terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Vamos lá actualizar as quadripolarizações de 2013 : Angola a todo o vapor


"Querida Pólo,
Aqui tens um miminho ao vivo e a cores da Final do Campeonato Mundial de Hóquei em Patins em Angola, Espanha-Argentina, no Pavilhão Multiusos do Kilamba (Luanda). Deveria ter sido Espanha-Portugal, mas enfim!
Portugal conquistou o 3º lugar neste campeonato e por cá os tugas estão muito orgulhosos da nossa equipa!
Beijinhos!"

Susana, a quadripolarizar Angola com uma pinta do caraças! Obrigada, mangolé!

Vamos lá actualizar as quadripolarizações de 2013 : We'll always have Paris


Bisous, querida Teresa!

Vamos lá actualizar as quadripolarizações de 2013 : Saudades de eslovacalhar


"Pólo Norte,
Tu pediste e depois de eu me esquecer... Voltei a lembrar-me!
Aqui vai a vista da janela do meu quarto em Bratislava quadripolarizada. Que tal?"

Ma-ra-vi-lho-sa, Inês: maravilhosa!

Vamos lá actualizar as quadripolarizações de 2013 : A quadripolarização do país inusitado




"Cara Ursa, 

Contribuo, pela 1a vez, para a Cruzada Quadripolar. 
O destino não é exótico, as fotos não primam pela originalidade mas a beleza.... a  beleza natural de Kotor é  alucinante. É, assim, com orgulho desmedido que quadripolizo o Montenegro. 

ps - como reparaste, tentei escrever em servo croata.. :-)
ps 2 - por favor, ignora a data da agenda. isto foi em pleno Julho com 35°C

até breve,
"com açucar, com afecto" como diria Chico Buarque

Daniela"

Obrigada, DANIELA! Fiquei cheia de vontade de te seguir os passos e visitar Montenegro!

Vamos lá actualizar as quadripolarizações de 2013 : A quadripolarização que quase levou à cadeia




"Sôdona Ursa, tal como prometido aqui vão as fotos. Fique sabendo que o Guarda de azil me ia matando do coração porque me mandou um valente berro por me ter aproximado de mais do perímetro de segurança. São uns sensiveizinhos... Beijinhos à ursinha e seus progenitores Ana Pragana"

 Beijinhos Ana e espero que tenhas comido almôndegas suecas em bom, pá! (se o Guarda era giro devias ter-te entregado à luta, pá!)

Vamos lá actualizar as quadripolarizações de 2013 : A quadripolarização 4 em 1



Eslovénia


Liechtenstein


San Marino




Vaticano

"Tardou mas aqui estão! Só para que saibas quando entrei no Vaticano estava um sol espectacular... após a quadripolarização começou a fazer trovoadas secas e cinco minutos mais tarde uma carga d' água daquelas de filme de terror! Aparentemente o S. Pedro não achou piada à quadripolarização (na foto não se nota bem). Como bonús tens um pseudo João Paulo II. As outras fotos são de S. Marino, Vaduz (Liechtenstein) e Liubliana (Eslovénia). Beijos para os três, Mara Joaquim"


Obrigada Mara pela quadripolarização santa! Amei!



segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

As pessoas com que 2013 me presenteou

A Sandra é provavelmente a mais importante: uma amiga para a vida, assim espero. Acho que ela não sabe disso mas é. A Bé logo a seguir, tão doce, tão querida, faz-me tão bem a sua presença. A Filipa Catarino é outra que espero que tenha vindo para ficar, cheia de pedalada, energia, generosidade e bom astral: adoro-a. A minha Luisinha, que me guarda o Minho tão bem guardado, que faz de mim na terra a que eu pertenço, sensível e delicada, emocional e humana, tão vulnerável e forte como só as mulheres do Norte. A Rossana, esperta e disponível, intrépida e prática, muito a minha cara, muito eu. A Isabelinha vem de trás, a Isabelinha não é de 2013 sendo que foi 2013 que nos permitiu um abraço de reconhecimento, o cheiro a broa da minha amorica. A Sónia foi a maior surpresa de 2013, uma surpresa tão grande que às vezes não acredito ainda que somos amigas, que estive lá, na noite em que os 40 lhe assentaram tão bem, que me entrou na vida, que gosto tanto dela, caraças, eu que achava - estúpida!- que éramos tão diferentes, com vidas tão distantes. A Sónia é uma das minhas pessoas de 2013 e fico grata que o Rodrigo- outra das minhas pessoas de 2013- nos tenha juntado. E à Sofia também, genuinamente doce e querida, sensível e boa pessoa, gente que é gente e que sabe ser gente, gosto tanto dela! A Filipa Cortez Faria  foi outra surpresa, porque eu e a Filipa tinhamos tudo para não nos darmos bem e, afinal, todos os estereótipos se dissiparam e gosto mesmo, mesmo, mesmo dela.  (Re)conhecer a Rita, naquele dia da Pensão Amor, foi outro "epá, caraças!" dos momentos do ano. Caraças, se a Rita morasse mais perto eu não a largava com convites de caipirinhas, jantaradas, tertúlias com a Sofia Vieira e a Madalena e a Luna e tudo e tudo. A Lina e o Rui podem vir em doses mais generosas em 2014 que a malta agradece, sim? O mesmo com a Ana e a Marta: estou de olhos em vocês (só não me convidem para correr, bah!). Com o Pedro não foi amor à primeira vista mas depressa deixou de ser o marido da Sandra e passou a ser meu amigo, companheiro de brainstormings e... voilá, meu boss! E a Limetree, um projecto que agora também é um bocado meu trouxe-me, igualmente, a Teresa, a Teresa tão fixe, tão açoriana rasca, tão serena, gosto tanto da Teresa, caraças, e acho que nunca tive oportunidade de lhe dizer... Cláudia eventar girl, soubeste-me a pouco, ficas já avisada! O início do ano prometeu-me uma São João e uma Alexandra com mais regularidade e não cumpriu: em 2014 não me escapais, suas coiras! Leididi, idem, idem, aspas, aspas. 2013 trouxe-me meia dúzia de abraços de que nunca mais me irei esquecer: o da Ziza, que gosto como se gosta de alguém com o mesmo sangue, o da Sibila, minha alma gémea, o da Marta Luísa, amiga desde o primeiro chat, o da Inês, minha amiga do peito, o da Fátima Agostinho, cuja família tanto admiro e o da Ana Santos, a quem acho que nunca cheguei a agradecer condignamente o empenho, a dedicação, o amor ao próximo com que me brindou no aniversário da Ana, Faço-o aqui, em jeito de homenagem pública, com a respectiva vénia! E trouxe-me as gargalhadas da Marisa Barroca, da Patrícia, da Ângela Mary Poppins, da Vânia, da Elisa e da minha mui querida Titá, gargalhadas à moda do Porto, mulheres valentes e corajosas, genuínas e de fibra. E trouxe-me de volta a Mariana, de mansinho, como acontece com os reencontros.  E o Ricardo e a Mónica, numa espécie de one afternoon stand.Trouxe-me a Rosália, o Andrea, a Leonor Noronha e a Teresa, tão queridos e gigantes, tão fixes, pá! A Rita também veio,  numa espécie de tesouro que se encontra no fim do arco-íris. Não me posso esquecer da Sílvia que quando me conheceu comparou-me ao Cristiano Ronaldo e de quem eu irei ser madrinha blogosférica em 2014 (está prometido!).E veio a Catarina, a miúda mais promissora de 2013, a quem prevejo um futuro brilhante, auspicioso e feliz, porque o merece. E a Dânia, a Joana, a Raquel Silva, a Raquel Lourenço, a Cátia, a Isabel, a Ângela, a Olga, a Maria Esteves Pereira, a Ana Filipa Correa, a Niki, o Pedro Zouk, a Patrícia Saramago, a Susana Infante, a Maria Antónia e a Cláudia Almeida e o seu H3men que são pessoas tão cool que nem sei como vos explicar. 2013 trouxe-me o doce dos pastéis de nata num tabuleiro gigante e anónimo da Dulce e da Penélope e o entusiasmo de um segredo partilhado. Ah, o meu coração açoriano alargou um bocadinho em 2013 para caberem a Carla e a Cláudia, coriscas mal amanhadas, tenho saudades vossas! Paula Cruz vai daqui um beijo grande como uma árvore para ti: 2013 foi fixe em te ter trazido na bagagem! Liliana Delgado, mesmo longe, 2013 trouxe-te até mim mas quero materializar-te em 2014, vale? Joana Guimarães, não estás esquecida, quero uma fita para assinar, sim? Por fim, quase  no final do ano veio a Carla, minha futura editora, a mulher que vai fazer o disparate de 2014: meter nas prateleiras das livrarias o livro da Pólo Norte. 
2013 foi, assim, o ano das pessoas e a palavra do ano, deste ano, está então escolhida e é "ser" porque aprendi a ser melhor com todos vós, porque os vossos verbos "ser", a vossa existência, a humanidade que vos coube fez do meu 2013 um ano abarrotado de gente e de emoções, um ano inesquecível. 
Obrigada a todos. Até 2014, sim?


sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

O Nel Monteirro da Torre

O jantar era de miúdas com duas das minhas melhores amigas com o pretexto do Natal. Há dois dias que tinha a prenda da Rosa lá em casa, um piriquito verde e estava mortinha para lho entregar em primeiro porque não gosto nada de pássaros sem ser nas árvores e em segundo porque a Ana também não é fã, pelo que, o bicho não era uma presença muito estimada cá em casa.
Assim que a Rosa abriu a caixinha com o Chiquinho II (vem substituir o Chiquinho que lhe morreu recentemente, passados uns 15 anos de habitar na sua casa, o que a deixou mesmo triste) foi uma alegria. Mas, mas... levávamos o pássaro para o restaurante? Pois claro que sim. 
O restaurante escolhido é novo e chama-se Mr. Pizza e fica ali na Torre, em Cascais. O ambiente é muito giro e as crianças têm um espaço para fazerem as suas próprias pizzas e os donos são... alemães. Ou então são familiarres do Conde de Contarrr pois falam com uma prrronúncia estrrrranha. 
Assim que entrámos agarrámo-nos ao saco onde transportávamos o Chiquinho, pois os senhores são tão simpáticos que só não nos levaram ao colo porque somos pesadas e estávamos mesmo a ver que iriam querer colocar os sacos com as prendas no bengaleiro ao pé dos nossos casacos. Chiquinho protegido e chega o empregado, de agora em diante designado pelo Nel Monteirro da Torre. 
Fui eu quem detectei logo as parecenças mas a minha amiga Rosa disse que não era bem assim que este tinha mais 1,50 cm que o Nel Monteiro original e a minha amiga Cláudia perguntou quem raios era o Nel Monteiro mas isso agora não interessa nada. 
O Nel Monteirro da Torre, tinha a mesma prronúncia de todos os empregados do restaurante com uma particularidade: ele estava em todo o lado. Eu virava-me para a direita  e o Nel Monteirro estava do meu lado a servir-me a bebida, a Rosa deixava cair o guardanapo e o Nel Monteirro ali estava a substitui-lo no mesmo segundo, a Cláudia olhava para a ementa e ali estava o Nel Monteirro a sugerir-lhe uma pasta, o Chiquinho piava e o Nel Monteirro ali estava a oferecer-nos queijo feta com pimentos saído do forno e a explicar-nos detalhadamente que vinha da Bulgária de um amigo deles que tinha uma quinta e mandava para Portugal em baldes o abençoado queijo (que era bom, sim senhora!), enfim, o Nel Monteirro estava em cada centímetro cúbico do nosso perímetro, ora a oferecer-nos panfletos para levarmos para casa ora a pedir-nos que preenchessemos num livro de visitas os nossos contactos de email ora a querer fazer-nos uma visita guiada à agrradável esplanada (estava frio, homem! "deslargue-nos!"), enfim, o homem estava em todo o ladão com o seu cabelo impecavelmente pintado de cor castanha Nel Monteiro. Era isso! Estava descoberta a semelhança: a mesma tintinha "Lórrrrreal" no mesmo cabelo com caracolito ao pé da nuca e ligeira poupa, um regalo para as vistas!
Acabámos o jantar e recomendamos o restaurante. Eu pisguei-me e deixei as miúdas para trás, não era por mim, o Chiquinho precisava de apanhar ar. Elas vinham desmanchadas a rir logo atrás e eu cheia de medo que o Nel Monteirro da Torre viesse colado às solas dos sapatos delas, credo, que o homem não desgrudava. 
A última vez que o vislumbrei estava à porta do restaurante, o que foi uma grande maçada pois os fechos das portas do carro da minha amiga Rosa estragaram-se e ela teve que entrar pelo porta bagagens e o carro levou uma trepidação tal que o Chiquinho que estava no saco em cima do tejadilho a repousar enquanto nos armávamos todas em contorcionistas ia voando dentro da caixa e tudo. 
Fomos beber o digestivo ao nosso bar preferido e, desta feita, o Chiquinho ficou no carro. Demorámo-nos pouco que a Rosa estava com medo que o pássaro se constipasse e em vez de "piu" largasse um "piun" anasalado mas juro que ao sairmos as três do bar, no meio de gargalhadas, tememos que o Nel Monteirro da Torre estivesse ali a abrir-nos a porta do porta-bagagem, à laia de carrapato, com as suas melenas castanhas e a prronúncia de conde de Contarrr.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Cá em casa temos canção oficial do Natal de 2013 (já era a de 2012 mas agora sabemos mesmo a letra de cor)



E, sim, todos a cantamos em repeat over and over again.

(E, sim, nada a fazer, a sobrinha chama-se Samantha. Ah, a maravilhosa influência americana nos Açores!)

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Não há Natal como o minhoto-açoriano!

Amanhã em cima da mesa o bacalhau, as batatas, os nabos e as couves a competirem com o polvo e as lulas recheadas (não há lulas recheadas melhores que as de S. Jorge, meu Deus!). Massa sovada na mesa e queijo-ilha com um bocadinho de pimenta da terra para temperar. 
Na mesa de apoio o leite-creme queimado a preceito, as filhoses, as azevias de grão e a aletria (arroz doce não, obrigada!). Os mexidos são o ponto alto da gula cá de casa, tão minhotos, tão da avó, tão nossos. 
Bolo de Natal húmido que mámen não toca em bolo-rei (mas o da Garret cá cantará!), rosquilhas brancas, donas amélias e angelica. No dia seguinte a roupa velha com azeite com pronúncia do Norte. 
O meu Natal mudou como mudou a minha família. O meu Natal acrescentou um toque atlântico a este Minho de sempre, um cheiro a azul e maresia a este bafo quente e verde minhoto, especiarias trazidas por marinheiros, o mel e os pinhões dos doces trigueiros, as couves "gostosas", um "áquela!" de satisfação a cada brinde de "binho" tinto, do bom. 
O meu Natal, o Natal desta família que ajudei a formar, o Natal da Ana é minhoto-açoriano e eu acho que sim, que afinal é possível ter o melhor de dois mundos. 

Quadripolarização muuuuuito a Norte


"Olá ursa,
 
Diretamente do Zoo de Copenhaga um urso polar quadripolarizado. Infelizmente não sabia estar quieto!
 
Saudações ursinas"

 Tumbas: Dinamarca quadripolarizada!

(Obrigada, querida Heidi!)

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

O Mundo divide-se entre...

... quem tem na sua rua uma casa enfeitada do chão até ao telhado com luzes natalícias à laia de Circo Chen e os outros.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Um milhão de likes pela demissão de Crato

Pediram-me o like no facebook para esta causa. Podia ser o Crato, como o Passos Coelho como o José Alberto, aquele empregado-de-mesa coxo e mal encarado, sempre com maus modos, ali do Rei das Lamujinhas, na Amoreira. Acho delicioso o movimento!
Uma pessoa senta-se, indigna-se no tempo em que carrega no botão direito do rato para fazer o seu like, na loucura perde dois ou tr!es minutos a ler comentários,  volta à página inicial do facebook, vê mais uma camisola no facebook da loja de roupa, pergunta o preço do bolo rei da Garret e se fazem entregas ao domicílio, salva uma fotografia cómica natalícia para postar no tempo devido, comenta o resultado do Benfica com um amigo sportinguista, partilha um status do Quadripolaridades e voilá: dever cumprido, "já não sei quem pedi para ir para o olho da rua, já me perdi nos entretantos, mas se likei, foi muito bem likado". 
Gosto muito desta revolução via facebook, entre um like, uma partilha, a visualização de uma imagem e um comentário uma pessoa indigna-se. Indigna-se rápido, porque há que espreitar a página de roupa de crianças, acabar o nível do Candy Crush e responder a duas mensagens, ah, e o chat está verde, um mar de janelinhas a abrirem-se, uma canseira.

Estou a imaginar o diálogo:

Assessor do Nuno Crato: "Dótor, lamento trazer-lhe más notícias: tem um milhão de likes no facebook a pedir a sua demissão. "

Nuno Crato: "Eh Diabo! Preciso de mais dados para me documentar, jove!"

Assessor do Nuno Crato: "É para já: deste 1 milhão, 500 mil tiram fotografias de pratos de comida, 250 mil jogam Candy Crush (sendo que 50% não passou do nível 23), 20 000 leram as sombras de Grey e, agora vem a parte dura: 1 milhão é do Benfica..."

Nuno Crato: "E em que lugar está o Benfica no campeonato este ano?"

Assessor do Nuno Crato: "Em terceiro, Dótor!"

Nuno Crato: "Olhe, envie uns pólos da Sacoor, uns pullover amarelo-bebé e uns 5 ou seis sapatos de vela para o Bruno de Carvalho, uma brasileira nova para o Jorge Nuno, reserve o Marquês e não se fala mais disto. Mas não vá o Diabo tecê-las, compre uns tijolos ao Facebook para oferecer aos senhores do Candy Crush e distraí-los destas páginas do demo..."

(assessor a sair do gabinete)

Nuno Crato- Pchhht, ó menino!

Assessor do Nuno Crato: Diga,diga, Dótor!

Nuno Crato (a mexer no iphone): Rosinhas. São os tijolos rosinha, não se esqueça, sim?!

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Alcabideche, esta metrópole da cultura nacional


Sendo a causa meritória estou em pulgas para marcar presença por várias razões entre as quais ver ao vivo que afinal a Dulce Guimarães ainda é viva (onde esteve hibernada estes anos todos?), dançar in loco o Burrito, conhecer a Pipoca-qualquer-coisa-que-não-a-mais-doce versão não blogosférica (Quina Barreiros? Really?), chamar um figo ao robusto Melão e acabar a noite com Chave d'Ouro. 

Agora vou só ali às pittas shoarmas do Cascaishopping comprar o bilhete. 

sábado, 7 de dezembro de 2013

Ici bisous, petit quadripolares trés jolie!*


"Olá Pólo Norte (e restante família),

Sou a Carolina (à esquerda), sou quadripolar há... dois anos? e estou a estudar em Bordéus (ou "Bordeaux", para ser chique), onde converti a minha amiga Vera (à direita) ao culto Quadripolar recentemente. 

Hoje decidimos ir dar uma volta pelo centro da cidade para ver as decorações de Natal e encontrámos este casal de ursos polares. A associação foi imediata e dissemos logo: "temos de quadripolarizar isto". Depois do pânico por ninguém ter uma caneta e uma folha, um lenço de papel e o eye liner da Vera resolveram o problema. 

Esperamos que gostes! Nós por cá, tencionamos continuar a quadripolarizar esta bela cidade.

Beijinhos!"

(* O meu franciú está cada vez melhor, como podeis regardez...)

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

A EXPERIMENTAR | Supper-Club

"Supper-Club" é um conceito internacional que oferece a possibilidade de experimentar uma refeição em ambiente familiar, numa casa particular. Permite, por outro lado, que um "chef amador" partilhe a sua paixão pela gastronomia, dando a conhecer aos (novos) amigos que recebe no ambiente informal da sua casa, o seu trabalho na cozinha. 

 Uma opção atraente, sem dúvida, que permitirá apreciar os sabores de uma cozinha diferente, em clima de grande descontracção e bem-estar - por um custo inferior ao do tradicional restaurante. 

 No "b my guest " damos por certo que nada será deixado ao acaso. Atentos às expectativas, move-nos o gosto de bem receber e o empenho de quem "namora com as panelas". Temos razões para crer que está assegurado um bom resultado final. 

 Sente-se aqui a paixão de quem cozinha, mas uma refeição será agora pretexto para muito mais: agradáveis momentos de tertúlia que aqui surgem naturalmente, com uma espontaneidade própria das reuniões de amigos - por oposição ao conceito comercial e impessoal de restaurante. 

Propomos, sempre com base nos melhores produtos nacionais, uma cozinha contemporânea de raíz mediterrânica, com inspiração portuguesa, sem preconceitos relativos a novas fusões. 

 O menu-base inclui duas entradas, dois pratos, sobremesa e as bebidas recomendadas para seu acompanhamento. Será sempre possível alterar o plano do menu-base, no sentido de se atender um eventual pedido específico. 

 Funcionamos por marcação e no pressuposto de uma retribuição por parte dos participantes. 

 Vale a pena vir, desfrutar, adquirir uma nova imagem do que é portuense e português. Esperamos-vos no centro do Porto, num edifício com traça dos anos 30."

Que ideia tão gira: aqui.http://www.facebook.com/bmyguestsupperclubhttp://www.facebook.com/bmyguestsupperclub 

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Uma pessoa vai à caixa postal...

... e atira beijinhos imaginários com a manita: obrigada Lego!






Lego quadripolarizada! Tumbas!


A VISITAR | Dream On Coimbra Hostel (Coimbra)

"Somos duas amigas, Patrícia e Rita, licenciadas em turismo, que, depois de trabalhar que nem umas mouras em várias áreas (educação, hotelaria, restauração), resolveram arriscar e abriram um negócio em julho de 2012...um hostel ecológico em Coimbra. 

Ficámos desempregadas e metemos mãos à obra. Pedimos capital aos pais, irmãos e namorados...porque os bancos não emprestam a quem não tem nada. Alugámos uma casa, fizemos as obras todas (sim, com as nossas mãos) e nove meses depois, (sim o tempo de gerar um filho!) finalmente abrimos! 

Tentámos aproveitar mobiliário antigo, recuperando-o, como por exemplo cadeiras, mesas e objectos de decoração. Transformámos latas em vasos e suportes de velas, cartões dos lençóis adquiridos em chaveiro, frascos em chapeleiro, garrafas em parede, paletes em sofá e camas, gavetas velhas em prateleiras, latas de atum em cinzeiros, etc. No hostel temos vários apelos à reciclagem, poupança de água e luz. 

Agora cá andamos na nossa vida de angariar hóspedes para este negócio que nos saiu da alma e do coração. Mas não queremos apenas ter um hostel! Queremos fazer algo pela cidade e pelas pessoas e assim, tentamos associar-nos a causas que façam algo pela nossa comunidade, como por exemplo, temos um estagiário da APPDA Coimbra, e estamos a promover uma recolha de alimentos, vestuário e artigos de decoração para o Lar de Infância e Juventude (Comunidade Juvenil Francisco de Assis), situado nos arredores de Coimbra. 

 Ok...depois disto tudo o que é que nós queremos?!? Queríamos "apenas".. e para nós seria imenso..que divulgasses esta iniciativa já que temos a certeza de que o número de artigos recolhido subiria em flecha! E claro, convidar-te para nos conhecer quando visitares Coimbra!! "

E eu lá vou perder a oportunidade de introduzir a Ana na dinâmica do mundos dos hosteis? Fica para breve, meninas: me aguardem!







Dream On Coimbra Hostel 
Av. D. Afonso Henriques, 31 3000-010 Coimbra 
 Tel. +351 239715702 Telem: +351 918676286 
 Email: dreamoncoimbrahostel@gmail.com 

Site: http://dreamoncoimbrahostel.com/ 
Facebook: aqui

Um dia, alguém vai de lua-de-mel e lembra-se de mim...


(Obrigada, Rossana! Pelo aspecto da arma foste amiga dos animais voadores nojentos...)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...