domingo, 11 de dezembro de 2011

Ser quadripolar: da teoria à prática # 2

"Ora fui eu toda prendada ontem aos correios enviar os postais para o Polar Postcrossing. Para minha sorte, a senhora que me atendeu é uma conhecida da minha mãe, chatinha como tudo. Claro que tive que levar com as perguntas do costume: Então está tudo bem lá em casa blá blá o que andas a fazer com a tua vida? blá blá Já fizeste as compras de Natal blá blá. Como eu nunca fui conhecida pela minha paciência, disse à senhora que estava com pressa e que precisava de enviar aquelas duas cartas, uma delas endereçada à Pólo Norte.

Cusca e esperta que só ela, olha para o remetente e diz: "Pólo Norte?? Que se passa contigo? Vais enviar uma carta para o pai natal?" Eu já a puxar para o irritada respondi que a carta não ia para o Pólo Norte, estava apenas endereçada à Pólo Norte. Resposta:

- Está tudo bem contigo? Se precisas de alguém estamos todas cá para ti. Saio daqui a bocadinho, queres ir falar um bocadinho? Esta altura é complicada para todos nós."


sábado, 10 de dezembro de 2011

Sobre o Polar Postcrossing (já não falava disto há mais de 24 horas, pá!)

Copyright (c) to Bem Passada
Diz que o separador ali de cima já está actualizado. E cheira-me que para a semana é que vão chegar postais de forma massiva.

Disse-me, também, o meu sócio da empresa no offshore que chegaram uns 17 postais para a ursa. E uma encomenda com bolos caseiros de canela que espero me sejam entregues para a semana (se o tipo não se lembrar de os comer antes!).

Pólo Norte <3 you all!

domingo, 4 de dezembro de 2011

Porra, que ainda não afinei isto...

Há mais de um ano isto.

Hoje: isto?

Não era este, caramba!

Sra. Morte, que tal comprar um óculos novos?

Atenção, não tentem fazer isto em casa...

  • Isto é a rotunda do Marquês de Pombal, a rotunda mais movimentada de Lisboa:




  • Agora imaginem esta rotunda enfeitada para a quadra natalícia que se aproxima e com placas a dizer "Pólo Norte".
  • Agora leiam isto (carregar no link)
  • Agora pensem como a Pólo Norte: "Nããã, desta vez ninguém se vai chegar á frente. Malucos Quadripolares. mas não tanto!
  • Agora surpreendam-se: 



e como se uma quadripolar não chegasse:


E sai um almoço para a Marta e para o Carlos, porque "o prometido é de vidro"! ;)

sábado, 26 de novembro de 2011

Comunidade quadripolar

A jantar no Alfaia com o jeitoso do Jibóia Cega, falávamos sobre o que gostávamos mais no facto de termos um blog. 
Eu assumo que gosto da confiança e da generosidade que as pessoas depositam numa personagem ursa. 
Tenho, este ano uma base de dados de 500 pessoas. As pessoas divulgam-me as suas moradas, os seus nomes próprios e os blogs correspondentes e confiam em mim. E podem-no fazer com a máxima segurança, afianço-vos eu. 
Peço-lhes que alinhem em brincadeiras comigo no facebook e, sem saber com que propósito, alinham de imediato. 
Os queridos quadripolares viajam para sítios inóspitos- Nigéria, Filipinas, Vidigueira, Times Square- e seguram orgulhosamente um "I <3 Pólo Norte" paper, deixando-se fotografar. 
Quando tenho as minhas dúvidas existenciais acerca de "porque carga de água o Chakall usa turbante, será que é careca?", logo uma Marta Luísa quadripolar mai-linda me envia uma foto do cucuruto do homem. Se aqui vos digo que tenho saudades da série "Absolutamente Fabulosas", assim que sai a notícia do regresso do elenco num filme recebo um mail a dar-me conhecimento da efeméride. 
Recebo, todas as semanas, dezenas de CV's com dados pessoais das pessoas a pedirem-me opinião técnica sobre a sua estrutura. 
Se assumo que vou viajar para um sítio, recebo roteiros e sugestões de spots, pessoas que simpaticamente me oferecem o seu sofá em Madrid (salvé Jibóia Cega!) ou a sua casa, amigos e família em S. Miguel (Almofariza, és a maior!). Leitores deste blog que, de repente, se tornam amigoss e quando damos por nós estamos a jantar a melhor caldeirada de atum do Mundo, à mesa da minha sala de jantar ou perdidas no meio da Lx. Factory a projectar negócios em sociedade.  Porque a generosidade é uma estrada de dois sentidos. 
Recebo e-mails das pessoas a revelarem-me as suas fragilidades e a perguntarem-me como agiria nos seus lugares, desde questões amorosas até perguntas práticas do género "qual a melhor forma de descascar romãs?"
Vou fazer recrutamento em Angola e Moçambique e preciso de conselhos profissionais e logo um Manuel, uma Ziza, uma Maria João me enviam contactos, me promovem network e tornam a minha vida mais fácil.
Sei, em primeira mão, de pessoas que engravidaram e opino sobre os nomes com que devem baptizar as suas crias (beijinho à Sofia e ao seu Lucajadão!). 
Recebo chouriças (beijinho à queridíssima Manelinha!) e montes de presentes no dia em que faço 30 anos e comovo-me com a generosidade de pessoas que não conhecem a autora deste blog de parte alguma, mas que querem fazer parte da memória de um aniversário especial
Pat envia-me um pirilau das caldas de chocolate e a Bem Passada um de massapão (haja fartura!). Pelo prazer secreto do non sense e just for fun!
Se pergunto que spa devo conhecer, de imediato uma Ana Varela me arranja um contacto nas Termas de Monchique e é o ponto de partida para um fim-de-semana inesquecível. 
Tenho conhecido pessoas geniais. Pessoas divertidas. Boas pessoas. (Beijinhos à Ana, à Sónia, ao Pedro, à Nicas, à Eduarda, à Sofia, ao Pedro M., à Mónica, ao Lourenço, à Lara, ao Rúben, à Rafa, e a todos os que não m'alembro agora!)
Sei que é difícil retribuir a cada um dos leitores deste blog a confiança e a generosidade com que tratam a ursa e a autora da ursa mas afianço-vos- sem necessidade de graxa ou sentimentalismo hipócrita- que o melhor de ter um blog são mesmo... vocês!*
Por isso tudo quando penso no melhor em ter criado o Quadripolaridades lembro-me do conceito de "Comunidade quadripolar". E é fabuloso fazer parte disto. 

(*E não, não estou com o período, ok?)

terça-feira, 22 de novembro de 2011

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Análise SWOT de uma manhã de segunda-feira

Forças: Há wireless no Aeroporto
Fraquezas: Perdi o avião
Oportunidades: O aeroporto de Lisboa é o sítio da cidade com mais homens bonitos por metro quadrado
Desafios: Justificar que perdi o avião sem ter que admitir que adormeci porque estive a assistir até tarde à Gala da "Casa dos Segredos"

domingo, 16 de outubro de 2011

Um like pela causa quadripolar...

O Pedro é um dos leitores mais assíduos e participativos na dinâmica deste blog.
E o Pedro é tão mas tão quadripolar que está disposto a viajar até perto do Pólo Norte e quadripolarizar não só o território mas o primeiro Urso polar que por lá encontrar.
E para isto ser possível só preciso de um movimento mínimo do dedo indicador de todos os outros membros desta irmandade quadripolar. Bora?*

É aqui. 

*(Vamos ignorar que o moço foi escuteiro, tá? Assim com'ássim até é girinho e tudo. E faz bonecos e tal.)

Análise projectiva de sonhos? Well, not!

Esta noite sonhei que estava a ir para a Madeira mas que antes tinha que passar no novo escritório porque a minha sócia tinha ficado trancada na parte de dentro do mesmo. Mas, como já estava muito atrasada, e só iria ficar na Madeira uma semana, fiz de conta que me esqueci de a ir destrancar e segui para o aeroporto. No carro estava comigo o Alf a rir-se a bandeiras despregadas. 
Chegada ao aeroporto já eu era a Alexandra Lencastre na "Ana e os sete" e tinha montes de miúdos a seguirem-me, atrelados a mim, tipo "Música no Coração". Desatei a fugir que nem doida e quando cheguei ao avião sentei-me, fechei os olhos e respirei fundo. Olhei para o lado e tinha o Vitor de Sousa a declamar poesia ao meu ouvido e o Alberto João Jardim também viajava em primeira classe e tinha acabado de se casar com... o Joaquim Monchique. 

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Como perder a pouca (quase nula) credibilidade que se tem aos olhos de uma mãe?

A amiga que vive em Hamburgo manda-te uma mensagem a pedir a tua morada.
Dás-lha e perguntas se ela está a considerar enviar-te um alemão alto, loiro e musculado.
Ela responde-te que te vai enviar "o melhor dos alemães".
Chega a encomenda e tu não estás em casa.
Recebes o aviso para ires levantar a dita à estação dos correios.
Pedes à tua mãe que te faça o favor de ir levantar a encomenda.
A tua mãe recebe a encomenda e liga-te para te informar.
Pedes-lhe que a abra para que ela te satisfaça a curiosidade.
Ela descreve ao telefone:





"Ah, são doces. E traz um postal. Queres que to leia?"






Digo que não. Mas que me descreva o tipo de doces.

""São uns bombons"

 "E umas bolachas de chocolate"

" E uns chocolates"

Respiro fundo. Afinal a minha amiga não destrambelhou...

 " Ah espera! Há uma embalagem de cartão. Queres que abra?"

Confirmo e peço-lhe que abra.
Silêncio do outro lado da linha. 
Mais silêncio.
-"Então mãe, o que é que tem dentro da embalagem?"
Responde-me apressadamente "Olha, quando chegares a casa, logo vês!"

As vossas apostas?


terça-feira, 11 de outubro de 2011

Porque é que há uma etiqueta neste blog intitulada "Eu sou a Miss Bean de Deus"?

Ando regularmente de táxi.
Hoje, a caminho de uma reunião, o taxista que me conduzia bufou-se.
Literalmente. Sonoramente.
A partir daí fui conduzida a 200 Km/hora.
Literalmente.
Cheira-me (cheirou-me) que aquilo deu molho.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

"Como impressionar alguém"- receita da Pólo Norte

Elogiar durante semanas seguidas o Aya. Que é o melhor sushi de Lisboa e tal.
Programares um jantar de sushi e um copo algures, mas em glamouroso.
No dia combinado optar por não ir para o Aya de Carnaxide, porque Aya que é Aya é nas Twin Towers.
Chegar às Twin Towers e o Aya do primeiro piso (o bom) estar fechado para obras.
Ter que descer ao piso de baixo e contentar-se com o Aya do tapetinho rolante.
O restaurante estar vazio. Literalmente.
A empregada não perceber Português.
Sentir o hálito do sushi men pelo facto do senhor estar a 50 cm de nós.
Pedir sakê e a empregada (a que não percebe Português) dizer que só tem sakê em garrafa, tipo refrigerante.
Ficares tão frustrada que enfardas pratinhos atrás de pratinhos.
Não quereres fazer má figura nem dares a entender que o sushi (o tal que elogiaste durante semanas) é capaz de te ter caído mal.
Saíres das Twin Towers e andares 5 metros a tentar disfarçar o mal estar.
Cortares o barato e teres que entrar no Le Méridien, mesmo ali em frente, para usares o WC.
Fingires que está tudo bem e não dares parte fraca. Que a comida estava boa, aliás óptima, é só uma pequena indisposição.
Saíres do wc a cheirar a azedo.
Pensares que vais quinar com as cólicas.
Entrares no táxi e em vez de dizeres o nome do bar suplicares por "A próxima farmácia de serviço".
Acabares a noite a Água das Pedras. Com um saco de plástico da farmácia na manita. Num bar manhoso.

O bom de se viver no pós ano 2000...


Vestes um vestidinho quando acordas a pensar que à tarde irás para a praia.
Vais à padaria aviar-te de pão.
Vais à mercearia buscar coisas que te faltam para o almoço.
No caminho encontras uma vizinha e dás dois dedos de conversa.
Passas pelo café para beberes uma bica.
Almoças e vais a casa da tua avó.
Entras no carro e verificas que, desde manhã, estás a usar o vestido do avesso.
Nenhuma das almas que se cruzou contigo durante o dia te avisou. Quando confrontas meia dúzia destas pessoas, todas te respondem o mesmo: "Ah, pensava que o vestido era mesmo assim".

...

sábado, 8 de outubro de 2011

Inquietações de uma loira

Comprar um cartão de telemóvel secundário de uma outra rede.
Perder a caixinha onde constava o número de telemóvel referente ao cartão.
O cartão não ter saldo para eu poder dar um toque e saber o número.
Não poder carregar o saldo do cartão porque não se sabe o número.

...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Prova Filipinos e verás!



Manila (Filipinas) devidamente quadripolarizada pela querida pataca falsa- Dina!

sábado, 1 de outubro de 2011

Post it mental

O facto de teres o depósito do gasóleo na reserva não altera se parares "um bocadinho" o carro, fores beber uns canecos, deixando-o a repousar e voltares passado umas horas.
O depósito de gasóleo não é uma bateria de telemóvel.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Como instrumentalizar uma desgraça e torná-la motivo de charme? Pólo Norte responde.

Pólo Norte chega muuuuito despenteada a um compromisso.

Primeira pessoa: "Beeeemmmm, veio de mota, foi? Não me diga que tem uma vespa da moda?! Tem todo o estilo para isso..."
Pólo Norte sorri.

Segunda pessoa: "Não, pá! Tem cara é de ter vindo de descapotável com a capota aberta, não vês?!"
Pólo Norte sorri.


(Cabrão do elevador do vidro do carro. Tinha que avariar logo hoje...)

sábado, 24 de setembro de 2011

"Eu não sou burra, eu sou distraída, tá?"

Sabes que estás a trabalhar demasiadas horas seguidas e a sair tarde demais do trabalho quando vais ao drive in do Burger King e pedes um "menu PVP" (preço de venda ao público).

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Desconsolo: definição

O coachee é giro que se farta. Tem umas pestanas grandes e uns olhos castanhos mel. Um tom de voz rouco, o timbre certo. Deentes imaculados, alinhados, sorriso perfeito. E quando lhe pedes que escreva numa folha, entre outras coisas, um verbo que o descreva ali consta a palavra "smail".

sábado, 17 de setembro de 2011

Sai um Fígado em vinha de alhos!

A noite acabou com a minha boca a saber a papel de música. 
Não sei se é dos trinta ou da privação involuntária da vesícula mas assumo que já não tenho vida para a má vida.
E custa. 

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"Eu é mais númbaros"

Toda a gente se recorda da minha gaffe com a língua alemã, com os problemas que tive no domínio do castelhano, pelo que em nome da verdade, há que assumir aqui que da única vez que pinei com um francês e em pleno orgasmo o tipo exclamou "Putain", estou certa que a minha tradução literal comprometeu não só a possibilidade de um segundo round como quase que aposto gerou problemas futuros ao nível do desempenho do monsieur. 

Cuidado: este blog tem problemas de género

A verdade é que quer eu quer o Mr. Prezado percebemos tanto de Francês como da melhor técnica para a apanha da amora sem "fucking lixarmos" os braços todos com os picos.
Daí que no novo header conste "une blog" e não "un blog". Foi erro: erro de ignorância. Podia armar-me em boa e inventar aqui uma teoria que este é um blog de gaja, que quis armar-me em diferente, que o blog é meu e escrevo como me apetece e que por isso colocámos "une": mas não é o caso. Foi erro.
Em breve repomos a concordância de genéro, ça va bien?!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Baby CSI

Cenário: Festa de anos da sobrinha Catarininha. Pólo Norte e sua amiga Catarina ( a Sénior) retiram-se, de mansinho, para o quarto da aniversariante com o pretexto de lhe irem mudar a fralda. Chegas ao quarto:

Pólo Norte- Creeedooo! O meu instinto maternal baixou drasticamente esta tarde.
Catarina- Já viste aquela outra bebé na sala tão feiosa? Porra, não era suposto não haver bebés com pencas grandes? Tão pequenina e tão feia, pá... Não tem ponta por onde se lhe pegue.
Pólo Norte- Yep, tem mesmo o "nariz à boca de sino" a pobre da criancinha. Mas também não há milagres, né? Viste a fronha da mãe? Me-do.
Catarina- Porra, não deve nada à beleza mesmo. Feia que dói. Coitadinha da criança e da puta da genética que teve o azar de herdar.
Pólo Norte (virando-se, sussurrando e ficando pálida)- Catariiiiina, o intercomunicador só detecta vozes de bebés, ceeerto?
Catarina (olhando para o objecto com a luzinha verde acesa e quase em surdina)- Aaaaaaiiiiiiiiiii...


segunda-feira, 11 de julho de 2011

sábado, 2 de julho de 2011

"Qual a sua melhor qualidade?"- pergunta nº 864 no "Grande Livro de Perguntas da treta para se fazer em entrevistas de recrutamento e selecção"

"Eu sou muito igual a mim mesmo". Ah, olha que esperteza saloia! Já eu sou muito diferente de mim mesma. Aliás, só medianamente igual a mim mesma. Um bocadinho igual a mim própria, sou um cheirinho de mim. Um xiripiti de moi même.
Pois.


sábado, 25 de junho de 2011

PN sabe escrever tremas: a prova


Esta cabeça de alho chocho que vos escreve tinha-se esquecido de publicar esta "meneza", pá!
Pólo Norte adora a Alemanha. E adorou a surpresa da B. Cérise que quadripolarizou Gütersloh.
Danke.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

"Qual a sua melhor qualidade?"- pergunta nº 253 no "Grande Livro de Perguntas da treta para se fazer em entrevistas de recrutamento e selecção"

Quando me dizem "Ah e tal, eu sou muito amiga do meu amigo" eu contraponho logo: "Ah, e eu sou muito filha da minha mãe, neta da minha avó, funcionária do meu patrão, aluna da minha professora de ginástica, cliente da minha cabeleireira, prima das minhas primas, tia da minha sobrinha, madrinha da minha afilhada e por aí adiante. A melhor qualidade relevante em contexto profisional, vá...".

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Pólo Norte no Bairro Gótico

Um besso à Ana Mendes que quadripolarizou o Bairro Gótico em Barcelona. 
E um abraço apertado porque dá a cara, o sorriso e o verniz pela causa quadripolar: avé mulher corajosa!

terça-feira, 14 de junho de 2011

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Juro que acabei de assistir a este diálogo imperdível entre um miúdo de 4/5 anos e os seus progenitores

Filho: Mãe, onde está o pai?
Mãe: Foi apanhar ar.
Filho: Fugiu?
Mãe: Não fugiu nada, foi apanhar ar!
Filho: Não, o ar.
Mãe: Ahn?
(Pai chega, entretanto)
Filho: Apanhaste-o?
Pai: Apanhei quem?
Filho: O ar.
Pai: Ahn?



:D

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Finalmente, O meu momento "Closer"

Entro na sala onde os candidatos já estavam a fazer provas psicométricas e sento-me um bocadinho afastada. A estagiária passa-me o dossier com o processo e o nome dos candidatos bem como a planta da sala, para que eu possa assistir à dinâmica de grupo e tirar as respectivas anotações.
Os meus olhos fogem, de imediato, para um nome que me era familiar. Procuro-o na sala e reconheço-lhe o rosto de miúdo, os olhos castanhos expressivos e o sorriso de que nunca me esqueci.
O Paulo foi o primeiro rapaz que me fez palpitar o coração, aos seis anos, numa colónia de férias. Éramos "namorados", daqueles à antiga, que iam de mão dada para a praia, ele de braçadeiras enfiadas nos braços e eu de balde e ancinho na mão livre. Dávamos beijinhos na boca com as bochechas cheias de ar e marcámos os Verões da primeira infância um do outro, até que o Paulo se mudou para os Açores e lhe perdi o rasto.
Nunca se esquece as pessoas que nos marcam a nossa infância: ainda me lembrava do seu nome completo (o mesmo que constava no remetente das cartas que me escrevia e que vinham à cobrança do destinatário, mas que a minha mãe docemente pagava por achar uma ternura aquele gostar), da data de aniversário, do rosto de menino.
Permaneci calada enquanto a estagiária prosseguia com as instruções da dinâmica de grupo. O Paulo levantou os olhos e viu-me. Olhou-me, num misto de incredibilidade e admiração, e disse baixinho o meu nome. "Eu conheço-te"- foi a observação parva que me saiu da boca. Ele sorriu e disse "nunca me esqueci da nossa música". Sorrimos, cúmplices.
A música pode não ser boa, mas os momentos "Closer" na vida real não conseguem ser perfeitos. Mas têm uma ternura especial. A ternura do cheiro a infância.

 

Toda a gente merece ter um momento "closer" na sua vida



E eu achava que já tinha tido o meu.
Quanto trabalhei num estabelecimento prisional e em pleno passeio numa das alas ouvi, lá dentro, uma voz a chamar-me "Póoooolo" . Fiquei estupefacta (diálogo interno: bolas, Pólo Norte Ruth, tu és o Zé dos Plásticos , até aqui conheces gente, pá?!) ao ver um dos reclusos aproximar-se para me cumprimentar. Reconheci-o, de imediato- era o João, o meu primeiro namorado de pré-adolescência, a quem dei o primeiro french kiss- e a história que se segue é das mais cómicas que tenho no meu repertório de incidentes críticos:
Recluso: Ó miúda, o que é que andas a fazer aqui?
Pólo Norte: "Ó'messa", isso pergunto-te eu: tu é que estás preso, né?
Recluso (revirando os olhos num sinal de enfado): Dah! Tráfico de droga!
Pólo Norte (resposta de imediato); Dahhh! Psicologia...
Eu achava que já tinha tido o meu momento "Closer" (à escala da Pólo Norte porque isto dos momentos "closer" cada qual tem o que merece...).
Mas depois houve o dia de ontem... :)

terça-feira, 17 de maio de 2011

Como concretizar o fétiche com fardas em 5 passos

1- Esquecer-me das chaves dentro de casa e não ter chaves sobressalentes
2- Chamar os bombeiros para entrarem pela janela
3- O procedimento obrigar a que venha também a polícia acompanhar a operação
4- Entrar em casa
5- E porque se está com a neura e não apetece fazer o jantar mandar vir uma pizza (entregue pelo respectivo estafeta)

...

O Oeste nada de novo



Entro no táxi e peço para o motorista me conduzir para o Parque das Nações.
A qualquer amiga minha que entre num táxi e peça para ir para o Parque das Nações é-lhe, automaticamente, questionado: "Para o Centro Comercial Vasco da Gama?".
A mim o taxista pergunta "É para o Casino?".

É oficial: se na vida real é isto, nunca poderei mesmo vir a ser uma fashion blogger.
Mas também é capaz de ser oficial que tenho cara de viciada no jogo.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A lógica do reboot

Diz o ortopedista que o meu dedo partido resolve-se... partindo-o novamente. Mas partindo-o bem (?).
E paguei eu 120 € de consulta para me dizerem isto, han? Mas querem ver que me custa alguma coisa voltar a dar um pontapé mal educado em vez de fazer uma pequena cirurgia?
Oh, I can make it on my own.

Pólo Norte: a sintonizar trapalhadas desde 1980 (mas com antena desde 2011)

Há cerca de um mês e meio dei uma traulitada com o pé direito (em circunstâncias de que não vale a pena falar) e o dedo mindinho inchou. Inchou muito. Fiquei preocupada e com a certeza que o tinha partido mas os meus amigos- "profissionais da saúde" entendidíssimos- logo me disseram que não valeria a pena ir ao hospital, que o máximo que me poderiam fazer era atar o dedo partido ao dedo do lado para ele cicatrizar o mais direito possível. 
Claro que, nesta ocasião, logo se revelaram 328 pessoas que também já tinham partido o dedo mindinho do pé, a cagar postas de pescada numa onda de solidariedade ortopédica. A opinião "experiente" era unânime: o melhor era eu atar os dedos um ao outro em casa porque não há talas para os dedos mindinhos dos pés. Já tinha partido uma vez o dedo e, em boa verdade, não me fizeram muito mais do que isso no hospital. Assim o fiz. 
Passadas todas estas semanas o dedo continua desnivelado. Assim que enfio o pé nuns sapatos mais abertos, os dedos ficam todos encaixadinhos à excepção do parvo do mindinho que salta para fora do sapato num misto entre cogumelo e antena daqueles telemóveis antigos. Bonito, bonito como as músicas do Tozé Brito. 
Hoje à tarde vou ao ortopedista. Cheira-me que não trarei boas notícias.
Mas, em boa verdade, estou farta de andar a sintonizar rede wireless pedonal. 

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Há sempre uma primeira vez para tudo

Acabei de preencher uma declaração amigável depois de ter embatido contra uma ucraniana sem carta que levava como pendura o marido, também ucraniano, com uma dentadura de ouro e que mal falavam português.

Está mais que visto: comigo as coisas não podem ser ortodoxas.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Na Universidade de Aveiro as investigadoras, dentro dos gabinetes, assumem a sua quadripolaridade...

Obrigada, grande Patrícia!

Eu e os mantras

Disse baixinho umas 300 vezes:
"Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. Não vou comer ovos moles. "

Já estava tão enjoada de me ouvir a mim própria que calei a matraca enfiando uma porra de um peixinho de hóstia recheado com ovos moles pela goela abaixo. Bah!

sábado, 26 de março de 2011

Que trouxeste da Feira da Ladra, Pólo Norte?




Trouxe da Feira da Ladra uma mala de cartão e um pé lixado.

Se alguém souber de um papel para se representar a Linda de Suza, mas em versão coxa, é recomendar-me, sff!

segunda-feira, 21 de março de 2011

domingo, 20 de março de 2011

Parafraseando Homer Simpson: "D'oh!"

Reunião com a equipa de arquitectos e pergunto a dois deles onde se conheceram.
Respondem-me o nome de um determinado colégio, que reconheço.

Pólo Norte: Ah, que engraçado, namorei com o Francisco xpto que também era aluno lá...
Arquitecto 1 (virando-se para o outro): Ah, sim conheço. Que engraçado! Sabes quem é? É o Francisco que comprou casa da Penha Longa, sabes?
Pólo Norte (metendo-se na conversa) : Bolas, devia ter continuado a namorar com ele...
Arquitecto 2: Não estou a ver, pá!
Arquitecto 1: O gajo que tem o Audi cabrio, não sabes?
Pólo Norte: Não continues a dar pormenores, ok? Devia era ter casado com ele...
Arquitecto 2: Ah, já sei: o médico?
Pólo Norte: Alto e pára o baile: o Francisco tirou medicina?
Arquitecto 1: Sim, é cirurgião plástico, não sabias?
Pólo Norte: D'ooooohhh! Passem-me aí um x-acto, se faz favor!

sexta-feira, 18 de março de 2011

Update: Morte sangrenta e sádica ao Paulo Coelho

Depois disto nada podia falhar: lábios em condições e cabelo remediado. Pois que se atrasa e manda-me um sms que demora mais 15 minutos. Já fora do escritório, decido ir "fazer tempo". Para onde? Para a famosa farmácia do bairro, pois está claro.
Entro e encontro a "partner"da minha empresa. Fico encabulada e peço os produtos à pressa e entredentes.
Ele chega e vamos beber um copo de vinho, Lisboa a nossos pés. Um barulho infernal, porque afinal a esplanada recatada é cenário de um evento de design. Um flop.
Oferece-me um leque espanhol encarnado às bolas pretas, que comprou na sua última viagem. Acabamos por conversar, rir, pensar alto. Despedimo-nos com uma sensação boa. Saio do carro dele, agora sim, tudo perfeito. Mas... espera!

Quando chego a casa dou pela falta do saco da farmácia.

(Num instante ficará a saber que previno eczema capilar com Nizoral. Que estou mais magra, não porque tenha um ADN fabuloso mas porque mamo as benditas cápsulas de C.L.A. Que comprei uma nova pinça com um foco de luz. E, infelizmente, outras coisas que tais...)

segunda-feira, 14 de março de 2011

Elas não matam, mas moem...

Então vai uma rapariga toda lampeira almoçar ao JA em casa e o italiano já não trabalha lá?
E agora? É que já adiantei a mensalidade das aulas de italiano...

sexta-feira, 11 de março de 2011

Morte ao Paulo Coelho e puta que pariu o Universo

Convidou-me para um café a semana passada. Anuí e, na véspera do encontro, tive um febrão daqueles de caixão para a cova. Mas nada me demoveria, iria doente na mesma, tanto fazia excepto... se no dia seguinte o Universo não me tivesse presenteado com um herpes labial jeitoso, lábios que pareciam ter levado botox mas em versão nojenta. Uma beleza!
Adiei o café uma semana (o herpes demora a cicatrizar) e ontem era o dia. Arranquei a crosta anteontem (imagem deliciosa, han?) com muito jeitinho, hidratante que chegasse e a preocupação com as beiças foi tal que quando me olhei ao espelho vi que as raízes do cabelo já denotavam um aspecto barraqueiro e vai de adiar o café por mais um dia. 
Hoje tirei o dia: lábios novamente deliciosos, cabeleireiro e manicura agendada, nada poderia falhar. 
Tenho a dizer que há duas horas atrás Pólo Norte era loira. Há duas horas atrás o livro de reclamações do cabeleireiro estava em branco. Há duas horas atrás tinha um café agendado para as seis da tarde. 
 "Quando você quer alguma coisa, todo o Universo conspira para que você realize seu desejo"?
Paulo Coelho: vai para o caralho! 

quarta-feira, 2 de março de 2011

Qual é a possibilidade...

... de estarem num bar de vestido, ficarem com uma malha na collant, decidirem ir à casa-de-banho, retirarem a collant e as cuecas virem juntas, atirarem as ditas cujas dentro daqueles receptáculos de pensos higiénicos que não se conseguem abrir e só depois de voltarem ao bar, já sentadinhas, darem pela falta das putas das cuecas?


Resposta: a possibilidade é remota. Mas existe.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...