sexta-feira, 12 de agosto de 2016

E na véspera do seu aniversário, à noite, ela abraçou-me...

 "Quando voltas a ficar feliz, mamã?"




[Sim, consegue-se dar um intervalo à tristeza demorada, à tristeza resignada, à tristeza que veio para ficar. Um filho consegue dar-nos motivos para dar intervalo à tristeza quando precisa da nossa alegria para ser feliz. No dia 9 não fingi nem me esforcei. Estive feliz por ela. Para ela. No dia 9 dei um intervalo à tristeza porque o amor é mais forte que a morte.]

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...