúcia, é o que é."
6- Tenho uma fama de ninfomaníaca para preservar. Engravidar já fez de mim uma blogger menos respeitada a este nível. Alargar a competição a gajas ir-me-ia abichanar. Não pode ser!  
7- Pareceria mal eu incluir-me no rol de nomeadas. E embora toooda a gente saiba que eu sou a blogger mais bilfável de toda a blogosfera lá me iriam parar ao spam de comentários pérolas como"Sua prenha puta, o teu bebé vai nascer mulato e com três olhos estrábicos por estares a pensar em ser bilfada a esta altura do campeonato" ou "Minha grande e gorda vaca leiteira, és frígida e as tuas mamas são postiças, que a mim não me enganas, és tu e a outra, tudo farinha do mesmo saco. Não vales nada e a tua mãe cheira mal, a tua casa cheira mal e o teu mamén é um corno manso e cheira mal da boca".
8- Haveria, pelo menos, um blogger supostamente masculino que seria nomeado. E isso daria escandaleira na certa.
9- As campanhas para se ganhar o concurso e, consequentemente, alimentar os egos seria feroz. E não produziriam posts tão bons como este do Tolan, este do Pulha Garcia , este do Jibóia Cega , este do Aflito, este do Robene ou ainda este da própria Sílvia Plaft. Nem merchandising de cólidade como este.
E, claro, muito menos caixas de comentários tão geniais... como esta.

Esclarecidas?

sexta-feira, 23 de março de 2012

É orgia ou bacanal, quem não vota no BILF é...

Está oficialmente inaugurado o boletim de votos.

Aqui ao lado direito é escolher o blogger masculino com quem entrariam no puro deboche! Eu já escolhi o meu.

Dia 31 fecham as urnas e contam-se os votos.

Votem hormonalmente em consciência!

(Adenda- Enganei-me e coloquei duas vezes o Alfaiate Lisboeta. Ia agora editar a tabela de votações mas, no espaço de 2 minutos, já votaram meia dúzia de pessoas. Somarei, no fim da semana de eleições o total de votos para o senhor, de forma a isto ficar direitinho, ok?)

quarta-feira, 21 de março de 2012

'Bora BILFá-los?

E o Júri residente constituído pelas seguintes bloggers:

1- Luna- Tolan
2- Rafa
3- Almofariza- Pedro do "We'll always have Paris"
4- Pipoca dos Saltos Altos- Mak, o Mau
5- Miss Complicações- Robene
6- Gata Escaldada- Prezado
7- Xuxi- Troll do Norte
8- Miss Murder- Simão escuta
9- Ana do "Fogo Posto"- Aflito
10- Miúdas do "Nascido a 4 de Julho"- Menino da mama
11- Rita Maria- Bruno Vieira Amaral
12-Direcção Executiva da Comunidade Quadripolar (façam um "plenário" e cheguem a um consenso)
13- Xana do "She's Thunderstorms"
14- B. do "Conversas de Bar"- Alfaiate Lisboeta
15- Pólo Norte (moi)

... tem até ao final do dia de hoje para nomear 1 (um) apenas BILF para inaugurarmos a poll.
Informo que existe um belíssimo braintorming aqui.

Votem em consciência. E com hormonas, já agora!

segunda-feira, 19 de março de 2012

Dia do pai: este ano é assim

Quis uma ironia do destino que tivesses o mesmo nome que o meu pai. No início, tal foi visto com torcer de narizes lá em casa mas depois o teu nome passou a ser apenas um nome e tu passaste a fazer parte da casa, da família, de nós. 
Cresceste connosco e tornaste-te um de nós. Mesmo quando nos separámos, mesmo quando eu fiz merda, tu fizeste merda, ambos fizemos merda nunca deixaste de ser da família. Porque, afinal, a família até se pode escolher. 
És um bom filho. À distância, porque escolheste ficar. Ficar longe do teu Atlântico com basalto e do som dos cagarros em troca de um Atlântico com areia e andorinhas na Primavera. Ficar perto de mim. E enchem-te os olhos-céu de chuva quando os teus pais descem a rampa do aeroporto e, de repente, ofereceste-me uma nova família e uns Açores que estavam destinados a, algum dia, serem um bocadinho meus.
Foste um neto fabuloso e, com os teus avós já mortos, adoptaste os meus. Anotavas mentalmente os recados da minha avó e ias-lhes às compras, mesmo às mais embaraçosas. Com o meu avô, nem se fala. Davas-lhe refeições à boca, mudavas-lhe a fralda, massajava-lo com creme as pernas duras e inchadas, cortavas-lhe o cabelo e deixavas a parte melhor, o beijo de boa noite, para a menina dele. Para mim.
És o melhor companheiro do Mundo. Fazes-me rir e és o meu melhor amigo. Não há melhor parceiro de viagem que tu. E colores a minha vida a aguarelas, mesmo quando, muitas vezes, ambos sejamos trapalhões e entornemos água na tela. És parte de mim e tens persistido no tempo, no espaço, na vida. Mesmo que a vida, muitas vezes, tenha querido desistir de nós. Tu nunca deixas. E ainda bem.
E, sim, se tudo isto for efémero e um dia fores apenas uma lembrança feliz, uma recordação que me fará sorrir ou chorar, se passarmos a ser quase desconhecidos e a cumplicidade e intimidade que construímos se desvanecer, serás sempre a minha escolha consciente e certeira para um papel maior. 
Porque posso ser impulsiva e emocional, intuitiva e inconsciente, instável e caprichosa mas numa coisa estou certa: escolher-te como pai do bebé que aí vem é a maior prova de amor e confiança que alguma vez poderei dar a alguém. 
Por isso, a partir de hoje, este dia não é de infeliz dia do (meu) pai. Este dia, é para ti, que serás o Melhor Pai do Mundo. 
Porque, afinal, este pai eu posso escolher. E escolho-te a ti.

Dia do pai: há dois anos foi assim

"Gostava de te ter ligado a desejar um "Bom dia do pai" mas nem sequer tenho o teu número.
Gostava de te dizer que "És o melhor Pai do Mundo" mas a minha mãe ensinou-me a não mentir.
Gostava de te dizer que me ensinaste tudo e que o que sou hoje o devo a ti. Em parte é verdade mas não da forma que acontece com todos os outros pais e as outras filhas.
Ensinaste-me que o amor não se deve adiar. Que a memória das crianças é mais poderosa do que os adultos tendem a acreditar. Que a saudade é um bicho que nos come por dentro e que não devemos pensar nele para ver se o conseguimos matar. Que na escola temos que nos defender sozinhos porque nem sempre "o meu pai é mais forte que o teu".
Ensinaste-me que às vezes é mais fácil desejarmos que uma pessoa morra do que desapareça sem explicação porque é mais fácil colocar flores numa campa do que não ter uma morada para mandar um postal feito na escola.
Ensinaste-me que temos pouca margem para errar e que as oportunidades não são ilimitadas. E que as mães que criam filhos sozinhas têm super poderes. E que para se ter alguma coisa temos que trabalhar afincadamente e dar sempre o nosso melhor. Que os sacrifícios têm que ser feitos mas que no fim tudo bate certo.
Ensinaste-me que os pais às vezes só conseguem ser homens. E que alguns, como tu, nem sequer foram talhados para a paternidade. Que as separações nem sempre se cingem ao casal e que os filhos sofrem pelas más escolhas que se tomam. Que a covardia não é o caminho e que mais tarde ou mais cedo os remorsos batem à porta. Que o perdão é uma arma mortal e que esse é o meu poder sobre ti.
Ensinaste-me que os avôs podem ser pais porque já têm experiência na função. E que fazem um excelente trabalho.  E que devemos insistir se amamos alguém e não desistir à primeira. Ensinaste-me que a paternidade é uma coisa muito séria e para sempre e não um contrato a prazo.
Ensinaste-me muitas coisas, é verdade.
Infelizmente foi a tua ausência que tratou de me ensinar tudo isto. 

Feliz dia do pai. Seja lá isso o que for.  "

(Pólo Norte - 19/03/2010)

Dia do pai: o ano passado foi assim

"Hoje é dia do Pai e diz-se que a lua parece maior. Curioso como a visão que tenho do meu pai é como a lua: foi tendo fases. 
Quando era pequena, o meu pai era uma lua cheia. Ensinou-me a vencer a timidez, a não ter medo, a ser imprevisível. Mostrou-me o calor do colo e o quão alto eu podia ascender, a começar pela altura dos seus ombros, sempre que me empoleirava às suas cavalitas. Fazia-me rir com cócegas sem fim e disputava comigo concursos de quem comia mais batatas fritas. Fazia "magia" com chocolates da Nestlé que caiam do céu e foi o meu Pai Natal até aos 8 anos, quando os meninos da escola primária já gozavam comigo por eu acreditar na mítica figura. Era o melhor pai do meu Mundo e isso tornava-me mais forte, mais completa: a filha do meu pai. 
Depois partiu, num dia de Setembro, tal quarto-crescente. Durante anos não o vi e a lua- outrora cheia- foi esvaziando, progressivamente, as memórias boas. O som das gargalhas em uníssono foi esquecido. O cheiro do seu rosto barbeado foi sendo confundido com outros odores. Os dias em que me carregava às costas enquanto nadava na ria de Aveiro foram sendo apagados, ao mesmo tempo que as fotografias foram ganhando pó, por ninguém querer sequer tocar nelas. A memória tratou de seleccionar os episódios e o tempo foi somando dias e dias à minha existência como orfã de um pai vivo. 
Dez anos de ausência e o meu pai era como o quarto-minguante. Uma figura cada vez mais imaginada, menos real. Cada vez mais vazia de sentido e significado. De emoção. De amor?
Foi preciso crescer para aceitar o meu pai. Não para compreender, não para o conhecer mas para o aceitar. Talvez tenha seguido Psicologia com o verdadeiro desejo que pudesse chegar este dia. O dia em que consigo ver o meu pai  com a distância do tempo passado, das feridas cicatrizadas, da racionalidade: como um homem. 
Sim, hoje é apenas um homem. Lua nova de pai."

Pólo Norte (19-03-2011)

À atenção dos alunos do IADE que se sentaram ao meu lado numa mesa do Mac hoje ao almoço

Da próxima vez que se armarem em engraçadinhos e tentarem enojar uma "senhora" de 30 anos falando alto em pintelhos no Sunday, certifiquem-se que a mesma não se encontra grávida e não vos vai vomitar- literalmente- em cima.

Sempre V. amiga,

Pólo Norte

sexta-feira, 16 de março de 2012

BILF 2012: let the game begin!

Volta este ano mais uma edição- a terceira- do BILF Award. E perguntam-me vocês: o que é um BILF?
Ora bem, BILF é o acrónimo de "Blogger I'd Love to Fuck".
 Na prática a questão é simples: se vocês tivessem que eleger um top five de bloggers que não conhecem mas que, apenas pela leitura dos respectivos blogs, vos desse vontade de andar no deboche, de praticarem o sexo louco e desenfreado, quem escolheriam?
A caixa de comentários está aberta, durante o fim-de-semana, para o brainstorming, havendo apenas duas regras: tem que se nomear um homem (homem, percebem?) e, este ano, quem não tem blog pode declarar os seus fétishes blogosféricos no facebook polar. Olh'ó BILF freeesquinho! 
Dia 19 de Março, o júri residente em Portugal Continental e Açores (certificado pela norma ISO 9011 e HACCP)  inspira-se neste brainstorming e  elegerá um leque jeitoso para inaugurar a respectiva poll. Ou pool, que isto também é capaz de meter água. E toda a gente vota.
Depois? Depois, na próxima sexta-feira, lá se faz a cerimónia de entrega do prémio, com direito a prémio e a discurso. E debriefing sobre os outfits e as reacções dos vencedores e dos derrotados. Tudo a preceito, como se exige a um blog do bem. Ou não.

Pólo Norte contra-ataca

(Obrigada, Xana!)

Gravidez e empregos alternativos

Pólo Norte: Bolas, agora cheiro tudo. Estou com um olfacto apuradíssimo. Até me faz espécie.

Mãe: Pensa positivo: se ficasses desempregada agora, safavas-te sempre na mesma.

Pólo Norte: Explica lá isso.

Mãe: Fácil: com o faro apurado com que estás, contratavam-te logo como sósia do Rex, o cão polícia.

...


Mãe: Não me olhes com essa cara de... cachorrinho!

...

quinta-feira, 15 de março de 2012

Eu poderia pedir: "Sem batotas", mas ser batoteiro faz parte do ser-se quadripolar...

1- Sabes o que significam as iniciais BILF- Blogger I'd Love to Fuck
 2- Sabes de cor o nome das duas melhores amigas da ursa- Catarina e Xana
3- Sabes se a Pólo Norte ama ou odeia a Hello Kitty- Odeia. A Hello Kitty não tem boca, por isso... (lembram-se?)
 4- És seguidor do blog, 
5- Já quadripolarizaste ou estás a pensar quadripolarizar um qualquer lugar do Mundo, 
6- Sabes qual o dia do mês em que a Pólo dedica um post a alguém- "Porque hoje é dia 13"
7- Quando se diz "carta à Margaridinha" sabes do que se trata -" A Margaridinha- ex presidente do Clube das Virgens"
 8- Sabes que órgão interno foi retirado do organismo da Pólo Norte- Para além do cérebro, a vesícula!
9- Identificas facilmente o autor do header do blog- Tio Prezado chamado à recepção
 10- Podes nunca ter provado mas sabes qual a bebida preferida da ursa- Kima de maracujá, yeahhh!
 11- Sabes quem é a autora da afirmação: "Pedras no caminho? Guardo-as todas. Um dia vou-tas atirar ao focinho"- Pólo Norte- a própria, em carne e pêlo
 12- És seguidor do facebook do blog, 
13- Recordas-te qual a nacionalidade que a ursa reclamou via correio postal para uma Embaixada- Sueca
 14- Sabes quem são os dois vencedores dos dois BILF awards anteriores- Pedro M. e Tolan
 15- Tens em mente o que aconteceu depois da wishlist do 30º aniversário da ursa- Um post escatológico
16- Sabes de cor o nome da "escritora" não preferida da ursa- MRP
17- Sabes que símbolo matemático classifica o Mundo  Divisão: " O Mundo divide-se em..."
 18- Sabes qual a música que cantou a Margarida no Festival da Blogovisão- "A desflorada"
 19- Conheces pelo menos 5 "eu jás" da Pólo Norte
 20- Sabes quem é a Sheila Carina- A namorada do Rúben Patrick
21- Participaste em, pelo menos, uma edição do Postcrossing Quadripolar, 
22- Sabes quem é a blogger que andou na escola com a Pólo Norte- A Luna
 23- Lembras-te que género de representação gráfica a Pólo Norte usou para explicar o que as mulheres de diferentes idades procuram num homem- Fluxogramas
 24- Sabes o segundo nome da autora deste blog (e deliraste a rir com o post sobre a originalidade toponímica dos portugueses)- Ruth (sim, a minha mãe não gostava de mim)
 25- Lembras-te do Changing Blogs e de quem ficou a tomar conta do estaminé- Capitão Microondas, Mak o Mau e o Pipoco
26- Lês o blog todos os dias
27- Dizes sem hesitar o primeiro e segundo nome do filho do ex-namorado algarvio- Ohh, Enzo Berardo!

(Atribuir um ponto a cada resposta certa. Qual a V. classificação?)

Como amolecer uma ursa?- Exemplo 2

"Querida Ursa,

Sou "novinha" nestas coisas dos blogs e, por isso, quando comecei, fui caindo de pára-quedas nuns e noutros, pois não sabia quais eram os mais lidos e, por conseguinte, mais famosos; quais eram os mais odiados (mas que toda a gente lê na mesma); quais eram os que recebiam patrocínios embora eu ali não conseguisse ler nada de jeito; e quais eram aqueles onde se escrevia de forma inteligente e com um sentido de humor fora do normal.
Entre muita merda, muitos "wannabe", muita coisa de gaja cutxi cutxi, muita coisa de gajo frustrado e muito "copy-paste" de outros blogs, lá fui encontrando aqueles com que mais me identifiquei. Temos, portanto, que o meu próprio blog é um agregado destas porcarias todas (retenho a informação muito facilmente, difícil é-me filtrá-la).

Não sei como nem porquê, vim parar ao teu "cantinho" (que está mais para um duplex de 270 m2). Talvez tenha sido pelo nome - é que tenho um íman para as maluquices... 
Às primeiras leituras, fiquei um bocadinho com cara e sentimento de "WTF?", mas logo percebi que muito do que eu aqui via eram "private jokes". E ao dizer "private", refiro-me aos teus (actuais) 1337 seguidores. Sim, que isto de se pertencer a uma família quadripolar não se basta com uma ou outra visitinha mensal para saber se a saúde vai bem. Aqui é preciso bater à porta todos os dias, se não para dizer "olá", pelo menos para ver se está tudo vivo.

Uma vez "alcançado" o sentido de algumas conversas, fui, devagarinho, começando a sentir-me parte desse círculo quase fechado que é o conjunto dos teus fãs e participantes diários do "Quadripolaridades". Só que me achava (e ainda acho), demasiado pequenina para comentar. Das poucas vezes que o fiz, não devo ter dito mais que 3 ou 4 palavras de treta. É o mesmo que teres a oportunidade de fazeres 2 perguntas ao Ghandi e só te sair: "Gosto muito das suas sandálias, onde as comprou?" e "Está um bocadinho para o fresquinho aqui, não acha? Devia agasalhar-se". Conclusão: sou uma parola.

O certo é que aqui a pacóvia foi tomando o gosto à forma directa, bruta, insensível e quase masculina (não te ofendas, Ursa, que era um elogio) como dizes as coisas. Também sou um bocado assim e as pessoas nem sempre percebem. Nem sempre dá para ser feminina e ter a sensibilidade de um gatinho persa. Às vezes é preciso agarrar o boi pelos cornos e admiro a forma como fazes isso.

A ideia que comecei por ter da tua pessoa (ou persona) foi: "Sou uma gaja forte, não estou aqui para lamechices, as menininhas são uma seca, os gajos são uns fracotes e estou-me a cagar para esta merda toda!". Gostei. Admirei-te! Ena, um pedregulho cheio de arestas cortantes é bem mais interessante que uma qualquer guloseima doce... !
Entretanto, tu vais e engravidas, pá! Ui, aí é que entornaste o caldo! Fizeste de mim ainda mais fã! Significa que podemos ser umas "brutas", mas ao mesmo tempo umas futuras mães-galinha e tornar um blog de sátira em algo que vai, de quando em vez, tendo uns laivos de babyblog. Mostraste ao mundo que os blogs nao devem ser catalogados e que se pode escrever as maiores barbaridades num post e no seguinte contar com emoção como se ficou com as lágrimas nos olhos durante a primeira ecografia. G'anda Ursa! :)

O mais engraçado é que, de um momento para o outro, damos por nós a pensar em pessoas que nunca vimos na vida e com quem nunca falámos, sequer. Hoje aconteceu-me isto e a culpa é toda tua. Andava a ler as notícias do dia quando me deparei com algo que me arrastou logo não para o "Quadripolaridades", mas sim para ti, a Ursa. E para o ursinho polar que agora carregas contigo. E que, espero, nasça com o sentido de humor da mãe!

Fica aqui para dares uma espreitadela:




É uma fofura, mas não te ponhas já a pensar que eu sou uma tonta lamechas porque, na verdade, não passo de uma grandessíssima besta.. Só que às vezes dá-me para esta coisa da sinceridade, o que é que queres?!
 
Um beijinho,

Carlinha
 

quarta-feira, 14 de março de 2012

Então, vamos lá a isto dos BILF...

Aproveitando a ideia da Ana, que me endereçou um simpático e-mail (sim, podes mandar vir a cesta de "pordutos" regionais alentejanos que eu estou grávida e é uma obra de caridade que fazes) este ano, a par do ano passado, para além das serem as minhas amigas a nomearem os BILF 2012 a entrar para votação, existirá uma nomeadora convidada.

E, quem poderá ser a juri convidada? Qualquer pessoa do sexo feminino que complete a seguinte frase da forma mais original:

"Eu sou a mais melhor boa para obrar* uma posta de pescada sobre o BILF 2012 porque..."

(Respostas aqui na caixa de comentários deste post, no respectivo status do facebook quadripolar  ou por e-mail até amanhã à noite)

* A palavra era "cagar" mas fica mal como "títalo" de um desafio, né? 


Ou então um novo...

BIWFAA?*

(Blogger I won't fuck at all! Conheço uns quantos, meninas! Conheço uns quantos... Alguns até testados e que não vale a pena insistir meeeesmo. No fundo, seria serviço público, right?)
 

Ambrósio, apetecer-vos-ia...

... um BILF 2012?

Aos 14 dias de Março de 2012 (carta ao bebé que aí vem)

Querido bebé, 

Hoje faria 83 anos a tua bisavó Ana. A tua bisavó Ana que me morreu há dois meses atrás. Ainda sem saber acompanhaste-me, silencioso, naquela tristeza sem fim. Escondido cá dentro, como as lágrimas que engoli e a dor lancinante que disfarcei durante aqueles dias.
Este ano não houve Natal em nós mas estivemos todos juntos, em família, pela primeira vez toda a tua família, excepto os meus avós. Em família sobrevivemos ao último Natal mas com a esperança reforçada num Natal futuro melhor, num Natal mais preenchido, num Natal cujo novo ciclo só a natalidade poderia inaugurar. 
E depois anunciaste-te e a tristeza sem fim foi dando lugar a sorrisos tímidos, ao coração-camaleão de toda uma família, outrora de luto, hoje com cores bebés, não vivas nem alegres, mas bebés e suaves como esperamos que sejam os dias que nos irás trazer.
Hoje a tua bisavó Ana faria 83 anos e é a primeira vez que não lhe darei um beijo cheio nas faces enrugadas, que não verei lágrimas nos olhos verdes Minho, que não espelharei o seu sorriso resplandecente como os brincos de oiro vianenses, que dela herdei.
Não te quero falar de tristezas (pelo menos não numa primeira carta) porque a tua bisavó trouxe alegria e felicidade sem fim à minha existência. Quero-te falar na voz rouca dela, com uma deliciosa pronúncia do Norte e dos ditados populares que decorei todos, todinhos, para um dia te poder vir a ensinar. Quero-te falar da pele sardenta, do cabelo preto alvo (quase até ao fim) e das sobrancelhas aquilinas e dizer-te que o teu bisavô dizia-a " a rapariga mais bonita lá da freguesia". E das mangas arregaçadas e da mangueira em punho para lavar o quintal e regar as flores ("porque a água lava tudo, menos as más línguas"). Da gargalhada fácil e do facto de ter sido "Menina Ana" para sempre, como se o ser menina fosse um estatuto que se adquire e a idade não interessa nada.
Quero-te falar do pão com Planta aquecido nos bicos do fogão para molhar nas sopas de leite com café e cacau pela manhã e do melhor molho de tomate que alguma vez provei. Das sopas que eram mesmo sopas, com massa e batatas e carne e o mais que houvesse, porque sopas que são cremes não alimentam ninguém.
Quero-te falar das histórias da quinta de Poiares, de Vitorino de Piães, do escândalo que foi a tua tia Maria engravidar solteira e da morte da tia Isaura, aos 18 anos, com uma apendicite. De como ela e o teu avô construíram a casa onde vivi, criaram quatro filhos e do amor que os uniu até ao fim, quando já ninguém acredita que o amor é possível mas eles o provavam todos os dias. 
E quero que saibas, bebé que aí vem, que se fores menina terás que ter orgulho no nome com que te baptizaremos: Ana. Nome de menina, nome de mulher, de mãe e de avó. Nome das mulheres da minha vida.
O nome desta tua bisavó Ana. Ou "Iana", porque o Minho me correrá sempre nas veias.
E a ti, também. 

Porque ontem foi dia 13...

sábado, 10 de março de 2012

Como garantir a herança quadripolar? Avó feats tio Prezado

Prenda do Tio Prezado




Prenda da avó

Análise SWOT de um internamento por intoxicação alimentar

Forças:
Emagreci.
Tendo em conta que o amarelo néon está na moda e que os sucos biliares que expulsei eram dessa cor estou em condições de ser uma fashion blogger.
Emagreci.
Dormir num quarto privado em Cascais em época alta de borla é cool.
Emagreci.
O médico era giro. Muito giro. E querido.
Emagreci.

Fraquezas:
As dores de estômago foram muito más.
As dores de estômago acrescidas de dores de fígado foram péssimas.
As dores de estômago acrescidas de dores de fígado com a agravante de não ter vesícula foram insiportáveis.
Ter uma intoxicação alimentar quando se está privada de sushi há largas semanas para se evitar, precisamente, uma intoxicação alimentar sucks.

Oportunidades:
À conta desta gravidez já sou conhecida por todas as enfermeiras e médicos do serviço de obstetícia do Hospital de Cascais. E tratam-me todos como se trata uma "freguesa lá da casa."
Tive oportunidade de ver o baby bear outra vez (cada vez mais parecido/a comigo...) 
Não vou ao engano: o baby bear dá pinotes indiscriminadamente e está na boa mesmo perante o meu estado calamitoso. Basicamente, curte milhões perante a minha agonia profunda: grande estupor!
Ver o "mamen" a passear com uma pulseirinha cor-de-rosa fluorescente é cómico. 
Adorar soro acima de qualquer bebida pela primeira vez na vida. Até de kima de maracujá.

Desafios:
Desencrustar os resquícios de alimentos que estão encrustrados em todas as minhas botas e sapatos.
Reproduzir um sorriso amaelo em vez de dizer "caralhinho, han?!" de cada vez que alguém se vira para mim e diz que "ó menina, gravidez não é doença!"
Aprender a alimentar conversa de "chacha" com todas as grávidas que se cruzam comigo em contexto hospitalar, que acham que eu tenho um ar simpático e querem logo grandes conversetas e serem minhas amigas. ('Migas, estou prenha mas continuo uma cabra sem pachorra para "conversas para boi ouvir", ok?)

sexta-feira, 9 de março de 2012

Hoje seria dia de baby blog...

... mas estou indecisa entre vomitar o fígado por inteiro ou o estômago às postas.

A criatura tem a mania que quer uma mãe elegante. Grande porra!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Não há outro amor na vida?

Depois de uns bons kilos de laranjas, chega a vez de, a propósito do ácido fólico, a minha mãe me comprar grelos.

Muitos grelos.

Isto é uma jarra de grelos.

(Questão pertinente: os grelos em flor são comestíveis?)

quarta-feira, 7 de março de 2012

Há quem receba flores e sms's românticas da sua cara metade

Aqui

Aluga-se bebé!

O "mamen" inscreveu-se num ciclo de workshops para bebés. Achou ele que era uma espécie de preparação para o parto e, vai daí, e inscreveu-nos. Sim, a mim também.
O programa é giro (alimentação durante o primeiro, ano, massagens para bebés, as primieras descobertas do sentir, os primeiros brinquedos e os desafios de educar nos dias de hoje) e o preço, pelos cinco workshops, escandalosamente baixo (12 € no total). 
Acontece uma coisa relevante: os workshops dão-se aos sábados de manhã. E, até ao sábado passado, os sábados de manhã, eram meramente conceptuais para mim: existiam em termos de conceito mas eu nunca os vivia. Dormir é tão bom! 
Pelo que, no sábado passado, "mamen" acorda entusiasmado como um escuteiro em dia de acampamento, acorda-me e arrasta-me para o evento. Só pérolas, senhores! Só pérolas!
Ainda assim, safei-me. Meia dúzia de larachas e aprendi montes de coisas, no final de contas! Ainda que o baby bear só venha a comer sopas em 2013 e a possibilidade de me esquecer de tantos ensinamentos até lá seja elevada.
Acontece, porém, que no próximo sábado discutir-se-á a temática "massagem para bebés" e a formadora enviou o alerta de "tragam os vossos bebés para exercícios práticos". Confrontada com a minha situação, sugeriu que eu trouxesse um boneco. Ou seja, no sábado vou acordar e fazer de Luciana Abreu a transportar um careca a tira-colo. 
Pois isso, aqui vai o meu apelo. Eu divulgo onde ocorrem os workshops para que se possam inscrever e alugam-me emprestam-me um bocadinho um bebé para a troca. Win-win. Que me dizem? Eu sou meiguinha e tenho um curso de socorros básicos. Confiem, vá...

(Contributos altruístas para quadripolaridades@hotmail.com )

Poema ao fármaco

(ilustração by Prezado- who else?)


Aqui

segunda-feira, 5 de março de 2012

Sabes que tens cara de badalhoca quando...

Isto leva a que o mundo se divida...

... entre quem saiba quem foi Ibn Mucana e os outros.

Estádios evolutivos de uma franja

Primeiro parecia que tinha um capachinho de folha de ananás na mona.

Depois, parecia que me tinha sido plantada uma palmeira no alto da pinha.

Agora? Agora pareço... a Sally do Charlie Brown. E isso não é, necessariamente, bom.

Nem bonito. 

Alcabideche a cidade!

Neste momento em que se discute a supressão de algumas freguesias e que o tema volta à baila em grande força, acho que é a altura de, também eu, mostrar a minha indignação e fazer aqui o meu manifesto público: ALCABIDECHE A CIDADE!
Perguntam-me vocês: onde raio fica Alcabideche? Ah, não sabem, pois não?! Sabem porquê? Anos e anos de injustiças tiraram Alcabideche do mapa.
Sabem o Autódromo do Estoril? Sabem? Fica em Alcabideche.
Ah, e o Cascaishopping? Precisamente: em Alcabideche.
E o Centro de Medicina e Reabilitação de Alcoitão, imaginam onde se situa? Pois, em Alcabideche.
O novo hospital de Cascais lá está. Onde? Em Alcabideche. 
Está mal: deveríamos falar do Autódromo de Alcabideche, do Alcabidecheshopping, do Centro de Medicina e Reabilitação de Alcabideche e, claro, do novo Hospital de Alcabideche. Mas não, parece que não é digno de baptizar nada. Alcabideche, terra injustiçada!
Por isso, meus amigos, vamos focar-nos no que é importante. Deixem-se de preciosismos e de despiques por coisas mínimas.
Na qualidade da Alcabidechense (Alcabidechana?) mais famosa da blogosfera, preciso da vossa ajuda nesta cruzada: Alcabideche a cidade! JÁ!

sexta-feira, 2 de março de 2012

À primeira qualquer um cai mas à segunda...

Mãe mergulhou numa onda de nostalgia. Ela ora folheia álbuns meus de bebé com envelopes pequeninos com cabelos loiros, ora decidiu comprar uma mega moldura em que colocou fotos minhas de todas as idades até aos 18 anos, ora enternece-se a desenterrar do malão as minhas primeiras roupinhas e sapatinhos. 

Num destes dias, a contemplar as minhas fotografias de Carnaval sai-se com um:

"Pólo Norte, no próximo Carnaval posso mascarar o bebé de...



 ... princesa?!"

Mamãe adivinha o clube do qual o seu futuro neto será adepto

Mamen: Vamos lá pôr os "pontos nos i's": não penses que se o bebé for rapaz vais pôr ao nosso filho o nome de nenhum dos teus ex, ouviste, Pólo Norte?

(Pólo Norte esboça um sorriso, não responde e pensa em nomes como Godofredo, Alberto, Fortunato e Etelvino...)

Mãe (voz vinda da cozinha): Ah portanto, se for um rapaz vai ser do Benfica, é isso?

Mamen (interrogativo): Explique-me lá essa lógica, que eu não alcanço...

Mãe: Ora, se formos pela lógica dos nomes não poderem ser de ex da Pólo, vamos ter um "no name boy"!

...

...

...

(Eu mereço?)

O sexo do baby bear

Aqui

A minha mãe e o ácido fólico

Aqui

A interpretação do progenitor acerca da minha gravidez: a antena.

Cenário: dia de ecografia. "Mamen" entra comigo no consultório, expectante, para ver a manchinha de Rorscharch. Tímido, fica a um canto, distante da maca.

Médica fixolas: O pai está a km de distância porquê?
("Mamen" imóvel.)
Médica fixolas: Pai, não se quer chegar para ver melhor?.
Mamen:  Posso?
Médica fixolas: Não só pode, como deve. Então o que é que veio aqui fazer senão ver o seu bebé?!
Mamen (a medo): Mas não interfere?


(silêncio)

Pólo Norte: Mas tu achas que isto é uma antena ou quê?

Aviso já de manhãzinha para que ninguém venha ao engano

Hoje acordei com desejos de fazer disto um baby-blog quadripolar o dia todo.

Quem nao apreciar o estilo (eu entendo-vos, juro!) pode voltar amanhã, dia em que se retomará a emissão "normal".

Pedimos desculpa pelo incómodo.

Agradecida.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...