quinta-feira, 30 de abril de 2015

Agenda para o próximo mês: Lisboa, Porto e Castelo Branco


3 de maio- Porto

O presente mais giro para o Dia da Mãe é exclusivo para as gentes do Porto e chega-nos pelas mãos de uma dupla imbatível: a Elisabete e a Ângela.

Estão abertas as inscrições para as Mini Sessões Fotograficas de Dia da Mãe, subordinadas ao tema- "My Mom Rocks" da Elisabete Family Photo com produção da Mary Poppins- Childcare vai tratar de deixar as Mães com ainda mais Mom Power e deliciar toda a gente com uma dessert table (quem já experimentou, sabe que tudo o que ela faz é delicioso)!
Vai haver as tatuagens temporárias mais giras e ainda um cenário com muito rock!
Melhor do que isto? Só acrescentarmos que 15% do valor total das receitas reverte para o Bairro do Amor!



9 de maio- Lisboa (Escola Superior da Cruz Vermelha Portuguesa- Alcântara)
30 de maio- Porto (Visual Centro de Negócios- Rio Tinto)

A Vera é, provavelmente, a mãe mais ternurenta da blogosfera. Daquelas pessoas de quem nos apetece mesmo, mesmo, ser amigas, pedir conselhos, trocar ideias, fazer programa com os putos todos.

O blog "Eu, ele, a Maria e o Miguel" é, provavelmente, o melhor blog sobre maternidade de toda a blogosfera. O único que é realista e que nos faz identificar com esta mãe, cabelos despenteados, sujidade limpa com cuspo, pés assentes no chão, terra-a-terra mas, ao mesmo tempo, sendo incrivelmente, inspiracional: todas nós queríamos ser como esta Menina-mãe-fada.



23 de maio- Castelo Branco (Cáritas Interparoquial de Castelo Branco)

A nutricionista Catarina lançará, durante 3 horas, o desafio dos pais participantes reflectirem acerca da temática da nutrição infantil e da educação alimentar, revisitando alguns temas, desmistificando algumas crenças e sugerindo algumas abordagens às ementas semanais das crianças sublinhando o quão saudável e divertida pode ser a hora da refeição

30 de maio- Lisboa (Parque da Serafina)

Nesta oficina as crianças poderão contactar, pela primeira vez, com o trabalho de um arqueólogo através da experimentação de algumas técnicas usadas na Arqueologia, entre as quais, identificação do sítio arqueológico, trabalhos de campo / escavações.


Esta oficina está limitada a 10 vagas e o valor para a sua frequência é de 1€ por criança





30 de maio- Lisboa (Parque da Serafina)

Nesta oficina as crianças poderão contactar, pela primeira vez, com o trabalho de um paleontólogo através da escavação e procura de fósseis. Garantimos que haverá dinossauros a espreitar!  ,

Esta oficina está limitada a 10 vagas e o valor para a sua frequência é de 1€ por criança



Informações aqui (na secção eventos).
Incrições em bairrodoamor@iol.pt ou bairrodoamor.ass@gmail.com

segunda-feira, 27 de abril de 2015

BUCKET LIST | Para os homens que lêem este blog: 6 presentes giros para o Dia da Mãe



Um voucher de fim-de-semana na estalagem mais mignon do Mundo: Estalagem de Marvão


Placas de metal e caixas da Tell me a store

Uma aguarela personalizada da Mirtilo for babies

Um voucher para o workshop mais querido de sempre do Bairro do Amor (Lisboa ou Porto)

Um vestido ma-ra-vi-lho-so da nova colecção da Muipiti


domingo, 26 de abril de 2015

O Mundo divide-se...

... entre quem não consegue fazer isto com os membros superiores e as parvas das minhas amigas quem consegue.


quarta-feira, 22 de abril de 2015

Quando duas pessoas boas se juntam só pode resultar numa coisa maravilhosa

O presente mais giro para o Dia da Mãe é exclusivo para as gentes do Porto e chega-nos pelas mãos de uma dupla imbatível: a Elisabete e a Ângela.


Estão abertas as inscrições para as Mini Sessões Fotograficas de Dia da Mãe, subordinadas ao tema- "My Mom Rocks" da Elisabete Family Photo com produção da Mary Poppins- Childcare para tratar de deixar as Mães com ainda mais Mom Power e deliciar toda a gente com uma dessert table (quem já experimentou, sabe que tudo o que ela faz é delicioso).

Vai haver as tatuagens temporárias mais giras e ainda um cenário com muito rock!

Melhor do que isto? Só acrescentarmos que 15% do valor total das receitas reverte para o Bairro do Amor!




Para mais informações, podem contactar por email ( efamilyphoto@gmail.com ) ou enviar mensagem pelos facebooks:
https://www.facebook.com/efamilyphoto
 https://www.facebook.com/marypoppinsporto

Porto: hello???



Dia 30 de Maio é a data (entre as 09h e as 13h)!

A menina do blog " Eu, ele, a Maria e o Miguel" e o Bairro do Amor vão responder aos inúmeros pedidos para organizar o worskhop "Estes dias" na Invicta.

Vai ser... do carago!

Inscrições para bairrodoamor@iol.pt ou bairrodoamor.ass@gmail.com.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Tenho uma amiga...

... que está a ter formação pós-laboral. Como anda constipada vai para quase dois meses e cheia de alergias anda a testar diferentes anti-histamínicos, prescritos pelo médico, até ver com qual se aguenta à bomboca. Deixou de tomar em horário laboral,antes de ir para o trabalho e, agora, optou por tomar após o horário laboral, mesmo antes da formação. 
Hoje, a minha amiga ficou com uma moca. Pediu licença para ir à casa de banho e arrochou assim que se sentou na sanita. Encostou-se ao autoclismo e dormitou. Depois começou a doer-lhe o pescoço e mudou de posição: encostou-se ao suporte redondo de plástico do papel higiénico e bateu outra pequena sorna. Passada meia hora alguém foi ver se ela tinha quinado e chamou-a na casa de banho. Tossiu, respondeu com a voz mais bem colocada que conseguiu, ainda a limpar a baba, penteou-se com as mãos e voltou a entrar na sala, muito composta, peito para fora, barriga para dentro. 
Não percebeu porque todos a olhavam com estranheza. 
Até se ver no reflexo do vidro da janela com mega vergastada do filho da puta do suporte do papel higiénico na testa...

...

...

...

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Hoje fiquei com um nó na garganta

Fomos ter com a avó do menino. 
O Português da senhora é limitado: explicámos-lhe que uma série de pessoas boas se tinham juntado para pagar a prestação do ATL em atraso. Assim que ouviu a palavra pagar, interrompeu-nos com  com um semblante preocupado:"Hoje ainda não tenho dinheiro, senhor!" Voltámos a explicar que a dívida estava paga. Olhou-nos com um ar profundo "E como pago?" Voltámos a achar que não nos tinha entendido, reforçámos que já não havia nada a pagar, estava a dívida saldada. "Vou explicar melhor, senhor, e como pago a essas pessoas?".
A avó queria pagar-nos. E nós explicámos que não queríamos pagamento, só ajudar, dar um empurrão. Ela insistiu e propusemos que desse uma aula de História da Ucrânia um destes sábados no Bairro do Amor (a avó era professora de História no seu país de origem). Sorriu. E ela nunca sorri. 
Acrescentámos que a escritora de algumas das histórias do livro de Português do neto tinha mandado beijinhos e contribuído com a venda de livros. Olhou-nos de olhar incrédulo. Agradeceu. Agradeceu muito.
Antes de se ir embora convidámo-la a acompanhar-nos até ao carro: na bagageira estava o cabaz que a Vera tinha deixado para eles. Olhou para tantas coisas e, na presença do neto, que olhava com um ar incrédulo para o ovo kinder gigante que a pequena Maria lhe tinha cedido, agarrou no mesmo e estendeu-o a mamén: "para a vossa menina, para agradecer". 
Dissemos que não, que o ovo tinha sido mandado pela Maria para o menino. Baixou os olhos. Acho que quis esconder lágrimas. O último chocolate que ela lhe havera dado fora a única prenda de Natal que o menino recebera.
Afastaram-se a pé. Ela levava o saco pesado numa mão e o neto pela outra. Não quis ajuda para o transportar. Iam em silêncio. Acho que a processar tudo isto: a dívida paga, o cabaz com os alimentos, os livros assinados pela escritora e o ovo, que o menino levava com muito cuidado mas de forma firme, como se de um verdadeiro tesouro se tratasse.
E deixou-nos atrás. Com um verdadeiro nó na garganta e a certeza que é neste Bairro que queremos morar. 

domingo, 19 de abril de 2015

Alice, a maior

"Tu deves ser tu". Foi assim que me senti quando entrei na sala e a vi. 
Em círculo (algumas) caras conhecidas, vizinhas de Bairro que voltaram para tomar chá, ouvir esta vizinha acabadinha de se mudar, cheia de histórias e experiências, memórias e gargalhadas. Mámen apanhara a Alice em casa, pediu desculpa pela desarrumação no carro, muito envergonhado, e ouviu um "Posso pôr os pés em cima do que está no chão, é essa a regra, não é? Tenho um filho que, por sua vez, tem filhos e cães: conheço as regras!". Suspirou de alívio: caraças, ela só podia ser ela, sem salamaleques nem cerimónias, de calças de ganga e dedos cheios das palavras que viram crescer todos os que ali estavam para a conhecer.
Foi uma manhã com algumas regras impostas pela Alice: nada de tratamentos por "Dona", nada de adjectivos, reticências nem pontos de exclamação. 
Para nós não foi uma manhã. Foi A manhã. A manhã em que a Vera não pode assistir à tertúlia mas foi deixar um cabaz para a avó e para o menino, A manhã em que a Paula deu saltinhos quando viu a Alice chegar no carro,  foi A manhã em que a vizinha do andar de cima viu a Alice pela janela e desceu para lhe pedir um autógrafo em livros que a jornalista trouxe para vender e cujas receitas reverteram a favor do Bairro do Amor, foi A manhã em que a Di recuperou os autógrafos há muito esperados, foi A manhã em que o Rui reclamou que os livros são demasiado urbanos e que para um açoriano adolescente no início dos anos 90 era difícil imaginar porque é que as pessoas comiam bolos em pastelarias em vez de uma fatia de bolo em casa logo de manhã, foi A manhã em que a Sandra mostrou ao vivo aos três filhos de que fibra e paixão é feita uma escritora, foi A manhã em que a Vera A. descobriu que partilha a terra com a Alice, foi A manhã em que a Patrícia tomou conta das crianças do Bairro, foi A manhã em que a Cristina contou a história do avô que lhe deixou uma biblioteca de herança, foi A manhã em que a Maria João deu a provar o seu bolo de laranja à Alice Vieira e nos presenteou com o plural que se tornou desde o último encontro, foi A manhã em que a Marta deu um autógrafo ao ídolo de todos nós e foi A manhã em que eu pensava que ia conhecer, finalmente, a Alice Vieira. 
Só que, afinal, não foi. Foi A manhã em que a reconheci. 
Porque, no fim de contas, ela só podia ser ela. E é.









Conhecer o teu ídolo de infância

sexta-feira, 17 de abril de 2015

O Bairro, ela e as dicas dela sobre dias como os que gozam a Maria e o Miguel


A Menina é, provavelmente, a mãe mais ternurenta da blogosfera. Daquelas pessoas de quem nos apetece mesmo, mesmo, ser amigas, pedir conselhos, trocar ideias, fazer programa com os putos todos.
O blog "Eu, ele, a Maria e o Miguel" é, na minha óptica, o melhor blog sobre maternidade de toda a blogosfera. O único que é realista e que nos faz identificar com esta mãe- cabelos despenteados, sujidade limpa com cuspo, pés assentes no chão, terra-a-terra- mas, ao mesmo tempo, sendo, incrivelmente, inspiracional: todas nós queríamos ser como esta Menina-mãe-fada.
A Menina irá dar um workshop ao Bairro do Amor.
O workshop "Estes dias" acontecerá no dia 9 de Maio, entre as 09h e as 13h, em Lisboa. A Menina irá, durante 4 horas, partilhar com os participantes o seu projecto "Escola em casa", revisitando algumas actividades, projectos, ideias, programas e brincadeiras que partilha no seu blog com todos e que podem ser replicados ou inspiradores para outras mães.
O público-alvo serão pais e, na óptica do "Dá cá 5!" metade da turma será frequentada por utentes do Bairro do Amor, neste caso, mães/pais desempregados e que são estão com os filhos em casa.
As incrições deverão ser feitas através dos emails de sempre bairrodoamor@iol.pt  ou bairrodoamor.ass@gmail.com e são limitadas.
 
Quem se junta?

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Para todos os que querem ajudar o menino e a avó

O primeiro passo é tornarem-se sócios do Bairro do Amor (sim, sim, isto é um link: carregai!).
O processo estava loooongo e demorado e pouco prático. Agora não, podem preencher aqui a ficha de inscrição online e fazerem a transferência do valor das quotas e respondemo-vos com o numero de sócio atribuído e um recibo que confirma o pagamento.
No caso de haver pessoas desempregadas que queiram ser sócias basta preencherem a ficha de inscrição e anexar um comprovativo que ateste a situação de desemprego e serão considerados sócios não pagantes. Aqui ninguém fica de fora!
O valor total das quotas é dividido pelo número de meses do ano e, durante este ano, o valor correspondente a cada mês é entregue a uma família com filhos que necessite de um "empurrão" para se reorganizar. Queremos ajudar pessoas que não precisem de uma ajuda continuada (não temos recursos para o fazer e existem imensas IPSS vocacionadas para esse tipo de ajuda) mas de uma ajuda pontual que lhes seja suficiente para se reestruturarem e seguirem, de forma autónoma e sem dependência de instituições, em frente, tendo vistos resolvidos os problemas específicos e concretos que as fizeram contar com a ajuda desta vizinhança.
 
 
Recebemos emails e mensagens de cinco pessoas que se disponibilizaram para fazerem o pagamento integral da dívida desta avó. Emocionámo-nos com a capacidade de resposta, com a prontidão e a generosidade. Iremos responder a estas 5 pessoas ainda hoje convidando-as a dividirem este valor pelas 5, no espírito comunitário que caracteriza o Bairro. Todas as outras que queria, de alguma forma, contribuir, estão convidadas a vir morar cá dentro, no Bairro. Há tanta gente a precisar de um empurrão...
Existem mais casos (infelizmente muitos) como o desta criança. Queremos envolver-vos neste Bairro, queremos que nos ajudem a ajudar e a forma mais fácil para o fazerem é fazendo parte, sendo sócios e acompanhando o dia-a-dia deste Bairro.
Ah, só para rematar: as receitas do evento de sábado servirão para podermos assegurar o pagamento das mensalidades até ao final deste ano lectivo. Assim, ajudamos todos!
Há tantas oportunidades de mudar a vida de quem está por perto, de ajudar, de contribuir para o Mundo ser um lugar um bocadinho melhor.
 

quarta-feira, 15 de abril de 2015

E agora vamos falar de coisas importantes...



Foi sinalizado junto do Bairro do Amor o caso de uma criança orfã de pais, ambos de Leste a viver em Portugal. Aquando da doença terminal da filha, a avó veio cuidar desta e do neto e ficaram ambos a residir no nosso país após a morte da mãe do menino.
Esta avó, trabalha noite e dia nas limpezas para sustentar o pequeno, neste momento a frequentar o 4º ano. No entanto, deixou acumular uma dívida de 105€ de ATL do miúdo que corre, agora, o risco de não poder continuar a frequentar esta componente não lectiva da qual usufrui e que é a única forma da avó conseguir trabalhar durante o periodo após o término das aulas.
A avó tem vindo a saldar a sua dívida acumulado, mediante as suas possibilidades, com o dinheiro que lhe resta no final do mês: 2€ num mês, 3€ no outro.
O Bairro quer pagar esta dívida e deixar a avó numa situação de conta corrente limpa, porque a mesma garante que consegue gerir o pagamento mensal, o que não consegue é mesmo pagar o que está em atraso.
A Alice Vieira irá fazer uma tertúlia para o Bairro no próximo sábado, entre as 10h e as 13€, em Lisboa. O valor que o Bairro cobrará é de 15€ (5€/hora) a quem se quiser juntar. Todo o dinheiro angariado com esta acção servirá para que esta avó consiga continuar a trabalhar para que nada falte ao neto. E para que esta criança possa continuar a ter acesso ao direito de frequentar uma componente não lectiva, onde brinca, joga e lê livros. Incluindo livros da autoria da Alice Vieira.

(Inscrições para bairrodoamor@iol.pt ou bairrodoamor.ass@gmail.com.)

(Quem não for de Lisboa e queira tornar-se sócio do Bairro do Amor contacte a Associação pelos mesmos e-mails).

sábado, 11 de abril de 2015

Post it: comprar um saco de sal com arruda

Antentem o pneu furou.
E o esquentador começou a pingar água.
Ontem o pneu sobressalente que tinha substituído o furado, furou também.
Hoje a torneira do lava loiça estragou-se.

Não sei se vá primeiro à Norauto, ao canalizador ou à bruxa.

quinta-feira, 2 de abril de 2015

A VISITAR | Casa do Moleiro (Rio Maior)


Fomos à Casa do Moleiro,a  2 kn de Rio Maior e fomos muito mas mesmo muito felizes.
Acordámos com uma vista pela serra soberba, tomámos o pequeno almoço da varanda maravilhosa, fomos apanhar pinhas, folhas e folhas com a Ana numa caminhada na serra, jantámos numa mesa feita de uma mó, deitámo-nos os três na rede a ver estrelas, apertadinhos e abraçados, cúmplices e inteiros. 
Neste fim-de-semana fomos incrivelmente felizes, já disse?




Pedir desejos Às estrelas deitadas numa rede no meio de uma montanha


Quem? Casa do Moleiro
Onde? Parque Natural de Serra de Aires e Candeeiros
Contacto: Pelo telefone +351 243 992 610
Saber mais? http://casadoforal.com/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...