sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

A descrição do dia 3 só chegará amanhã (ou não)

Por hoje vamos karalhocar e difundir o fado vadio por Stirling. We'll be BACK! (Assim esperamos)

Na Escócia sê... canadiano!


Pat from Canada após uma noite de luta de almofadas...

Como podes ter a certeza que és uma boa Gestora de Recursos Humanos


Vais de férias e chegada ao hostel tens pela frente uma dura tarefa: fazer a cama. Sentas-te desolada e a fazer beicinho. Consegues que os dois homens do grupo se voluntariem para fazer a cama enquanto tu os fotografas... sentada.

PROGRAMA QUADRIPOLAR | ESCÓCIA

Em Faro não estava frio. Retiro tudo o que disse. Faro em Fevereiro é um paraíso tropical. Frio, frio está na Escócia. Mas tanto frio que eu temo que a água que me cai ocasionalmente do nariz vire uma estalactite (é água, não é ranhoca!).
Edimburgo é uma cidade engraçada mas não irresistível. As ruas têm os passeios sujos e a cidade é meio monocromática, para além de que nos faz falta um ruído de fundo latino. Eu acho que a vida nas ruas da cidade é silenciosa porque se as pessoas abrem muito a boca sai tanto fumo que a cidade corre o risco de ficar no meio de uma nublina colectiva.
Princess Street é uma rua cheia de lojas mas o nosso único objectivo não era comprar nada, mas sim irmos entranto e saindo das ditas cujas para aproveitarmos os ares condicionados aos bochechos e irmos tendo fôlego para continuarmos a andar.
Comemos no Edwards, um pub engraçado com uns preços convidativos mas o cansaço era tanto que aqui a MacPólo Norte, pessoa cheia de finésses, bateu uma bela sorna sentadinha enquanto digeria a saladinha de frango e os companheiros de viagem discutiam o sexo dos anjos.
Começámos pela Calton Hill, um miradouro impressionante com um jardim simpático com uma ideia que eu estou a pensar importar para Portugal: as pessoas mandam colocar bancos de jardim com plaquinhas a homenagear os amores das suas vidas já mortos.
Ora, uma vez que eu já "enterrei" montes de ex-namorados a quem , inclusivé, apelido de "falecidos" a minha ideia é a de mandar construir bancos de jardins em todos os sítios onde já fui "feliz" com eles, na proporção da "felicidade" que eles me proporcionaram. Não numa perspectiva amorosa como por aqui se vê mas numa perspectiva, digamos que, mais carnal...
 Portanto, meus queridos, se um dia destes forem ao Jardim da Estrela e virem um  banco corrido (do género daqueles que complementam as mesas de piquenique) do tamanho daquele onde se sentaram as pessoas que  bateram o record da maior feijoada do Mundo na Ponte Vasco da Gama, não se assustem! É que eu já fui mesmo MUITO "feliz" por aquelas bandas...
Hollyrood Palace é um encanto e encarnámos mesmo a personagem dos turistas de audio-guide em riste a visitar cada salinha e aposento do palácio. Almoçamos umas sopinhas simpáticas e salmão (comida típica da Escócia) e rigozijámo-nos com um bolo de whisky com frutas di-vi-nal!
Comprámos umas coroas e andámos a passear pelo castelo de Edimburgo feitas lampeiras, perante os sorrisos dos locais (expressão máxima de euforia dos escoceses que não são muito dados a risos e a gargalhadas).
Bebemos um chá com whisky e limão e cravinho e de repente começou-se a cair em nós um calor descomunal. Ainda estamos para descobrir a causa deste fenómeno paranormal mas já se sabe como é a Escócia... cheia de enigmas!
Uma boa notícia é que não choveu ainda e a má notícia é que... não há escoceses lindos e "mesquelados" como tanto vaticinámos. Nicles. Nem um para amostra! São todos queixudos e com narizes pontiagudos e podiam ser muito bem figurantes do Senhor dos Anéis!
Mas, surpresa das surpresas, afinal as gajas são bonitas:  as vacas! Todas altas e magras, com cabelos que de certezinha acordam lisinhos e penteados. Não fosse o salero aqui da Pólo Norte e da sua amiga e saíamos daqui com uma auto-estima de merda!
A viagem para St. Andrews não é demorada e esta nova cidadezinha costeira parece bastante catita! Assim veremos amanhã de manhã. Por hoje dormiremos num hostel mais caro e com menos comodidades, com quartos geladinhos mas com o calor humano habitual. Palpita-me que haverá uma orgia para ver se nos aquecemos todos! Se amanhã não vier aqui, morri como o Leonardo Dicaprio no Titanic! Rezem por mim. Ou então mandem mail para pólo.norte@passo-a-rezar.net.

(Xana,amanhã segue o postal para ti. O do Vitor seguirá depois, porque queremos mandar um "especial" para ele. Nos aguarrrdem!)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

PROGRAMA QUADRIPOLAR | ESCÓCIA

O primeiro dia em terras de pirilaus a dar a dar em kilts enxadrezados

Em Faro estava frio mas depressa as gargalhadas nos fizeram aquecer. Na sala de embarque assistimos às últimas novidades de terras à beira mar plantadas e o Jornal da Manhã anunciava a criação do portal  "http://www.passo-a-rezar.net", com downloads grátis de orações de 10 minutos. Ora, aproveitando a internet do aeroporto, depressa nos decidimos a enviar um e-mail para são.pedro@passo-a-rezar.net a pedir bom tempo na Escócia e outro para são.cristovão@passo-a-rezar.net a pedir que a viagem de mil km de carro que iremos fazer corra sem precalços. Isto há que acompanhar a evolução dos tempos, right? ;)
A primeira grande surpresa é que os passageiros que viajavam na Ryanair tinham uma média de idades de oitenta anos. Para tal, obviamente, contribuiu o facto da média de idades daqui da MacPóloNorte e seus muchachos ser de 30,25 anos, caso contrário a média geral disparava para os 90 anos, mais brigada do reumático menos brigada do reumático. 
Isto pareceu-nos lindamente pois, viajando na Carris Aéria que é a Ryanair em que não há lugares marcados, a corrida ao lugar mais simpático do avião foi, obviamente, ganha aqui pelo grupinho (sim, eu sei que foi concorrência desleal, mas eles também tinham rodas, pá! Que dessem às manitas!)
Depois, percebemos que éramos os únicos portugueses a bordo o que dá sempre uma margem de manobra para comentários sem ser em surdina e outros descaramentos tais...
Já em Glasgow todas as velhas que avistávamos nos pareciam a actriz principal do "Crime, disse ela" e as matrafonas das nossas idades são todas gigantes e ruivas. Isto é tudo muito engraçado e tal mas... E OS GAJOS? Nem vê-los aos cabrões dos Macs lindos e"mesquelosos", tudo feiiinho que doia. 
Com o volante à direita num fantástico carro híbrido em cujo painel do GPS consta tudo (desconfio que até as calorias que emborcarmos entre as viagens aparecem lá contabilizadas. Dahmn it!) depressa nos pusemos a caminho de Edinburgh, que aqui se pronuncia "Edimbra", qualquer coisa com "Edimsoutien". Genial!
Edimburgo é bonito mas ainda não deu para ter uma ideia holística da coisa. Encontrámos um hostel bastante simpático da cadeia Globetrotter Inns. Pagámos £5 por noite e o hostel tem: quarto com beliches com cortinas que providenciam a privacidade necessária, casas de banho com secadores para os cabelos ficarem lisinhos e glamourosos, pequeno almoço continental, Bar, uma loja, uma cozinha de serviço, TV Lounge, The Cinema Room, Lavandaria e Internet Café  com wifi à borlix onde estou neste preciso momento. Nada mau, han?
Estamos cansados mas radiantes. E é preciso mais alguma coisa para se ser feliz?

(Nota- Vão ter que levar com a descrição exaustiva das férias. Mas a minha amiga Xana não pode vir por motivos de força maior e temos que lhe fazer o relato para ela sentir que está a participar nesta aventura. Se não vos apetecer gramar com isto, voltem no dia 25. A ordem dos trabalhos retomará nessa altura. Agradecida.)

Os companheiros de viagem

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Scotland Runaway- os preparativos

No Beer Hunter ontem à noite chegou-se às seguintes conclusões:

- Só reservamos hostel para a primeira noite. Reservar para as seguintes condiciona-nos (e se quisermos ficar mais uns dias em Edimburgo? E se a Ilha Skye for uma seca e nos quisermos pirar? E se? E se?);
- Os rapazes priorizam a reserva do carro que se vai alugar em vez dos hostels onde vamos dormir;
- Na lista das coisas "don't forget" estão utensílios de primeira necessidade como um ferro alisador de cabelo, pílulas do dia seguinte, fita-cola e pensinhos "breath right";
- A dúvida acerca dos ressonadores implacáveis deverem dormir na parte de cima do beliche ou no rés-do-chão de forma a fazerem o mínimo de chimfrim possível persiste;
- O filme "P.S. I love you" que nos fez marcar esta viagem não tem nenhuma cena na Escócia. É rodado na Irlanda mas nós equivocámo-nos e agora não desmarcamos para não darmos parte de fracas;
- Prevêem-se graus negativos e não sabemos como as nórdicas conseguem ser sexys cheias de camadas de roupa. É que nos ensaios, nós parecemos o boneco da Michellin;
- Só podemos trazer duas garrafas de whisky na bagagem de regresso. Portanto, nada de souvenirs. Mas prometemos fazer o controlo de qualidade lá nas destilarias;
- Se eu não der mais nenhuma notícia é porque quinei como o Leonardo Di Caprio no Titanic. Ou porque encontrei os barbudos-musculados do anúncio do William Lawson e fiquei a aprender a tocar gaita de foles. Ou porque vi o MacGyver e não me apetece cá vir dar a mão à palmatória.
So: no rules. Great Scotch.

Scotland Runaway: os motivos


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Nas urgências de um hospital público (versão auditiva)

"Pólo Norte: balcão das mulheres". "A Pólo Norte vai já fazer um raio-X". "Tenho fome, dêem-me de comer!" "Tire o soutien e encoste-se á chapa." "Algum dos colegas enfermeiros têm um carregador de telemóvel Samsung." "Pólo Norte, temos que fazer análises". Ah sim, a senhora também vem doutora? "Vão buscar uma maca, a miúda loira vai desmaiar!"  "Desculpe, Pólo Norte, as suas veias são péssimas, posso tentar outra vez?" Não tenta mais, as cobaias estão na faculdade de enfermagem. "Ai, Jasus!" "Chamem o segurança, está ali um recluso que levou um tiro a ser agressivo com a médica."  "Temos que repetir as análises com outra analista." "Tenho fome, dêem-me de comer!" "É melhor deitar-se na maca: vai ter que levar medicamento intra-venoso e soro." "Alguém tem uma porcaria de um carregador de telemóvel Samsung." "Pode fazer xixi também para este copinho de plástico? "Tenho fome, dêem-me de comer!" "Pólo Norte, temos que a algaliar." "Dêem comida à velha que está aos gritos mas atenção que é diabética!" "Acompanhante de Pólo Norte, chamado ao balcão das mulheres."  "Eu quero Nestum Mel!" "Vai começar a sentir-se sonolenta: demos-lhe um Vallium, como relaxante muscular." "Ai, Jasus!" "A sua filha vai ser transferida para São Francisco Xavier. "O preso está aos pontapés a tudo, chamem mais seguranças!" Pode ir à frente no carro, que ela vai ter que ir imobilizada na ambulância. "Quero um cobertor" "Os bombeiros estão aqui". Jure? Eu a pensar que era uma visão do Inferno!  "Vai com um insuflável á volta do seu corpo, ok?." Tem mesmo que ser? Pareço o boneco dos South Park e tenho uma reputação a manter! "A puta da velha reclama por tudo, já lhe deram de comer, o que é que ela quer agora? - Um cobertor!" (Pedrada, completamente pedrada.) "Conduz devagar, ó anormal, que a miúda não se mexe bem" (Sala de neurocirurgia.) Pólo Norte, vai ficar internada para observação. Pólo Norte? Pólo Norte? (Abençoado Vallium...)

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Dia de coaching na empresa (e quem se lixa é o mexilhão)

Idiota do Informático [é que não conheço um que se aproveite!]- Sabe Dra., há dias em que fico mesmo farto desta empresa... É muita fofoca. muito diz-que-disse.

Pólo Norte armada em Coacher (a querer tirar nabos da púcara)- Hummm, isso em que Departamento?

Idiota do Informático- No Departamento... feminino! Onde mais podia ser?

...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Ainda sobre a minha viagem à Escócia (a saga continua)

(no seguimento da conversa anterior)

Pólo Norte: Sabes, na Escócia muitos dos nomes de família ou sobrenomes inciam-se pelo prefixo "Mac", que significa "filho de", como referência aos clãs a que cada um pertence. Entendes?

Amiga: Ah, já percebi! Olha lá, estou aqui a pensar uma coisa: o MacGyver era escocês?

...

A propósito da minha viagem à Escócia daqui a uma semana

Pólo Norte: Vou para a terra dos Mac. Ando tão entusiasmada que não me aguento a mim própria!

Amiga: Vais para a América?

Pólo Norte: América? Mas que disparate é esse?

Amiga: Não disseste que ias para a terra dos Mac?

Pólo Norte: Siiiimmm...

Amiga: Então, possa, toda a gente sabe que o MacDonald's é americano, pah!

...

À minha Mãe


Feliz ano novo! Aos cinquenta, ou vai ou "arrebenta"!

domingo, 7 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

(Mais) Pólo Norte- a formadora multicultural

Pólo Norte- Bem, vamos lá ver o conteúdo do curso e os módulos, para ver se os excelentíssimos formandos entendem bem o que vão estudar!

Formanda 2- Ah, já sei! Eu já fiz um curso antes, já sei destas coisas! Você vai-nos mostrar o "conteúdo pragmático", não é?


...

(Ainda) Pólo Norte- a formadora multicultural

Formanda 1 ( a mesma com nome de Nossa Senhora)- Ai Dra., vê-se mesmo que você é uma pessoa obstipada!

Pólo Norte- Obstinada, quer você dizer...

Formanda 1- Sim, isso mesmo: obstipada!

...

Pólo Norte- a formadora multicultural

Curso de EFA (Educação e Formação para Adultos) destinado a "pessoas desempregadas com vista à dupla certificação escolar e qualificação profissional". Foi assim que me venderam a coisa.

Pólo Norte no papel de formadora convidada, a pensar que ia contribuir para um Mundo melhor sem precisar de ter que ir ao Rock in Rio (e que ainda por cima, ganharia uns trocos jeitosos em troca).
Turma de 20 formandos, sete nacionalidades diferentes desde o Brasil, passando por Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Moçambique e República do Congo.
Pólo Norte, essa grande senhora da Formação em Portugal, decide fazer a primeira dinâmica de grupo, o chamado "quebra-gelo".

Pólo Norte- Então, para vos conhecer melhor, eu gostaria de saber a história dos V. nomes. Todos os nomes têm uma história. Vá pode começar a menina!

Formanda 1 (portuguesa)- Ah, eu chamo-me Maria de Fátima porque nasci no dia 13 de Maio e os meus pais eram muito devotos da Nossa Senhora.

Pólo Norte- Agora a sua colega do lado, por favor.

Formanda 2 (mulata bombástica de S. Tomé e Príncipe, gira que doía). Ah, doutora! Você  vai gozar!

Pólo Norte- Vá, conte lá! Aqui ninguém goza com ninguém!

Ainda a Formanda 2- Eu me chamo Tiamo porque o meu pai quando eu nasci me pegou ao colo e me disse "Ti amo, filha!" e fiquei com esse nome: Tiamo.

(Risos gerais. Pólo Norte a arregalar os olhos e a conter-se para não se escancarar a rir)

Pólo Norte- Bem original, digo-lhe já. A história é engraçada mas o nome é bem original!

Formanda 3 (brasileira popozuda)- Ué, 'cê acha originauuu? Isso é porrrque ainda não ouviu o meu!

Pólo Norte- Então, conte lá!

Formanda 3- Eu mi chamo dji Madeinusa.

Pólo Norte- Desculpe não percebi! Pode repetir? Madein quê?

Formanda 3- Viuuuu? Eu á-vi-seiiii! Madeinusa! Porrque mamãe viu meu nome na etchiqueta dji uma camiseta.

(Pólo Norte com cara de quem não está a pescar nada)

Menina 3- Eu repito: made in  usa! Era o que djizia a inforrrmação na etchiqueta da camiseta.



(Eu mereço?)

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Com a verdade (não) me enganas

Pólo Norte: Não é curioso como nas feições do rosto de uma pessoa há sempre um ponto de fuga?
Ele: Ponto de fuga? Explica lá isso melhor.
Pólo Norte: Por exemplo, quando olhas para a Angelina Jolie o que sobressai na cara dela?
Ele: Ahn? Os lábios?
Pólo Norte: E na Maya, por exemplo?
Ele: Ah, essa é fácil: o nariz!
Pólo Norte: E na tua querida Michelle Pfeiffer?
Ele (com ar de deleite): Ohhh, os olhos!
Pólo Norte (entusiasmada): E em mim?
Ele: Hummm... Honestamente?
Pólo Norte: Dahhh, claro!
Ele: As mamas!

domingo, 24 de janeiro de 2010

No rules. Great Scotch.

Pois é, minhas bombocas diz que vou à Escócia de dia 17 a 24 de Fevereiro do ano de 2010 da Graça de Deus.
Certezas não há muitas. Éramos para ser dois, depressa passámos a cinco, algumas vicissitudes que nos trarão um "Escusadinho" reduziram-nos a três e depois de alguma negociação passámos (definitivamente, I hope!) a quatro.
Assim, o roteiro é: 1 dia em Glasgow, 2 dias em Edimburgo, 2 dias em Inverness e 1 dia na Ilha Skye com regresso a Glasgow. Apanhamos os "abiõens" da coisa-mai-linda que é a Ryanair em Faro, já temos o carro (Ford Focus rules) reservado e os hostels mais nojentos e pelintras na mira. Vivam os bunkbeds do IKEA!
Assim, minhas riquezas vos rogo:
- Se alguém já tiver andado pelas terras do Mel Gibson no Braveheart, aceitam-se sugestões de roteiros, spots a não perder, hosteis a evitar, pubs com escoceses apetitosos e musculados a visitar, fábricas e destilarias de whisky para picar ponto, entre outros!
- Se algum dos meus ilustres leitores habitar nas terras do Scot também se aceita dormida para quatro de borla! Com TV e águas correntes, pois está claro!
- Se alguém morar em Faro e quiser mostrar-nos a cidade à noite de 16 para 17 de Fevereiro (apanhamos o avião às 10 da matina e tencionamos fazer uma directa para não corrermos o risco de perder o avião) a malta também agradece!
Um grande bem-haja a todos!
Vossa,
Polo McNorte

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Papo grupos

No facebook (clicai que isto vem a ser um link).

In the navy (ou como expressões típicas não devem ser levadas à letra)

Amiga: - Fulana x é mesmo doida! Conheceu um marine numa discoteca e foi logo para  a cama com ele, nem lhe sabia o nome...

Pólo Norte- Ah valente! Mas isso foi logo "Hi, I'm Catarina Estefânia, also known as Kimberly Tiffany, let's fuck?"?!

Amiga: - Pah, olharam-se, deu-lhe um click, beijaram-se e... "siga a marinha"!

Pólo Norte (com uma expressão de horror): - Se-se-se-guiu-se a marinha????

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Doença matinal

- Não quero acordar. Estou doeeeennnte!

- Pólo Norte, deixa-te de fitas. Não estás nada doente!

- Estou, siiiiiiimm. Muiiiiito doenteeeee.

- Estás doente do cú quente. Vá, o que é que te dói?

- As pestaaaaaaanas!

- As pestanas? Como assim?

- Estão coladas uma à outra! Não as consigo descolar! Não consigo abrirrrr os olhos! Deixa-me!

- Isso não é doença, são remelas!

- Insensível! Deixa as minhas remelas adoecerem em paz!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Vai buscar

No maravilhoso café ao pé do lago na Quinta da Beloura: pais dondocas a tentarem que a criancinha comesse a salada (aqui explica-se já a razão da recusa em comer: quem dá salada a um miúdo de 6 anos para almoçar?!).

Mãe: Comes e comes e comes! Nem vale a pena esta fita, porque vais acabar por comer!
Petiz: Não e não e não! Nem vale a pena esta fita porque eu não vou comer!
Pai: Maaau! Comes sim e sabes porque é que vais comer? Porque quem manda aqui sou eu!
Petiz: Não mandas nada! Quem manda aqui é Deus...

Ah queres ser dondoca e obrigar a criança a comer saladas e a acordar cedo todos os domingos para ir à catequese? Vai buscar!


quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Como se chamam aqueles estupores que dizem na TV que têm muita sorte e podem comer o que lhes der na mona e não engordam nem uma graminha?

               
Resposta a) Famosos



Resposta b) Mentirosos



Pista- Hoje na "New Body" enquanto esperava pela minha vez para o "tratamento", dei de caras com a Elsita Raposo, o José Moutinho, a Mafalda Teixeira, o Ricardo Pereira e a sua Chica e o Zé Manel dos Fingertips. Tudo gente abençoada com uma "genética" sem tendência para engordarem, segundo dizem os próprios. Mas que lá estavam, estavam... Isto no espaço de 30 minutos. Uma hora, vá...

domingo, 3 de janeiro de 2010

A EXPERIMENTAR | Tranformar um sapo num príncipe em 5 simples passos




                                                   







Recomendações: Do not swallow (oh que possas, não engolir?!)







Apresentar um príncipe a uma amiga (mesmo que ainda esteja na fase sapo)


Quem? O sapo que vira príncipe
Onde? Loja Capitão Lisboa- Rua dos Fanqueiros, 77
1100-227 LisboaContacto: Pelo telefone 21 346 74 12
Saber mais? http://capitaolisboa.com/

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

A prenda que se auto denuncia

Sabes que há um despertador no meio das prendas quando és acordada às 07h da manhã da véspera de Natal com um embrulho debaixo da árvore, tal filme futurista, iluminado e a chilrear.

E percebes que o serviço da FNAC é tão profissional que para além de te incluir as pilhas no presente, ainda te programa o dito cujo para a hora a que costumas acordar...

Espírito festivaleiro


A todos a quem não desejo um Feliz AVC para si e para os seus... aqui seguem os votos de um Natal cheio de Páscoas e de um Ano Novo cheio de Carnavais!


E um grande bem-haja. Tudo de bom. "Muntas felecidades".

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Sismo-excluída

"A dormir acompanhada julguei que ele tinha dado um track. Acontece a todos e uma das inevitabilidades de relações com muita confiança são estes à-vontades.
Virei-me (com medo do odor associado) e foi para o lado que eu dormi melhor."

Assim rezará a lenda da minha sismo-exclusão.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O mundo divide-se entre... # 3

... as pessoas que no Facebook jogam "FarmVille" e as que jogam "Mafia Wars" . E as outras.

domingo, 22 de novembro de 2009

Sobre o concerto do Pedro Abrunhosa sexta-feira no Olga Cadaval...

... eu era aquela que sacou de uma máscara para se proteger da Gripe A e a deu, sem hesitações, ao senhor cantor!

Não fosse o Diabo tecê-las.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

[No dia em que me morreste]

[No dia em que me morreste o sol ficou menor.
No dia em que me morreste ficou noite na minha alma e todas as luzinhas com que acendias o meu sorriso fundiram-se numa escuridão sem fim.
No dia em que me morreste odiei-te por teres desistido de viver. Achava que controlavas tudo: os dias, as noites, porque não a porcaria da natureza?!
Tu que sempre tinhas tornado as pedras menos rijas, tu que me seguravas nas cavalitas com a mesma facilidade com que me ensinaste a soprar dentes de leão, tu que esmigalhavas o peixe com as batatas e as regavas com azeite para tudo me saber melhor, tu que me tinhas ensinado a não desistir, como o poderias ter feito?
No dia que me morreste percebi que nunca mais podia reclamar do teu repertório repetido de anedotas. Nem que te poderia espalhar creme na pele escamada do frio nem arrancar os pêlos das sobrancelhas que de vez em quando se lembravam de crescer desalmadamente. De te dar beijos nas bochechas cheirosas. Ajeitar-te os óculos no nariz torto. Roubar-te a boina só para te ver resmungar.
No dia em que me morreste percebi que o dia do pai tinha acabado de vez e já não o podias reinventar para mim.
No dia em que me morreste amputaram-me a alma O mundo ficou orfão de ti e eu fiquei orfã do Mundo. Morreste-me e contigo morreu a minha infância e a menina que havia em mim.
No dia em que me morreste, morreu o Verão em mim.
No dia em que me morreste, chorei tanto como nunca: chorei até ao céu.
Tenho saudades tuas, 'vô. ]

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

O mundo divide-se entre... # 2

... as pessoas que têm o layout do blog com fundo branco e as que têm o layout do blog com fundo preto. E as outras.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

A LER | Foi em Novembro que partiste


O livro do meu amigo Hugo, autor do blog que gostaria de ter sido eu a escrever, chega este mês às livrarias. Estou orgulhosa. E feliz.






Ler um livro escrito por um grunho-dandy


O quê? "Foi em Novembro que partiste"
Onde? Nas livrarias deste país

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

domingo, 25 de outubro de 2009

FB code

Amigo mai-lindo: Afinal gostaste do anel de diamantes que te dei? Nem agradeceste...
Pólo Norte: A-mei! E não eram diamantes. eram rubis!
Amigo mai-lindo: Sou um Rui Veloso, pah! Ainda bem que gostaste, miúda! Investi horas e horas da minha vida para comprar aquilo! Mas eu sabia que aquilo estava no topo da tua wish list...
No carro:
Esquimó de estimação: Olha lá, que conversa foi aquela do anel de diamantes?
Pólo Norte: Não eram diamantes, já disse! Eram rubis!
Esquimó de estimação: Mas tua achas normal ele dar-te um anel de rubis? E tu aceitaste? Achas normal? E não me contaste nada???
Pólo Norte: Hummm, talvez porque tenha sido no Mafia Wars no Facebook...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Neighbours, everybody need good neighbours...



A minha vizinha de baixo é uma energúmena. Assim, "poucochinha", tipo mesmo mete-nojo, cabelinho risco ao meio, ar de ressabiada.
Reclama a toda a hora, assim que o relógio aponta a meia-noite e um minuto, por barulhinhos vários, estalidos, latidos do cão -já vos disse que tenho um cão?-, passos arrastados, guinchinhos orgásmicos, etc.
Ultimamente temos andado em negociações: eu e a minha vizinha de baixo. Ela não me toca à campaínha à meia noite e trinta segundos cada vez que eu faço uma jantarada cá em casa e eu não limpo o cocó do cão da varanda à mangueirada, escoando cocotas várias para o terraço da dita cuja.
Parece-me, à partida, um bom trato.
Mas, pelos vistos, não parece à vizinha: essa grande mula. Cada vez que o vento sopra mais forte aqui na aldeia e as molas da roupa se libertam do estendal, a roupa dos moradores do prédio acaba por cair no terraço da dita cuja que, invariavelmente, a coloca no hall do prédio, pendurada no corrimão do primeiro lanço das escadas.
Hoje, vou dar laxante ao meu cão. E vou trancá-lo na varanda. Não é que a p**a da vizinha espetou, o corpete e as cuecas hard-core que estavam estendidos no estendal da varanda e que voaram, no dito corrimão e, como se ainda não chegasse, prespegou-lhes um post-it amarelo a dizer "Vizinha do 1º Dto."?!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O jantar da toalha de vinil

Andava a declinar subtilmente o convite.: há quatro semanas a inventar desculpas esfarrapadas na tentativa da colega perceber que a vontade de me deslocar a Vialonga era nenhuma. Mas nada! A moça insistia. O pretexto era que cravar-me opinião clínica acerca do seu fedelho problemático.

É o problema de se ser psicóloga , mais dia menos dia uma alminha acaba sempre por pedir ajuda. Imaginem, se fosse médica ou enfermeira: "Olhe lá, dê-me uma injecção aqui no nalguedo!" ou ainda "Estou cheia de psuríase, importa-se de me inspeccionar o corpo?" Mas não, invariavelmente a conversa começa com: "O meu filho está com um problema de comportamento, estou tão preocupada... Será que podia espreitá-lo?" Espreitá-lo o c******!!! Espreitar demora dois ou três segundos, não horas do meu rico sábado...

Enfim, Vialonga com eles, ou melhor Longway para parecer mais fino. A conversa começou logo mal com 1,25 € de portagem na A5 mais quase 2,5 € de portagem na CREL- ajudar por ajudar, antes comprar um pirilampo mágico.

Depois passados não sei quantos Km dei razão à minha amiga Xana: tudo o que não é Lisboa, Cascais ou Sintra é... campo. E Vialonga é campo!

E chegámos. A ementa era... dobrada no forno com batata frita.

Agora digam-me: quem raio faz dobrada para um jantar relativamente formal? A acompanhar a bela cervejola e, claro, o famoso Ice-Tea do Lidl, que o cor-de-laranja não engana. Pratos floridos e mesa posta... na cozinha, pois.

Depois o marido... Bem, o marido era um verdadeiro cromo que usava expressões tipo "Ah, pois é bomboca!" e respirava pelos ouvidos, pois falava tanto que entre as palavras a sairem e o fumo dos cigarros atrás de cigarros que fumava, não havia tempo para inspirar nem expirar: um must! Já para não falar quando se saiu com "Quando viviamos na nossa casa de Chelas, os miúdos andavam bem mais agitados!" Pudera...

A seguir ao jantar, o frete de ver albúns de fotografias dos miúdos! E um bocadinho da história do nascimento dos ditos cujos, do crescimento e toda a contextualização para que a psicóloga de serviço confirmasse que havia no pequeno um verdadeiro problema previamente diagnosticado pelos progenitores: hiperactividade.

Depois, o fedelho. Mal criado, reguila, insubordinado à antiga. Nada de hiperactividade, só má educação. Sabem que mais?


sábado, 3 de outubro de 2009

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

A EXPERIMENTAR | Peter's Cafe Sport de Oeiras


Ontem jantámos aqui, na versão Marina de Oeiras.
E embora reconheçamos que falta a magia do nosso tão conhecido Peter's da Horta (e o som dos cagarros no céu do Faial), inspirámos um bocadinho do Atlântico e regozijámo-nos com uma morcela com ananás, um bife grelhado com molho de Queijo de São Jorge e, claro, não podia faltar a maravilhosa Kima de Maracujá!
Somos felizes com tão pouco. E é tão bom.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Neologismos

Pergunta-se ao Vicente, afilhado mai lindo, como está a correr a experiência da escola primária.

No alto dos seus 6 anos sai-se com um " Espantacular!".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...