quinta-feira, 24 de março de 2011

Barbie, Ken e o amor real


Leio que o Ken comemora 50 anos ao lado da Barbie.
Sou pelos amores que resistem ao desgaste do tempo, à gravidade dos corpos, à rotina, às tricas do dia-a-dia, à falta de paciência, às profissões que engolem a maior parte das horas do dia, à dor dos pés por terem estado enfiados em sapatos apertados, à comida encomendada porque não há pachorra para se cozinhar, às tpm's, às crises de meia-idade, às atracções por outras pessoas, às descobertas que não se quer descobrir no outro, às negociações, aos devaneios, aos desacordos, ao assumir que a paixão não se compadece com o amor maduro, aos planos desfeitos, aos planos reajustados, aos novos planos.
Sou pelos amores reais.
Porque, se até a Barbie se apaixonou por um surfista australiano chamado Blaine, quebra-se o mito das relações perfeitas. A perfeição está na realidade, na superação dos motivos que a podem fazer desgastar-se. Na resiliência de se querer continuar quando a maioria das pessoas desistiria. Porque é mais fácil recomeçar, na expectativa de uma estrada nova, alcatrão por estrear, que voltar a um caminho já trilhado e com reconhecidos obstáculos.
Não gosto de histórias de amor. Prefiro amor com histórias.
Sou pelos amores reais.


15 comentários:

Pedro disse...

Os meus pais fizeram 41 anos de casadosna semana passada. :)

Espiral disse...

Também eu =)

Gostei*

B. disse...

Assino em baixo.
Os amores reais são no fundo os amores resistentes, os a serio, os que valem a pena e os que duram mais tempo.

earlymorningtalk disse...

sou pelo nunca mais fazer planos na vida. porque quando tudo rui, é uma valente m**** =/

mari disse...

partilhei no fb (é para isso que tens aqui os atalhos, siiim?!?)

João(mais nada) disse...

é lindo quando a ursinha mostra estas outras suas facetas.

Stiletto disse...

Olhe que não, menina, olhe que não.
É sempre mais fácil (re)construir que destruir. As pessoas é que nem sempre o percebem

Desnorteada disse...

Delicioso e bem verdade... ;)

Pulha Garcia disse...

Discordo. Acho fixe e perfeitamente possível a ideia de um amor sem traições. Um amor real vai sempre envolver altos e baixos mas não pode dispensar a confiança.

lampâda mervelha disse...

Plástico é apenas isso, plástico.

Pólo Norte disse...

Pulha,
Eu não tenho ideias fixas do amor. Acho fixe e possível é que haja relações com resiliência, vontade de continuar e sentimento tal que durem para sempre.

João(mais nada) disse...

e depois melhor ainda é quando parece que ela não tá nem aí e záz pimbas catrapás sai-se com uma resposta a alguém que "mexeu muito" com ela.

Raquel Fernandes disse...

One afternoon, a woman and her little daughter went into a large toy store. The mother asked her daughter what toys she wanted.

The little girl said, “I want GI Joe and Barbie.”

The mother smiled and said, “Darling, you know Barbie doesn’t come with GI Joe, she comes with Ken.”

The little girl looked up at her mom and replied, “Mom, Barbie ALWAYS comes with GI Joe. She just FAKES it with Ken.”

м♥ disse...

olha, eu também. gostei deste post.

Fuschia disse...

Gostei muito do post. Também gosto de amores reais. E aqueles amores que dizem "ai eu nunca olhei para mais ninguém durante estes anos todos!" parecem-me sempre tão falsos. Mas o amor com que escolhemos ficar, em vez de ir atrás da novidade, torna-se cada vez mais especial. E isso é verdadeiro :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...