quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Breve história de uma vesícula

Era uma vez uma vesícula
Que era uma escória
A vesícula vai morrer
E acaba-se a história.

sábado, 25 de setembro de 2010

A festa da M80

Nostalgia dos anos 80?

Tive um vislumbre da minha mãe há uns anos atrás no T-Club a dançar o "I'm feeling like a fool, bye bye daddy cool!". Pânico.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Se um desconhecido te oferecer flores...

Nas Amoreiras apressada a caminho de uma reunião, um tipo a fazer publicidade a uma porcaria qualquer estende-me uma flor com a respectiva brochura:

- Posso-lhe oferecer uma flor?

- Não.


(Sou tão querida, não sou?)

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Menos de 24h e começa a stand up comedy

"Então como estás hoje? Ainda pedrada?"

"Podes oferecer-te como fornecedora para a fábrica da "Água das Pedras", já pensaste nisso?"

"É desta que te atreves a ir a uma audição para fazer parte dos Rolling Stones?"

"És um calhau em grande potencial!"

"Já marcaste a cirurgia para te tirarem os três?"

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A culpa é das hormonas

Estou aqui a pensar e concluo que a menopausa das mães é uma vingança tardia à adolescência dos filhos.

Petição para um facebook mais democrático

Chega de opções limitadas na ´parte das "relações" do Facebook!
Chega de só se poder dizer "Solteira"! Solteira? Solteira como? Solteirinha? Solteirona? Recém solteira depois de uma relação longa? Solteira lésbica? Solteira porque não apetece dizer divorciada?
Chega de se escrever "Numa relação"! Numa relação quê? Amorosa? Matrimonial? Extra-conjugal? Gay? Numa relação moribunda? Numa relação proibida? Credo, "numa relação" é muito vago, não?
Chega de se poder dizer apenas "Noiva"! Detalhes, please! Noiva com anelito no dedo? Anelito com diamantes ou zircônias? Noiva virgem? Noiva "com nódoa"?
Chega de se poder assumir que se é "Casada"! Casado é subjectivo! Recém-casada? Mal casada? Casada pelo registo? casada a preceito com véu e flor de laranjeira?
Chega de se dizer "É complicado"! Caraças, mas há alguma relação, mesmo das hipóteses anteriores e das que se seguem que não seja complicada? Que raio de estado relacional vem a ser este? Pouco, muito pouco, esclarecedor.
Chega de se poder só escolher "Numa relação aberta"! Numa relação aberta consentida? Ou é aberta mas ele não sabe? Ou é "aberta" literalmente?
Chega de se poder escrever "Viúva"! Viúva alegre? O falecido está mesmo falecido ou "falecido" eufemisticamente? Viúva mas pronta para refazer a vida?  Viúva ainda muito triste e que só vai ao Facebook para se entreter a jogar FarmVille?
Chega de se escrever apenas "Divorciada"! Divorciada ressabiada? Divorciada com ou sem filhos? Divorciada com fins-de-semana sem filhos? Ou divorciada com guarda de filhos partilhada?  Divorciada a aproveitar o tempo perdido e pronta a embarcar em sessões de sexo louco e desenfreado, one night stands incluídos? Divorciada com ex à perna?
Chega de se definir como "Separada"! Separada mas sem certezas? Separada com hipóteses de voltar para o marido? Separada finalmente depois de anos de mau casamento? Separada mas em fase de ressabiamento a fazer a folha ao ex e telefonemas anónimos às novas namoradas? Separada e bem resolvida?

E onde se encaixam as "amantizadas"? As pessoas em "união de facto"? As "adúlteras"? As "poligâmicas" que é como quem diz "Em mais que uma relação"? As "que se andam a comer"? As "não fode nem sai de cima"?

Chega da ditadura na escolha das "Relações" do Facebook.  Por um Facebook mais democrático.
Pim! Pam! Pum!

Eu é mais bolos

Cenário- Pólo Norte na fábrica de bolos "Alves e Alves" (passo a publicidade a todos porque os bolos são mesmo bons e baratos!) a escolher um bolo de aniversário. Diz a Cliente do lado (que seguidamente será designada por "mete-nojo").

Mete-nojo- Olhe lá, minha senhora, o bolo não ficou como eu pedi... Eu queria o símbolo do Benfica mais encarnado...

Senhora da fábrica- Mas só temos este modelo de emblema disponível. O outro esgotou e esse que está a apontar é só para exposição...

Mete-nojo- Mas eu quero este. Desexponha-o, pode ser?

Senhora da fábrica- Poder não pode, sabe, é de exposição! Não quer escolher outro?

Mete-nojo- Não, eu quero este, pode ser?

Senhora da fábrica (pacientemente)- Olhe, eu vou pedir à minha colega que tire da vitrine, ok?

Mete-nojo- Sim, e já agora tires esta fita encarnada à volta do bolo. Eu não gosto.

Senhora da fábrica (já a revirar os olhos)- Sim, senhora! Mais alguma coisa?

Mete-nojo- Também não gosto destas flores brancas de açúcar... Tire, pode ser?

Senhora da fábrica- Sim, eu tiro. Mas tem que esperar um bocadinho...

Mete-nojo- Um bocadinho é quanto tempo? Olhe, não demore muito! O mais rapidamente possível, pode ser?

Senhora da fábrica (a soprar)- Minha senhora, tem que nos dar tempo...

Mete-nojo- É que com isto tudo já perdi metade da manhã...

(Passados 10 minutos chega o novo bolo..)

Mete-nojo- Olhe desculpe lá, mas este bolo está muito mais feio que o anterior... Além de que eu disse que a seguir a "Parabéns amor" queria reticências! Pode emendar?

Senhora da fábrica (em apoplexia): Mas...

(Entretanto toca o telefone da mete-nojo que o vai atender fora da porta)

Pólo Norte (dirigindo-se á senhora da fábrica)- Cá p'ra nós, quer que eu a ajude na parte da escarretinha em cima do bolinho do Benfica ou vocês fazem isso lá dentro?

domingo, 19 de setembro de 2010

Breve diálogo na loja "4 patas" do Cascaishopping...

...

Empregada - Se o peixe morrer no prazo de 48 horas, pode vir cá com o defunto e o recibo que nós trocamos, tá?



Pólo Norte -...

E a expressão "ficar pelos cabelos" ganha um novo sentido

(Cenário- Centro Comercial das Amoreiras, cabeleireiros Jean Louis David )

Empregada no pequeno guichet - Bom dia, em que posso ajudá-la?

Pólo Norte - Bom dia! Queria fazer um brushing mas tenho uma reunião na Torre 1 daqui a uma hora e não posso chegar atrasada. Acha que é possível?

Empregada no pequeno guichet- Ah, seguramente! Já é nossa cliente?

Pólo Norte- Não, estou aqui pela primeira vez.

Empregada no pequeno guichet- Então, importa-se que preenchamos em conjunto esta ficha de cliente?

(Quinze minutos passados e depois de eu ver sacados dados pessoais como nome, idade, estado civil, naturalidade, código postal da residência, cor de cabelo, tipo de cabelo- com direito a apalpação e tudo!-, dados de anamnese sobre a minha vida capilar, o que inclui histórias macabras que tenha feito aos meus cabelos durante a adolescência inclusivé brincadeiras com henna, água oxigenada, madeixas à frente como se usava em 1997, rímeis para pintar cabelos, camomilea intea a bardos, etc...; passam-me à minha "personal hair-dresser". Muito chique mas... despacham-se?!)

Personal hair-dresser- Pólo Norte (aqui já começaram a tratar-me pelo nome assim à cara podre, mas também, depois da minha vida capilar estar escancarada, o respeito foi-se, não é?!), conhece o nosso método de trabalho?

Pólo Norte (já a revirar os olhos)- Não, não conheço. Mas deixe lá estar a explicação, que só tenho 45 minutos para fazer um brushing!

Personal hair-dresser (desprezando o que eu acabar de dizer)- Então é assim: usamos ponchos individuais e descartáveis, as toalhas também são descartáveis, não usamos tesouras por causa da higiene, só cortamos o cabelo à máquina, aqui a mesma personal hair-dresser acompanha a cliente desde o momento da lavagem do cabelo até ao momento do pagamento da conta, bla, bla, bla, bla, bla, bla, bla, bla...

(Discurso de 10 minutos e a Pólo Norte a constatar que lhe sobrava pouco mais de meia hora para ter o cabrão do cabelo esticado, a conta paga e estar sentada na reunião na Torre 1)

Pólo Norte ("a pensar: queres ver que te calas?")- O que fazem com todo o material descartável? Reciclam-no? O Sr. Jean Louis David preocupa-se com o meio ambiente? Se não usam as tesouras por causa da higiene, deitam fora os pentes da máquina de cortar cabelo após cada utilização? Acham que a estratégia de tratarem as pessoas pelo nome resulta com todo o tipo de clientes?

Moral da história- Nada como perguntas "pertinentes" para não só se ser atendida num ápice como se ser atendida num reconfortante e saboroso... silêncio.

A Internet é uma cueca e o Facebook é o elástico

Depois disto, vai-se a ver e a ex-namorada de um outro ex-cocó meu (a tal de quem ele dizia mal como as cobras, a venenosa, a má da fita, a megera, mal carácter, salafrária cascavel, jararaca- essa mesmo!) não só lê o Quadripolaridades como está no facebook da Pólo Norte.
Mas vai-se a ver e eu até simpatizo- e muito- com a personagem.
E o idiota vangloria-se aí pelos cantos que estamos conectadas e nem sonhamos com este cambalacho todo não tendo ainda percebido que, pelos vistos, o totó no meio disto tudo sempre foi... ele?
Lindo, isto. Mesmo giro.

Ou deveria dizer: gosto de caralhadas?

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Agora percebo a história do meu avô sempre dizer que para descendência queria era mulheres

Pólo Norte no Mural do Facebook de amigo de infância que já não vê há quase 2 anos:

"Pólo Norte tem montes de saudades suas. Quando nos voltamos a ver, gajo bom?"

Resposta do amigo (em mensagem privada do facebook):

"Olá minha amiga como tu tás, gaja boa?



Espero que bem!


É verdade já há muito não nos vemos a ver se combinamos um ajuntamento qualquer para pôr a conversa em dia.


Cuidado é com os piropos ao je que o teu amigo agora é comprometido e homem de família e os piropos podem ser mal compreendidos.


Keep in touch pra combinarmos o ajuntamento


Beijinhos"
 
Comentário da Pólo Norte no Mural do Facebook:
 
"Quando é que deixaste de ser um gajo bom e inteligente e passaste a ser um cretino, picha mole?"

domingo, 12 de setembro de 2010

Facebook night

Antigamente as pessoas saiam à noite para se divertirem.
Hoje em dia as pessoas saem à noite para tirar fotografias com poses a dar a ideia de que estão divertidas para escarrapachar no facebook.
Antigamente as pessoas saiam à noite e tinham um copo na mão e com a outra faziam movimentos de dança.
Hoje as pessoas saem à noite e têm um copo na mão, uma máquina fotográfica na outra e só mexem os pés para dançar.
Ah, que saudades dos rolos de 36 fotografias em que havia que poupar os clicks para os momentos que se queriam, de facto, recordar.

High School Musical

Na minha escola secundária havia a maior concentração de "promessas" dos vários panoramas nacionais: desporto, teatro, música, moda.

Uma "promessa" do futebol que chegou a jogar no Benfica mas que foi parar ao Clube Desportivo Trofense, jogando actualmente no Vitória de Setúbal.

Uma "promessa" do teatro que participou no reality show "Academia de Estrelas" e que agora trabalha numa loja.

Uma "promessa" do jazz que agora se dedica a fazer sketchs que proclamam que as mulheres querem sexo oral.

Uma "promessa" da moda que faz publicidade a um detergente em que reencarna o papel de uma mãe de família  (e é, para aí, 4 anos mais nova que eu).

E eu e a Luna. Mas ao menos nós não prometemos nada.

sábado, 11 de setembro de 2010

Ao Capitão Microondas, a.k.a. Dr. Phil da blogosfera feminina



Cortesia da Luna.

A EXPERIMENTAR | Restaurante Espaço Açores

E embora durante muitos anos tenho tido que ir aos Açores "por obrigação" e sem grandes "apetites", a verdade é que estou morta de vontade de voltar a S. Jorge.

Enquanto as férias de Natal não chegam, vou-me desforrando por aqui.

(Obrigada Rita Pedro pela sugestão)

(Não liguem aos acentos despropositados no site do restaurante. Just go and enjoy!)

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Quem quer ser Quadripolarionário?- Pergunta 1

Pergunta: Qual é a coisa mais sexy que Pólo Norte consegue fazer ao despir um cat suit?

Opções de Resposta:

A)- Começar por excitar desenfreadamente o seu parceiro;

B)- Constatar que tem pouca motricidade fina;

 C)- Enrolar-se desastradamente na rede do dito cujo;

D)- Partir o dedo mindinho do pé;

E)- Todas as anteriores.


(Ouch!)

Eu, loira, me confesso

Não reparando no pormenor "todos"...
... sou a autora da bacorada que se segue:
(Clicar em cima para ampliar)
Como dizia a outra "eu não sou burra, eu sou distraída, táá´?"

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Facebook Oficial e Facebook não Oficial (já para não falar no Facebook da Pólo Norte)

Pois que a Pólo Norte tem um Facebook, isso toda a gente sabe ( e confesso que tem dias em que é muito mais divertido que o blog).
E os "amigos" do Facebook da Pólo Norte são todos leitores do estaminé, "amigos virtuais" que não conheço, à excepção de quatro ou cinco caramelos que estão na blogosfera e são meus amigos "reais" , chegando-se á "loucura" de dois deles coexistirem no Facebook da Pólo Norte e no Facebook da pessoa que escreve sob o heterónimo da Pólo Norte. Masoquismo a dobrar, no que lhes diz respeito.
Há, ainda, um caso de um ex que se encontra no Facebook da Pólo Norte sem saber que já fez o sexo louco e desenfreado com a pessoa que escreve sob o nick da Pólo Norte, o que torna as coisas ainda mais esquizofrénicas e divertidas.
Mas agora eu (a pessoa que escreve Pólo Norte) deparo-me com um dilema: já não aguento o meu Facebook oficial. O fenómeno começou com os colegas de faculdade a adicionarem-me e, como já passaram quase 10 anos de fim de curso, vai de os aceitar na rede, ainda que de alguns deles nem sequer tenha decorado o primeiro nome ao longo de toda a licenciatura.
Depois, os familiares dos amigos também acharam graça à coisa de coleccionar cromos e vai de me adicionar, tendo agora as mães de grande parte das minhas amigas a mandarem "boas vibrações" e a espetarem-me fadinhas com estrelinhas no Mural, e eu não querendo melindrá-las já não tenho um Facebook mas sim o Circo Cardinalli da Internet.
Seguiram-se os militantes do partido e o Isaltino de Morais também já lá canta, intrigado que estava, na certa, com a quantidade de amigos em comum que tinha com uma loira cabeluda.
Depois, veio a ferramenta de adicionar os contactos do Hotmail e do G-mail e a lista foi crescendo: a senhora que me vendeu a Bimby e o marido a quererem adicionar-me (ah, e eles foram tão simpáticos, não tive como ignorar...), os associados da associação onde eu faço voluntariado, alguns holandeses com quem fiz um intercâmbio escolar em 1997, os amigos dos amigos com quem bebemos um copo uma única vez no Bairro Alto, a namorada e as 5 ex-namoradas anteriores do primo em segundo grau, os amigos dos Verões passados em S. Jorge e o Grupo Etnográfico dos 7 Castelos, onde a minha amiga Rosa dança rancho folclórico (e ela ficaria super ofendida se eu não aceitasse, pah!).
Portanto, se eu escrevo "Hoje estou com uma crise de gases" tenho logo a senhora da Bimby a comentar que eu devo ir ao livro base e fazer a receita de sopa de alface para evitar a acumulação dos ditos, o PSDgiro a comentar que é bem-feito para eu não andar para aí a dizer que tenho pena de faltar ao Avante deste ano e os holandeses a carregarem no "like" só para marcarem presença, não obstante não perceberem puto de Português. E, claro, a minha mãe a dizer que a culpa é do álcóol que bem viu o meu "tag" no álbúm da amiga com quem ontem fui para o Bairro e que já tenho 30 anos e devia deixar de ser irresponsável.
E, claro, o Grupo Etnográfico dos 7 Castelos a acrescentar que se eu dançasse no rancho e fizesse mais exercício isto não me aconteceria.
Daí estar decidida a criar o Facebook não oficial, só com os amigos porreiros com quem posso dizer "peidos" em vez de gases e largarmos todos juntos umas chalaças sem grandes intelectualizações. E, só com três contas de Facebook, só ai, serei eu a primeira a carregar no botão do "Like".

Porque hoje é dia 3

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Liposhaperbook

Sintra. Sentados numa esplanada bucólica, ele- em Portugal vindo de férias de um país longínquo- constatava que já não há mulheres portuguesas gordas e que o Facebook fez num ano aquilo que o Tallon não conseguiu em mais de vinte: emagrecer drasticamente o mulherio nacional.
E é vê-las só em fotografias de perfil de meio corpo, de perfil, de camisolas esvoaçantes e largueironas, fotografias a 50 metros e a ver-se uma cabecinha ao longe, outras só de rosto ou um olho a espreitar apenas, quando o caso fica sério.
E se se tem um grande rabo, pois que se fotografam os ombros e a nuca e temos fotografia artística e... magra. E se se tomou cortisona e se engordou 30 quilos, no worries, põe-se uma fotografia de há 5 anos atrás, antes de se ter engravidado, parido e nunca chegado a perder o maldito peso mas, caraças, não seja mulher não seja nada se não apareço no facebook... magra.
Se se está mais anafadinha apenas, há sempre truques: as fotografias de grupo todos em roda a olhar para a máquina no chão ("ai e esqueci-me do cabrão do duplo queixo!"), a fotografia dos pés todos a brindar ao verniz da Risqué, a fotografia com o respectivo apêndice.
Em algumas ocasiões, a fotografia de avatares, do sinal de "Não tenho fotografia mas sou bonito para caramba", de bichinhos, dos pés escarrachados ao sol com o areal de fundo, whatever... mas se não consigo aparecer magra, prefiro não aparecer!("Ainda que à custa da má escolha de imagem de perfil metade dos meus contactos me recusem adicionar porque não percebem quem é a Maria com uma imagem do Schreck para a identificar...")
Sugerimos que o Facebook se possa chamar Liposhaperbook e ele diz que "agora a sério, ainda pensei que fosse do Facebook mas tu ao vivo estás mesmo mais magra" e eu rio-me: "que sim"- mexo no cabelo do jeito que sei que ele se derrete- e acrescento que "sim, estou 3000 € mais magra" e rimo-nos e bebemos mais um copo, a garrafa de tinto quase vazia e percebemos que no matter the distance o "Herdade de Esporão" testemunhará estes momentos. Tão ridicularmente nossos. Dos "magros". E, no fim, brindamos ao Tallon.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...