sábado, 16 de novembro de 2013

Dia da asneira é promovido ao dia do palavrão cabeludo

É hoje. 
Comecei com um pãozinho branco com quaijo de são Jorge e marmelada e uma caneca de leite com chocolate. 
Vou almoçar fondue com tudo o que eu tenho direito (btw, o melhor fondue do Mundo deixou de ser no Marginalíssimo e é agora no Jardim do Lago). 
Vou lanchar crepes com manteiga de amendoim e compota de morango no Gourmet da Maria.
Ao jantar já decidi que quero um spagetti à carbonara. 

Tendo a certeza que irei recuperar num dia todas as calorias perdidas na última semana aconselho a Dra. Ágata a rever esta ideia do dia da asneira. 

Mas, já agora, que reveja só depois da meia-noite de hoje, ok?

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Hic, Hic, foda-se

Experimentem a maravilhosa sensação de estarem numa conference call importante de trabalho e, no preciso momento, em que é a vossa vez de falar da-vos uma crise de soluços. Tentam disfarçar, vislumbram no quadradinho do monitor a vossa cara de lata a entornar a bebida com gás afogueada a tentar parar os soluços e, finalmente, abrem a boca e largam um maravilhoso arroto. 
Todo o glamour. 

A minha vida é uma porra, pá.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

À saída das Finanças de Cascais

Vejo uma senhora velhota, muito pintada, muito airosa, com a sua bengala sentada à espera da sua vez para ser atendida, enquanto conversava com uma "rapariga" da sua geração que tinha vindo, claramente, para lhe fazer companhia.

Com a mania que sou a Madre Teresa de Calcutá, achei por bem avisar a senhora que poderia gozar de senha prioritária. 

Pólo Norte- "Peço desculpa: a senhora sabe que tem prioridade, certo? É ir ali aquele balcão e passa à frente, assim escusa de esperar"

Resposta: "Ah querida, a não ser que me empresta a sua menina para eu a levar ao colo, eu não estou grávida nem sou deficiente, aquele balcão não é para mim..."

Sorrio com a "dica" e nas minhas costas oiço a amiga sussurrar:

-"Queres lá ver que a puta da miúda achou que eras idosa?!



(até me engasguei com as gargalhadas)




Entretanto, no reino do serviço de finanças de Cascais

À minha frente na fila está um tipo com bom ar, a pagar impostos e coimas. Vê-se que quer assumir, claramente, uma atitude sedutora face à senhora que o está a atender, pergunta-lhe acerca do perdão fiscal, pede-lhe um "jeitinho" para atenuar a coima y e x e, de repente, olha para a placa com o nome da senhora e começa a estratégia de personalização "Ah, a D. Tata bem que podia ver o que podia fazer por mim... Oh D. Tata veja lá se eu posso pagar sem coimas ao abrigo do prazo até 20 de Dezembro. Oh D. Tata isto, a D. Tata aquilo..."

 Assim que despacha o tipo, D. Tata encolhe os ombros e faz-me um esgar de sorriso. Quando chega a minha vez não resisto a olhar para a placa em cima do balcão: "Celeste Carvalho- TATA". 

Em letras miudinhas, abaixo na plaquinha: "- Técnico de Administração Tributária-Ajunto"


Estou a rir há 10 minutos seguidos...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...