sexta-feira, 30 de maio de 2014

Tropeçar num texto antigo e renovar votos


"Eu não quero uma filha racing. Não aspiro uma filha que dê voltas à pista da vida mais depressa que os outros. Que chegue primeiro a lado nenhum.

Eu não preciso de uma filha que se sente aos 4 meses, que ande aos 6 e que fale aos 9. Eu quero uma filha com tempo para experimentar a vida, ao seu ritmo. Uma filha que não engula a vida, com pressa, mas que a saboreie devagarinho.
Eu não sonho com uma filha que leia aos 3 anos, que faça fracções aos 6. Eu quero uma filha com tempo para questionar cada aprendizagem, para reflectir sobre ela, a aperfeiçoar ou a pôr de lado e explorar alternativas. Uma filha que experimente a vida como se estivesse num provador e que escolha a que melhor lhe assente, sem olhar a moda ou padrões impostos.
Eu quero uma filha com o seu próprio estilo de vida. Sem pressões para ser mais rápida, mais esperta, melhor. Eu quero uma filha que não entre em corridas, comparações, inseguranças de quem se baliza pela norma. Eu quero uma filha que crie as suas próprias regras de felicidade e seja fiel às suas convicções . Eu quero uma filha com tempo para poder reflectir naquilo que serão os seus dogmas, as suas crenças, a filosofia com que regerá o que a torna feliz.
Eu não quero uma filha “primeirasss!”, uma filha de “quadro de honra” da vida, uma filha que faz para se sentir admirada, invejada ou role-model para os outros. Eu não quero uma filha que precise de validação externa, de palminhas, de histórias partilhadas nas revistas de bebés. Eu quero uma filha que tenha os aplausos dentro de si.
Eu não quero uma filha sobredotada. Eu quero uma filha sobrefeliz."



Texto de Março de 2013. Sentimento de e para sempre. 

7 comentários:

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

Gosto TANTO.Eu não quero uma filha mas se quisesse era tudo isto.tanto tanto.

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

A porra que ja me puses-te a chorar caraças.Velhaca

Papoila disse...

Isto tudo é o que aspiro para as minhas duas relíquias :)

Caso Gestão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
As vezes tenho mau feitio disse...

Muito bom!

Sara Gomes disse...

Também eu! Quero duas filhas e dois filhos assim... sobrefelizes! Mas não está tudo na nossa mão, pois não? Vou fazer a minha parte :) Gostei muito do texto :)

Ana Santos disse...

Guardei religiosamente este teu texto há um ano e tb o teu comentário na minha página depois de o terra partilhado: "só quem é quadripolar é que entenderá" :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...