domingo, 22 de fevereiro de 2015

A CONHECER| Fábrica das Palavras em Vila Franca de Xira...






A Fábrica das Palavras está ma-ra-vi-lhosa! Os batidos são maravilhosos e o empregado que me serviu giro, giro!
Estou assssim de vir aqui todos os dias no Colete Encarnado... E nem gosto de touradas. 

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Carta aos fumadores que eu amo

Peço-vos, muitas vezes, que deixem de fumar. A ti, mãe, desde que me lembro de ser pequena, desde que me lembro de ter um medo doido que me morras, não consigo imaginar a minha vida sem ti. A ti, R., desde que nos conhecemos, não queria perder-te depois de tanto tempo para nos encontrarmos. 
Às vezes não digo nada, acho que se me calar não pressiono, pode ser que o meu silêncio deixe espaço para pensarem melhor, para decidirem experimentar comprimidos, acupunturas ou rezas, não me interessa, vale tudo desde que seja para impedir o tabaco de vos queimar por dentro, de vos matar devagarinho. 
Se morrerem deixar-me-ão orfã, viúva, mãe de uma menina orfã de avó, de pai, tristes e com pena, muita pena, que tenham escolhido acender o pavio dessa dinamite, sabendo que no fim a bomba vai estourar. 
Sei que hoje me perceberão este apelo, este medo, esta tristeza, este terror do cigarro levar a melhor e de não terem impedido de um dia me poderem deixar só. Privada de vós.
Já chega?

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Grávidas, recém mamãs e mães júnior que lêem este blog, atentai:


Será no próximo sábado, nas instalações do sector Lúdico do IAC, em Lisboa, a 3ª edição do Workshop de Primeiros Socorros e Suporte Básico e Vida Pediátrico, organizado pelo Bairro do Amor. 

As duas primeiras edições esgotaram e eu posso afiançar-vos da qualidade da formação e da competência e da simpatia da Enfª. Cristina Roquete Baptista, de quem estou fã. 

Encontramo-nos por lá?


quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Olha a prenda de dia dos Namorados solidária!



São da Décor &  Mimos e são lindos, lindos e parte dos seus lucros revertem a favor do Bairro do Amor.

De que estão à espera?

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Bairro do Amor carregadinho de afectos

Chegam-me imagens das actividades do Bairro do Amor a caminhar, devagarinho, por alguns distritos de país, cheio de vizinhos voluntariosos, generosos, de coração aberto e muito amor para dar. E comovo-me, caramba!

Cascais

Lisboa

Almada

S. Miguel

Marvão

A PROVAR | Gelados de iogurte Blueberry



Já experimentaram? Ficaram fãs ou ficaram fãs?
Contem-me tudo!

A ASSISTIR | As Obras Completas de William Shakespeare em 97 Minutos


Pesadelo de uma noite de Inverno ou "Eu já... pisei o palco do Tivoli"

Mámen tinha dito que não queria festa. Deve ser uma coisa dos aquarianos esta alergia a festas, esta nostalgia permanente.  Este ano ele não queria jantaradas e o programa que pensámos passava por uma ida ao teatro, há tanto, tanto tempo adiada, para assistirmos ao "Obras Completas de William Shakespeare em 97 minutos" e bebermos um copo a seguir. 
Convidei meia dúzia de amigos (os melhores e os que ele mais gosta) para nos acompanharem no programa. E foi per-fei-to!
O Luciano (figurinista da peça) estava combinado comigo: mámen sentar-se-ia num lugar da primeira fila e haveria interacção surpresa entre o elenco e ele. Eu estava mortinha de ansiedade para ver a reacção do homem! Iria morrer!
Sentámo-nos, lado a lado, e no outro lado de mámen sentou-se, muito discretamente, o André Nunes. Mámen só se apercebeu disto quando o André começou a representar da plateia para o palco, tendo apanhado um susto descomunal. 
A primeira parte foi brilhante e já nos doíam os maxilares e as bochechas de tanto rir. Houve um apontamento em que um dos actores foi ter com mámen à cadeira e começou a interagir com ele e nós ficámos (os dois) convencidos que já não haveria mais galhofa para o lado de mámen. 
Não sabíamos o que a segunda parte nos reservaria... A meio de uma cena, o André volta à nossa fila, eu toda lampeira a achar que mámen se ia tramar outra vez e quando dou por mim estou a ser arrastada até ao palco, Oh fuck!
Fiquei uns bons minutos em cima do palco a ver aquele mar de gente na plateia e a mentalizar-me com um "Oh fuck! O Luciano enganou-se na puta da cadeira e indicou o meu lugar em vez do do mámen! Oh que quarailho, ai a minha vidinha e o camandro!". Respirei fundo, finalmente, quando arrastaram mámen para a boca de cena. Sim, porque depois do mesmo ter respirado de alívio por ver que me tinham calhado na rifa as figurinhas tristes a mim, depressa se consciencializou que ele também iria dar o corpo às balas. Uma dupla quadripolar completamente tramada!
Calhou-nos o "Hamlet" que depressa se tornou numa "Omelete" tal o banzé que fizemos em cima do palco. A ele cabia-lhe correr de um lado para o outro do palco feito maluquinho e a mim fazer de Ofélia. 
E os actores a gozar o prato lá me indicaram que a minha deixa era dar um grito à Ofélia, uma coisa assim a atirar para o excitadex. 
E de repente, apagaram-se as luzes, deixei de ver os meus amigos nas primeiras filas a curtirem o panorama, um foco de luz recaiu sobre mim, uma coisa assim meio a solo e pensei: "Que se foda! Assim com'assim ninguém me conhece! E se eles me ofeliazaram, então eu quadripolarizo-os". 
E chegou a vez da minha deixa. 

E... não gritei mas estive- acho que estive- quadripolarmente à altura:


_______________________________________________________________________



Subir ao palco do Teatro Tivoli na peça de teatro mais mítica de sempre


Quem? As Obras Completas de William Shakespeare em 97 Minutos
Onde? Teatro Tivoli BBVA, Lisboa
Contacto: Pelo telefone 21 315 1050
Saber mais? http://www.teatrotivolibbva.pt/

domingo, 8 de fevereiro de 2015

sábado, 7 de fevereiro de 2015

O meu amor celebrou 35 anos



"Eu quero a sorte de um cartoon
Nas manhãs da RTP1
És o meu Tom Sawyer
E o meu Huckleberry Finn
E vens de mascarilha e espadachim
Lá em cima, há planetas sem fim
Tu és o meu super-herói
Sem tirar o chapéu de Cowboy
Com o teu galeão e uma garrafa de rum
Eu era tua e de mais nenhum
Um por todos e todos por um

Nos desenhos animados
Eu já conheço o fim
O bem abre caminho
A golpe de espadachim
E o príncipe encantado
Volta sempre para mim


Eu sou a Jane e tu Tarzan
A Julieta do meu Dartagnan
Se o teu cavalo falasse
Tinha tanto para contar
Há fantasmas debaixo dos meus lençois
Dos tesouros que escondemos dos espanhóis

Nos desenhos animados
Eu já conheço o fim
O bem abre caminho
A golpe de espadachim
E o príncipe encantado
Volta semrpe para mim

Quando chegar o final
Já podemos mudar de canal
Nos desenhos animados
É raro chover
E nunca, quase nunca acaba mal"


Os Azeitonas

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Majestosa quadripolarização!




"Bom dia Pólo Norte, aqui vai a quadripolarização do Sri Lanka. um beijinho. Ana Matia"

AMEI, ANA!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Já fui tão feliz em Bratislava













"Olá,
Sinceramente, não sei se estes locais já foram quadripolarizados (Budapeste e Brastilava), mas para veres como levei a sério a missão é possível constatar que vários locais, de ambas as cidades, foram quadripolarizados.
 
De salientar que não vi morcego nenhum. Em Budapeste, a malta foi do mais antipático que alguma vez já vi - e olha que eu já fui a alguns sítios - mais parecia que estavam todos (homens incluídos) com TPM. Em Bratislava foi o oposto!
 
Um beijinho,
K."


Obrigada e um beijinho com o devido atraso!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Bélgica quadrisushipolarizada


 

"Olá Pólo,

Ando há anos para quadripolarizar uma cidade e finalmente quadripolarizei uma. Bruxelas, que é onde estou a viver agora . Aqui vão duas fotos. Para a Square Ambiorix (espero quadripolarizar lá fora também mas o fim de semana presenteou-me com um friozinho muito pouco convidativo e chuva intermitente como é hábito por estas terras) e uma com o kit de sushi. E não é que é possível fazer sushi em casa?

Beijinhos, Luisa". 

Beijinhos muito atrasados, Luisa! Por onde andas tu, agora?

domingo, 1 de fevereiro de 2015

"No Bairro do Amor a vida é um carrossel"

Janeiro foi o mês da frescura do início.

Foi o mês das reuniões, das organização, desorganizações e reoganizações. Foi o mês de (mais) burocracias, de mais registos, de tirar senhas, de Segurança Social, Finanças e Bancos. Foi o mês da Maria- a nossa advogada- e a Rita- a nossa TOC- darem em malucas com vizinhos que vivem em Alcabideche e em Faro, em Alenquer e no Porto. De assinaturas e formalidades. De querer tudo certinho e direitinho. De correrias e reuniões com pizzas até às tantas com a Filipa e de dar cabo da cabeça da Flávia por nunca atender o telemóvel. De reuniões sempre à mesa de refeições com o Paulo, muitas gargalhadas e conversas non sense. 

Foi o mês em que decidimos iniciar o projecto "Dá cá 5!" na sua vertente formativa, apostando na área da promoção da saúde e da educação para a parentalidade.



Contámos com o trabalho incansável de formadores voluntários- beijinhos aos enfermeiros Cristina Roquete Baptista, Joana Casal, Fábio Sousa e Sara Câmara, à médica Paula Maciel e à advogada Maria Esteves Pereira- bem como de vizinhas voluntários incansáveis- um abraço Leonor Noronha, Isabel Aguiar, Sónia Sousa, Romina Salsa, Sandra Cardoso e Rui Arruda de Melo. 

Neste campo, o Bairro do Amor conseguiu iniciar actividades nos distritos de Lisboa, Setúbal e Açores com a preciosa ajuda das madrinhas do Bairro: Ana Araújo (madrinha de Lisboa), Carla Santos (madrinha dos Açores) e Isa Sena (madrinha de Setúbal). Formámos cerca de 70 pessoas em "Primeiros Socorros e Suporte Básico de Vida Pediátrico" (duas edições em Lisboa, uma em Ponta Delgada- São Miguel e outra em Almada) e em "Legislação na parentalidade" (Lisboa). 

Contámos com a preciosa colaboração de parceiros institucionais na área social que nos cederam espaços, recursos humanos e nos sinalizaram utentes para a frequência das mesmas acções: a nossa vénia para o "Instituto de Apoio à Criança",  a "sede dos Romeiros de Ponta Delgada", o Complexo Social "A Casinha" e o  "Centro de Apoio à Mulher de Ponta Delgada". 

Iniciámos o atendimento técnico a utentes com consultas de Aconselhamento Jurídico e Psicologia com o apoio de técnicos especialistas voluntários. Reunimos numa Câmara Municipal, fomos consultados por uma CPCJ para uma possível parceria e estamos a torcer para conseguirmos formalizar a intenção de termos um espaço nosso em Lisboa, numa zona muito central e em articulação com uma equipa fantástica!

A Marta Tex tornou-se a nossa ilustradora oficial ( mulher do merchandising e das ideias fabulosas) , o João Campos está a construir-nos o site oficial, a Carla Geraldes construiu-nos a base de dados de sócios em Access e teve uma trabalheira descomunal e estamos tão gratos que as palavras não chegam para lhes agradecer!

A Maria João (uma das participantes no primeiro workshop de Lisboa) levou biscoitos caseiros e partilhou com toda a turma e a Alexandra (uma das participantes no primeiro workshop de Almada) fez um bolo e levou para partilharmos toooodos. A Sónia nos Açores fez brownies para todos e eu deixei lá uma massa sovada como forma de me fazer sentir presente. A Leonor Noronha, em Lisboa, e a Isabel, em Ponta Delgda, fizeram de babysitters para que os pais que não tivessem com quem deixar os filhos no dia dos workshops, o pudessem fazer.

E eu sinto que sim, que é aqui que quero estar, neste Bairro onde somos todos vizinhos uns dos outros, sem merdices, sem raivinhas dos dentes, sem invejas nem tricas, genuinamente implicados e com um (cada vez mais ) forte sentido de pertença!

Fevereiro? Fevereiro promete trazer mais gente, novos distritos a mexerem-se, novas dinâmicas de intervenção locais, novas parcerias e muitos, muitos vizinhos oficialmente sócios para o Bairro.

Contamos convosco?


Site provisório do bairro aqui
Facebook do Bairro do Amor aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...