terça-feira, 31 de maio de 2011

Para cabrão, cabra e meia...

Os casais modernos zangam-se e lavam a roupa suja no Facebook. Um género de holofote virtual através do qual se grita que a ex-namorada é uma puta e que o ex-companheiro é um cabrão, na perspectiva de difamar a ex-cara metade (aquele(a) com quem, meses antes, enchiam albúns de fotografias na mesma plataforma a dizer "Amo-te, docinho de côco." e "Eu amo-te mais, pudinzinho de leite condensado") junto da rede de amigos e conhecidos.
Hoje, um amigo decide alterar o seu estado civil no facebook, respondendo a comentários de fofoqueiros defendendo a sua posição, atacando a da ex-cara metade and so on. Uma beleza!
A ex-namorada, com muita pinta, não actualizando o status no seu mural de Facebook, respondeu assim na secção das informações do seu perfil:


A VISITAR | Ilha de São Miguel (Açores)










"Ah, coitadinha da Pólo está nos Açores e aquilo é uma seca, deve estar a morrer de tédio e sem nada para fazer"

sexta-feira, 27 de maio de 2011

É (para colar no mural do facebook ) pr'ó menino e pr'á menina!

Finalmente, O meu momento "Closer"

Entro na sala onde os candidatos já estavam a fazer provas psicométricas e sento-me um bocadinho afastada. A estagiária passa-me o dossier com o processo e o nome dos candidatos bem como a planta da sala, para que eu possa assistir à dinâmica de grupo e tirar as respectivas anotações.
Os meus olhos fogem, de imediato, para um nome que me era familiar. Procuro-o na sala e reconheço-lhe o rosto de miúdo, os olhos castanhos expressivos e o sorriso de que nunca me esqueci.
O Paulo foi o primeiro rapaz que me fez palpitar o coração, aos seis anos, numa colónia de férias. Éramos "namorados", daqueles à antiga, que iam de mão dada para a praia, ele de braçadeiras enfiadas nos braços e eu de balde e ancinho na mão livre. Dávamos beijinhos na boca com as bochechas cheias de ar e marcámos os Verões da primeira infância um do outro, até que o Paulo se mudou para os Açores e lhe perdi o rasto.
Nunca se esquece as pessoas que nos marcam a nossa infância: ainda me lembrava do seu nome completo (o mesmo que constava no remetente das cartas que me escrevia e que vinham à cobrança do destinatário, mas que a minha mãe docemente pagava por achar uma ternura aquele gostar), da data de aniversário, do rosto de menino.
Permaneci calada enquanto a estagiária prosseguia com as instruções da dinâmica de grupo. O Paulo levantou os olhos e viu-me. Olhou-me, num misto de incredibilidade e admiração, e disse baixinho o meu nome. "Eu conheço-te"- foi a observação parva que me saiu da boca. Ele sorriu e disse "nunca me esqueci da nossa música". Sorrimos, cúmplices.
A música pode não ser boa, mas os momentos "Closer" na vida real não conseguem ser perfeitos. Mas têm uma ternura especial. A ternura do cheiro a infância.

 

Toda a gente merece ter um momento "closer" na sua vida



E eu achava que já tinha tido o meu.
Quanto trabalhei num estabelecimento prisional e em pleno passeio numa das alas ouvi, lá dentro, uma voz a chamar-me "Póoooolo" . Fiquei estupefacta (diálogo interno: bolas, Pólo Norte Ruth, tu és o Zé dos Plásticos , até aqui conheces gente, pá?!) ao ver um dos reclusos aproximar-se para me cumprimentar. Reconheci-o, de imediato- era o João, o meu primeiro namorado de pré-adolescência, a quem dei o primeiro french kiss- e a história que se segue é das mais cómicas que tenho no meu repertório de incidentes críticos:
Recluso: Ó miúda, o que é que andas a fazer aqui?
Pólo Norte: "Ó'messa", isso pergunto-te eu: tu é que estás preso, né?
Recluso (revirando os olhos num sinal de enfado): Dah! Tráfico de droga!
Pólo Norte (resposta de imediato); Dahhh! Psicologia...
Eu achava que já tinha tido o meu momento "Closer" (à escala da Pólo Norte porque isto dos momentos "closer" cada qual tem o que merece...).
Mas depois houve o dia de ontem... :)

quinta-feira, 26 de maio de 2011

O Mundo divide-se entre... # 34

... as pessoas que preferem vinho tinto e as que preferem vinho branco.

E nem a propósito...

Desafio: 10 Coisas De Que Gosto Em Fotografias

Eu
Myself
I

Moi même
A je
A minha pessoa
Esta que vos escreve
Pólo Norte- a própria.

Euzinha
A "máior".

segunda-feira, 23 de maio de 2011

O Mundo divide-se entre... # 33

... as pessoas que não resistem a rebentar as bolhinhas de plástico que forram encomendas e as que não passam "cartucho" a isso.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Como concretizar o fétiche com fardas em 5 passos

1- Esquecer-me das chaves dentro de casa e não ter chaves sobressalentes
2- Chamar os bombeiros para entrarem pela janela
3- O procedimento obrigar a que venha também a polícia acompanhar a operação
4- Entrar em casa
5- E porque se está com a neura e não apetece fazer o jantar mandar vir uma pizza (entregue pelo respectivo estafeta)

...

O Oeste nada de novo



Entro no táxi e peço para o motorista me conduzir para o Parque das Nações.
A qualquer amiga minha que entre num táxi e peça para ir para o Parque das Nações é-lhe, automaticamente, questionado: "Para o Centro Comercial Vasco da Gama?".
A mim o taxista pergunta "É para o Casino?".

É oficial: se na vida real é isto, nunca poderei mesmo vir a ser uma fashion blogger.
Mas também é capaz de ser oficial que tenho cara de viciada no jogo.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A lógica do reboot

Diz o ortopedista que o meu dedo partido resolve-se... partindo-o novamente. Mas partindo-o bem (?).
E paguei eu 120 € de consulta para me dizerem isto, han? Mas querem ver que me custa alguma coisa voltar a dar um pontapé mal educado em vez de fazer uma pequena cirurgia?
Oh, I can make it on my own.

Olha que coisa mais linda!



Diz a Red ou Dead: "Até em Copenhaga tu andas! E no bairro mais chique, como não podia deixar de ser!"

Olha que bem, han?


Pólo Norte: a sintonizar trapalhadas desde 1980 (mas com antena desde 2011)

Há cerca de um mês e meio dei uma traulitada com o pé direito (em circunstâncias de que não vale a pena falar) e o dedo mindinho inchou. Inchou muito. Fiquei preocupada e com a certeza que o tinha partido mas os meus amigos- "profissionais da saúde" entendidíssimos- logo me disseram que não valeria a pena ir ao hospital, que o máximo que me poderiam fazer era atar o dedo partido ao dedo do lado para ele cicatrizar o mais direito possível. 
Claro que, nesta ocasião, logo se revelaram 328 pessoas que também já tinham partido o dedo mindinho do pé, a cagar postas de pescada numa onda de solidariedade ortopédica. A opinião "experiente" era unânime: o melhor era eu atar os dedos um ao outro em casa porque não há talas para os dedos mindinhos dos pés. Já tinha partido uma vez o dedo e, em boa verdade, não me fizeram muito mais do que isso no hospital. Assim o fiz. 
Passadas todas estas semanas o dedo continua desnivelado. Assim que enfio o pé nuns sapatos mais abertos, os dedos ficam todos encaixadinhos à excepção do parvo do mindinho que salta para fora do sapato num misto entre cogumelo e antena daqueles telemóveis antigos. Bonito, bonito como as músicas do Tozé Brito. 
Hoje à tarde vou ao ortopedista. Cheira-me que não trarei boas notícias.
Mas, em boa verdade, estou farta de andar a sintonizar rede wireless pedonal. 

sábado, 14 de maio de 2011

O Mundo divide-se entre... # 31

... as pessoas que abrem os iogurtes e lambem a tampa e as que abrem os iogurtes e não lambem a tampa.

domingo, 8 de maio de 2011

Facebook status

Se não sabes o que escrever no status da tua wall- se te apetece escrever qualquer coisa só para inglês ver, se não tens nada de interessante para dizer mas é imperativo dizeres qualquer coisa, escreve uma mensagem de texto grande e chata, com muitas palavras e em texto corrido, convidando os teus amigos que também não têm boi para anunciar ao mundo a fazer o mesmo- então cola esta mensagem no teu mural do Facebook! 

E serão felizes para sempre...


... porque têm um sentido de humor porreiro.

(E, especialmente, porque fui eu quem os apresentou.)

sábado, 7 de maio de 2011

Catada à primeira vista

Um profissional de uma determinada área procura-me no facebook com o intuito de me pedir autorização para utilizar um texto meu numa publicação científica, com uma fotografia minha a acompanhar. Eu respondo que sim, que autorizo, e aceito a pessoa como minha amiga do facebook, sugerindo-lhe que procure uma fotografia minha num dos álbuns e a use em conformidade.

Resposta:
(Eis como causar uma primeira boa impressão: quase sempre de óculos de sol armada em diva, sexy, parva e- pior!- ainda assim sempre acompanhada.)

Portugal explicado aos finlandeses

sexta-feira, 6 de maio de 2011

A CONHECER | Grupo Vocal da Escola Básica 2, 3 da Maia (São Miguel - Açores).




Abram alas para o Grupo Vocal da Escola Básica 2, 3 da Maia (São Miguel - Açores).

O Grupo iniciou-se em Setembro de 2010 com o intuito de aumentar a oferta de actividades musicais nesta mesma escola. Actualmente é contituído por 18 elementos com idades entre os 10 e 13 anos. A principal actividade neste ano lectivo foi a criação do espectáculo "Velvet Carochinha", onde as tradicionais músicas infantis receberam uma nova "roupagem" com base nos grande hits da música rock. AC/DC, Queen, Nirvana e Led Zeppelin, entre outros, conheceram as fantásticas personagens do imaginário infantil português, dando origem a um programa de recordações únicas.


É ver a minha música prefertida deles "O Areias", versão Muse, no grupo do Facebook (procurar o " GRUPO VOCAL DA ESCOLA BÁSICA 2, 3 DA MAIA"). Uma delícia (os Açores são uma nação!) 

Mais no youtube.

Serviço público para gente da Linha (com algum secretismo)*

O spot da linha mais giro, o mais aproximado para se viver amor e uma cabana, com uma vista deslumbrante, sumos naturais maravilhosos, que estava fechado há anos e cuja zona periférica só servia como quecódromo, reabre este fim-de-semana!*

(*sim, sou mete-nojo, vacarrona, não digo o nome do spot para aquilo não ficar cheio de gente e eu conseguir sempre lugar nas espreguiçadeiras, tá? Desculpem os outros mas: o melhor da Linha para quem é da Linha. Betos. Queques. Copinhos de leite. Oh yeahhhh! Pfff.)

quinta-feira, 5 de maio de 2011

É tão difícil encontrar alguém que me dê luta quando é para avacalhar, que é por essas e por outras que eu adoro o Prezado...

... embora ele não consiga descer tão baixo quanto a Pólo Norte! Ganheeeeiiii! :D

O mundo divide-se entre (versão regionalista)...

... os lisboetas que ao ouvirem a expressão "Irish Pub do Cais Sodré" se lembram de imediato do "Hennessy's" e os lisboetas que se recordam prontamente do "O'Gillins".

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Também podia pôr um laço na cabeça (mas toda a gente sabe que eu prefiro velhos, gordos e carecas)

Pólo Norte vai presidir à cerimónia de entrega oficial do BILF Award 2011 ao Tolan (estou inconformada: diz que não é velho, nem gordo nem careca) mas ainda não comprou o "award". Ideias?


(X-actos com a frase "Take it easy, you are THE BILF!" não contam como ideias porque não encontro sítio onde mandar fazer tal coisa, tá?)


A vida põe-me à prova

No próximo fim-de-semana: casamento da prima Vs "Queima" em Coimbra. :S

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Meninas, e por falar em petisco...


Nuno @ Eduardo das Conquilhas (sim, os meus amigos são mais giros, fiéis e -sim!-. pornográficos que os vossos).

(Nota: Estive tão indecisa entre esta foto e outra, que estou aqui na dúvida se posto as duas...)

A EXPERIMENTAR | Eduardo das Conquilhas









Eduardo das conquilhas. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...