quinta-feira, 11 de julho de 2013

A EXPERIMENTAR | Academia Vaqueiro

Eu já tinha estado na Academia Vaqueiro, mas nunca tinha frequentado um workshop. Depois de muitas marcações e desmarcações, lá estávamos, eu, a Leonor e a Teresa, para frequentarmos o workshop "Party Food".
Primeira constatação: o formador era giro (ver o filme aqui: é o primeiro formador que está a falar!), o que é logo meio caminho andado para a inspiração culinária ficar aprimorada. Ainda que eu não soubesse que raio era massa filó ("é a massa da Filomena?), a Teresa ficasse a olhar para uma cebola como um burro para um palácio quando lhe foi sugerido que cortasse cebolas em forma de meia lua ("E estrelas da morte, han? Esoterismos culinários a esta hora, wtf?") e a Leonor- sublinhe-se que era a experiente nas lides da cozinha entre nós as três- não soubesse a diferença entre estufar e guizar. Estava o circo montado. 
Contextualizando os participantes: dois bloggers de culinária para nos darem cabo da auto-estima, duas raparigas que partilhavam casa e que pareciam ter tanto jeito para a cozinha como nós, um executivo (tinha cara de engenheiro, don't ask!) que queria mesmo aprender a cozinhar, uma mãe da família que tinha sido convidada a frequentar o workshop pelos filhos que a acusavam de só saber cozinhar bem sopas, um reformado que em vez de ir jogar à sueca ou dominó com os amigos achou mais sensato dedicar-se à arte da cozinha e três raparigas com quem tivemos pouco contacto pois estavam na bancada oposta e não se sentaram na nossa mesa. 
Fica a reportagem fotográfica, porque as imagens dizem mais que mil palavras:



Para começar o périplo culinário... vinho!
(estes copos acompanharam-nos durante todo o workshop, de forma intermitente entre maré alta e maré baixa, imaginem como estavamos no final...)


Para enxugar o vinho e fazer "cama" no estômago um pequeno beberete.




Eles (os outros participantes) pensavam que a parte do party era de festa. Nõs sabiamos que era party de partir. E não estávamos erradas. 


A ementa. Para cada dupla de participantes um prato para confeccionar. Como éramos um trio calhou-nos o prato mais complexo. Ou o mais comprido da ementa, que seja. 


A embalar o franguinho, com ar ternurento, antes da chacina. Não me podem dar animais adultos, pá?

Não nos deviam ter dado facas (só naquela) ou descubra o Dexter que há em si!


A Teresa achou que estava com um ar demasiado fashion-culinário. Acrescentámos o detail do pano de cozinha ao ombro para dar um look mais blasé. Masterchief Campolide rules!



Adivinhem quem me telefonou a meio do workshop? Vá, atentos à fotografia. Vocês são capazes!


Leonor, a única resistente na bancada, após uma conversa em que o chefe me tentava explicar como se cortavam vegetais com uma faca à Masterchief: "É preciso fazê-la entrar no alimento. Agora, faz um movimento deslizante: empura, desliza, empurra, desliza". Eu e Teresa não aparecemos porque ficámos com calores e fomos servir-nos de mais vinho. 


A nossa glória: não necessitámos da manga contra-fogo!


 

Fizémos isto tudo. Fizémos todos que nós as três só cozinhámos o frango, as maçãs e o coiso de vegetais. Mas, modéstia à parte, era o prato melhor confeccionado. Ou o confeccionado com melhor humor, vá!


Tarte de toffee (tipo nougat), Não fomos nós que fizémos mas a rapariga que a fez deu um valente bate-cu enquanto a cozinhava. Está provado que o ingrediente secreto dos melhores cozinhados da noite foi o riso. Estava meeeemo boa!


Para acabar também foi assim! Que há que fazer as coisas com uma certa constância e coerência!

No fim de confeccionarmos o jantar, as mesas estavam postas e desfrutámos da refeição entre todos. 
Foi uma noite mesmo, mesmo gira!






Fazer um programa de amigas entre tachos e panelas

Quem? Academia Vaqueiro
Onde? Amoreiras, Lisboa
Contacto: Pelo telefone 808 200 575
Mais informações: http://www.vaqueiro.pt/

7 comentários:

Pedro disse...

Nunca fui a nenhuma, primeiro porque sei cozinhar, segundo para rir não é preciso mto; mas de qualquer das formas tenho ideia que a Academia Vaqueiro é de facto mto boa. Muitos anos a cozinhar receitas vaqueiro. E isto parece publicidade, mas não é.

macaca grava-por-cima disse...

é um óptimo programa de amigas! tb já fiz e adorei! a repetir! E ainda comes e bebes ;-)

ana sofia santos disse...

tive de virar a cabeça nalgumas.
Acho que a vaqueiro também me oferecia isso só por ter virado a cabeça hehe

cenas da minha vida disse...

Cara Ursa!
Sou mãe de 3! Cozinho todos os dias!
Não gosto nem desgosto! Tem que ser...
Depois deste seu post (que me deixou, mais uma vez, a rir!), vou inscrever-me num workshop destes com as minhas amigas! Quer-me cá parecer que será uma boa terapia de relaxamento?!

Storyteller disse...

Eu sei quem telefonou! Mas não digo, porque seria batota...

Pirralhito Tomás disse...

Dada a orientação da faca, vou apostar que quem telefonou foi... a sogra!!!

Frutinha (Desabafos e Coisas) disse...

Eh pahhhh essa coisa parece-me muito bem!!!!!

[DESABAFOS E COISAS]

[ultimo post – DIY calções ]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...